sábado, 31 de outubro de 2009

Mais um ano...



Há exatos 10 anos eu perdia meu pai. Ele se foi e deixou muitas saudades. Os 10 anos parecem dez dias pra mim, parece que foi ontem. Fica um vazio no peito, como um pedaço que se desprendeu e não voltará jamais. Tudo que faço me lembro dele e das coisas que ele falava: o desejo de estudar e se aprimorar e, portanto o caminho trilhado. A vida seguiu, mas a presença dele sempre é constante em tudo. Hoje não tenho muitas palavras pra dizer, apenas que saudades são imensas. E já escrevi pra ele aqui.
E mais um ano se passa....

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Unidos...



Estar contigo é viver intensamente cada minuto.
Estar contigo é sorrir em meio a lágrimas.
Estar contigo é ter certeza que a solidão se foi pra sempre.
Estar contigo é pra mim amor infinito.

Estarmos unidos é desejar que o dia amanheça e logo cedo iniciamos mais uma jornada,
Estarmos unidos é um prazer imenso,
Estarmos unidos representa a força e a imensidão que nos completa.
Estarmos unidos é seguir adiante juntos pra sempre.

Estar contigo e estarmos unidos é amar cada vez mais!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Sonhos & Projetos

Na grande maioria das vezes em nossas vidas, os sonhos que temos se transformam em projetos de vida. Ao longo dos anos vamos estabelecendo pequenas metas diárias, mensais e anuais para conseguir alcançar nossos objetivos. Ouvi dizer por aí que quem sonha não vive! Penso que essa frase é verdadeira! Se não sonharmos em por exemplo, fazer um curso de inglês e trabalhar para que isso ocorra, a vida fica vazia e sem sentido se não temos objetivos a alcançar.Alguns de nossos sonhos que se tornaram projetos na vida começam na tenra infância.


Colorindo nosso futuro

Quem nunca se pegou pensando na profissão que ia seguir, se ia casar e ter filhos, se queria ser igual ao pai, a mãe ou algum conhecido. É na infãncia que mudamos de profissão a cada descoberta, e queremos nos espelhar em alguém que amamos. A infância passa e ao longo dos anos vamos fazendo escolhas que nos levarão aos primeiros objetivos traçados. E por que digo isso? Porque comigo não foi diferente, quis ser professora, médica, farmacêutica, engenheira entre outras profissões, mas nunca me imaginei bibliotecária. Foi com o passar dos anos e da vivência que descobri que eu queria ser sim, bibliotecária. Vários fatores me impulsionaram para a carreira e o principal foi o gosto pela leitura e pelos livros. Já na universidade e no curso fui aprendendo muito mais do que aprimorar meu gosto pela leitura e foi aí que surgiram novos sonhos que se tornaram novos projetos.


Minha paixão

Duas outras vertentes me encantaram e aguardavam por mim: a pesquisa e o ensino.
Na pesquisa passei por várias fases: desde pesquisar a biblioteca escolar, a formação do leitor em família até a terminologia que despontava no Brasil acerca da cultura digital e mais recentemente no mestrado, pesquisando a comunicação na ciência. Pronto! uni as duas vertentes que me encantaram: o ensino e a pesquisa.

Visualização de pesquisa em redes sociais - comunicação na ciência

A pesquisa é algo fascinante, processo difícil em um país como o Brasil, mas que não nos deixa abalar nossa confiança na melhoria da sociedade através de novas descobertas em quaisquer campos do conhecimento. No ensino ainda estou engatinhando, não comecei de fato minha carreira docente, mas no mestrado a gente se prepara pra pesquisa e ensino. Meus sonhos de criança voltaram sim: ser professora e agora são projetos de vida.
Uma etapa desse sonho já está finalizado: terminei a pesquisa e aguardo a data da apresentação, a próxima etapa é a melhoria e busca de oportunidade na carreira docente.
E em breve serei mestre!



Ensino, pesquisa e constante aprendizado


Quais são seus sonhos e projetos de vida?

Nunca desista deles!


quarta-feira, 28 de outubro de 2009

O mundo é grande...





O mundo é grande e cabe
nesta janela sobre o mar.
O mar é grande e cabe
na cama e no colchão de amar.
O amor é grande e
cabe
no breve espaço de beijar.

Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Encontro Tempestuoso...



E em resposta ao
post anterior, sim, ele aceitou. A Tempestade encerrou uma eterna busca que fazia há anos, quem acompanha por aqui, sabe do que estou falando. As postagens ao longo do tempo, os poemas, as músicas e trechos de livro e filmes diziam por ela. O título do blog em tradução contextual é Em busca... e em tradução literal é Eu estou procurando... O coração encontrou... Ou como diria "As afinidades eletivas", e assim tudo se encaixou perfeitamente. E assim seguimos, e agora digo, de volta a literatura!


Amo-te!

domingo, 25 de outubro de 2009

Apenas mais uma de amor...


Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido

Como uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor obrigação de acontecer

Eu acho tão bonito isso
De ser abstrato baby
A beleza é mesmo tão fugaz

É uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor pretensão de acontecer

Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então,
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer


Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber

Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar
Subentendido

Como uma idéia que existe na cabeça
E não tem a menor obrigação de acontecer

Pode até parecer fraqueza
Pois que seja fraqueza então,
A alegria que me dá
Isso vai sem eu dizer

Se amanhã não for nada disso
Caberá só a mim esquecer
E eu vou sobreviver...
O que eu ganho, o que eu perco
Ninguém precisa saber

Lulu Santos



*Ninguém precisa saber: só eu e você!


Amo-te!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Meu & Tua...

Sua mão é a minha...
Seu toque é o meu...
Seu sorriso é o meu...
Seu olhar é o meu...
Sua boca é a minha...
Seu corpo é o meu...
Seu amor é o meu...
Sua paixão é a minha...
Você é meu...
Eu sou tua...
Somos um!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Por onde for....



Por onde for
Quero ser seu par
Encantarei, andei
Da lua cheia eu sei

Uma saudade imensa
Vagando em verso vim
Vestindo de cetim
Na mão direita rosas

Vou levar
Olha lua mansa se derramar
Ao luar descança o meu caminhar
Meu olhar em festa se fez feliz

Lembrando a seresta
Que um dia eu fiz
Por onde for
Quero ser seu par

Não me diz na guerra por não saber
Que essa terra estraga o meu bem querer
Que jamais termina o meu caminhar
Só o amor me ensina onde vou chegar

Por onde for
Quero ser seu par
Rodei de roda andei
Danças da moda eu sei

Cansei de ser sozinho
Verso encantado usei
Meu namorado é rei
Nas lendas do caminho

Onde andei
No passo da estrada só faço andar
Tenho a amada me acompanhar
E de longe levo as cantando ouvir

Já não faço trégua sou mesmo assim
Por onde for
Quero ser seu par

Não me diz na guerra por não saber
Que essa terra estraga o meu bem querer
Que jamais termina o meu caminhar
Só o amor me ensina onde vou chegar

Por onde for
Quero ser seu par
Por onde for
Quero ser seu par


Adair Cardoso

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Mágica em mim...


Mágica Em Mim

Eu preciso tanto te dizer
Quanto ter você me faz viver
Como a gente só fez melhorar com o tempo
Que as manhãs me pegam a sorrir
As tardes me levam a sonhar
As noites me lançam ao vento...

E que por causa de você
Voltou a vontade de cantar
Ví meu medo se atirar no espaço aberto
Ví o passado se distanciar
Perto de tudo o que virá...

Não existirá ninguém
Que ocupe o seu lugar
No amor de cada dia
Cada dia
Só a sua companhia
É mágica em mim...

É tão importante eu te contar
Se eu vivo correndo sem parar
Sempre encontro o meu conforto
No seu encanto
Meus olhos têm sêde de te ver
Nas minhas mãos famintas de você
Sinto o meu tato procurando...

É que por causa de você...

(Guilherme Arantes)

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Eu te amo...



Eu te amo

Ah, se já perdemos a noção da hora
Se juntos já jogamos tudo fora
Me conta agora como hei de partir

Se, ao te conhecer, dei pra sonhar, fiz tantos desvarios
Rompi com o mundo, queimei meus navios
Me diz pra onde é que inda posso ir

Se nós nas travessuras das noites eternas
Já confundimos tanto as nossas pernas
Diz com que pernas eu devo seguir

Se entornaste a nossa sorte pelo chão
Se na bagunça do teu coração
Meu sangue errou de veia e se perdeu

Como, se na desordem do armários embutido
Meu paletó enlaça o teu vestido
E o meu sapato inda pisa no teu

Como, se nos amamos feito dois pagãos
Teus seios inda estão nas minhas mãos
Me explica com que cara eu vou sair

Não, acho que estás te fazendo de tonta
Te dei meus olhos pra tomares conta
Agora conta como hei de partir


Chico Buarque

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

O amor, quando se revela…



O amor, quando se revela…

O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p’ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pra saber que a estão a amar!
Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar…

Fernando Pessoa

domingo, 18 de outubro de 2009

Amores móveis...


A distância que nos separa por horas nos fortalece, em outras me entristece.
Difícil ficar sem sentir seu calor, seu cheiro, seu gosto, seu toque.
Os dias se tornaram longos, infidáveis,
Meu coração fica apertado, descompassado.
Amores desterritorializados são assim,
Distantes, móveis e próximos ao mesmo tempo.
E eu sigo te amando,
A cada letra escrita,
A cada música,
A cada dia,
A cada som da sua voz.
Esperando o seu toque,
O seu abraço.

Amo-te!


Sua Tempestade

sábado, 17 de outubro de 2009

Você...


As saudades que sinto de você,
Me levam em pensamento ao seu encontro.
Sua voz tão doce e terna,
Me aquece a alma de forma eterna.
Seu amor tão forte,
Me traz emoção a cada toque.
Seus braços que me abraçam,
Trazem seu cheiro, seu calor.
Essa saudade que me consome,
Faz com que a cada dia eu te queira mais e mais!

Amo-te!

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Vendo as cores da vida (Tarefa da BlogGincana de Outubro)


1) Colar o banner, em seu post, para identificar sua participação.
2) Colar no sidebar o banner com o link do seu post/tarefa.

3)Após cumprir as tarefas, coloque, o nome de seu blog e link da postagem/tarefa na lista TAREFAS CUMPRIDAS aqui na Central de Relacionamento. Isso facilitará encontrarem seu blog/postagem!

1ª TAREFA - Vá até o blog "inscrito", imediatamente, antes do seu e:

O blog do qual vou falar é o Vendo as cores da vida da nossa amiga Chica.

a) Leia as três últimas postagens.
b) Escolha uma delas para responder às perguntas:

A postagem que escolhi se chama: Brinque e foi publicada no dia 12 de outubro.

1) Por que escolheu essa?


Me chamou atenção primeiramente o título e logo em seguida a imagem.

2) O tema é de seu agrado. Por que?

O tema foi agradável pois a Chica com palavras tão simples colocou todo o sentimento que nos desperta a criança dentro de cada um.

3) Já frequentava esse blog? Caso negativo, qual foi sua impressão?

Eu não frequentava esse blog, foi a primeira vez, pois eu frequento o outro blog dela que se chama Vamos brincar juntos? A minha impressão foi uma das melhores é um blog multicolorido como o nome já diz.

4) Escolha uma imagem, destas postagens, para ilustrar sua resposta/tarefa.



Que na roda da vida, nunca percamos a capacidade de brincar, deixando nossa criança interior bem feliz. Assim, em cada voltinha que a vida dá, podemos ser capazes de sorrir, estar alegres e bem!
Chica
5) Faça uma descrição do blog visitado. Comente todos os aspectos que te chamaram
(negativa ou positivamente) a atenção.

O blog é multicolorido nas letras, layout simples e não é pesado, a única coisa que posso sugerir é mudar a cor do fundo pois é preta e torna cansativa a leitura, mudando isso, fica perfeito.

6) Coloque como título, de sua postagem/tarefa, o nome do blog visitado.

Vendo as cores da vida

One more night............




Só mais uma...

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

O planeta está derretendo...


E o planeta está derretendo!
E você pergunta: por quê?
Porque emitimos muito gás carbônico,
Porque jogamos lixo no chão e com as chuvas tudo se inunda,
Porque não fechamos a torneira para escovar os dentes,
Porque usamos cada vez mais combustíveis fósseis,
Porque pensamos que ser altamente industrializados e poluentes é o máximo.

Por essa e por outras atitudes é que o planeta está derretendo e em menos tempo as calotas polares se derreterão e teremos aumento do nível do mar e mais e mais complicações climáticas.
Não precisamos ir longe ou ligar o noticiário da tv pra presenciar esses fatos, cada vez mais as chuvas tem vindo com bastante intensidade, invernos rigorosos no momento em que era pra ser outono, não temos estações, temos condições de tempo.

Cada um pode fazer um pouquinho e ajudar a manter o planeta mais estável.Impossível? Não!
Mas também não podemos pensar que já está tudo acabado e que não há solução.

Da próxima vez que escovar os dentes, feche a torneira!



*esse post faz parte do Blog Action Day que no dia de hoje congregou blogueiros do mundo inteiro preocupados com a mesma questão - a mudança climática.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Nossa noite...


E te senti perto de mim, ao meu lado, rosto colado, corpos entrelaçados.
Me beijas como rainha sempre aos meus pés.
Acaricias, me beija as pernas, as coxas, meu corpo arrepia.
Sobes a procura do meu sexo que está quente e molhado, te esperando.
Sua boca o toca quente, ávida, intensa, desejosa.
Sua língua massageia, explora, toca.
Faz meu corpo se contorcer.
Bebe do meu néctar intenso, suga-me, dá-me prazer.
Pernas bambas, coração palpitante, e me entrego em seus braços, abraçados, e embalados no som da nossa respiração.

Por Tempestade

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Delírio....


Delírio

Nua, mas para o amor não cabe o pejo
Na minha a sua boca eu comprimia.
E, em frêmitos carnais, ela dizia:
– Mais abaixo, meu bem, quero o teu beijo!


Na inconsciência bruta do meu desejo
Fremente, a minha boca obedecia,
E os seus seios, tão rígidos mordia,
Fazendo-a arrepiar em doce arpejo.


Em suspiros de gozos infinitos
Disse-me ela, ainda quase em grito:
– Mais abaixo, meu bem! – num frenesi.


No seu ventre pousei a minha boca,
– Mais abaixo, meu bem! – disse ela, louca,
Moralistas, perdoai! Obedeci….

Olavo Bilac

Tempestade de selos....

Pois bem, como o título do post diz, é isso mesmo: Tempestade de selos. Passeando por aí me deparo com muitos carinhos e gentilezas dos amigas da blogosfera, e agora separei esse momento pra postar a Tempestade de selos que ganhei, desde já agradeço a todas.




O primeiro selo é "Você me conquistou"

Esse selo eu ganhei da sempre perfumada Laurinha do Coisas Fragéis. As regras do selo são: 1. Postar o link do blog que nos presenteou com o selo. *feito 2. Indicar 15 blogs a quem vai ser atribuído o selo e dizer porque nos conquistaram! Me conquistaram pela simpatia e amizade e presença constante. 1. Encantaventos; 2. Jaque sou; 3. Fio de Ariadne;4.Sanzinha; 5.Infinito Particular - Ano II; 6. Teorias Impossíveis; 7.A Madrasta Má; 8.Borboletas no Estômago; 9.Pés Descalços; 10. O meu tesão;11.Coisas da vida!;12.Desejos Insanos; 13.Cansada de ser boazinha;14.Meu lado contido; 15.Orgulho de Ser.

O outro que também ganhei da Laura é esse aí:



Selo seu blog me faz bem

*Postar o prêmio e linkar o blog que ofereceu o selo;
Feito

*Citar 7 coisas que te fazem bem em um blog;
Conteúdo, imagens, cores, amizade, visitas recíprocas, alegria, gentileza.

*Oferecer o selo a 7 blogs que te fazem bem;
Ofereço a todos os blogs que estão listados acima.





Vale a pena ficar de olho nesse blog


1 - Exiba a imagem do selo, que acabou de ganhar. *Exibida. 2 - Poste o link do blog que te indicou. *Coisas Fragéis 3 - Indique 10 blogs de sua preferência: *Deixo indicado os blogs acima e os que me visitam. 4 - Publique as regras. *Publicada. 5 - Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras. *Depois passo lá! :)

Selo viva a primavera

1) Liste 05 desejos que gostaria de realizar ainda este ano de 2009.

1.Defender o mestrado; 2. Encontrar meu amor (pessoalmente);3.terminar de ler alguns livros que comecei; 4. um emprego; 5.um emprego hehe

2) Exiba a imagem do selo “Viva a Primavera”
*prontinho.

3) Poste o link do blog que lhe deu o selo de presente.

*Coisas Fragéis - http://coisasfrajeis.blogspot.com/

4) Indique o selo para 05 pessoas de sua preferência.
*ofereço a todos que me visitam

5) Avise seus indicados.
*Avisando

6) Publique as regras.
*Publicadas.

Eu me rendo a você e ao seu blog!

1) Indicar a 03 amigas que merecem este selo.
*Sanzinha; Nade e Madrasta.

2) Exibir a imagem do selo.
*Ok.

3) Post o link do blog que lhe deu o selinho.
*Coisas Fragéis - http://coisasfrajeis.blogspot.com/

4) Uma frase sobre amor ao próximo.
*Estenda a mão e outras virão ao seu encontro.

5) Avise os indicados.
*Indo avisar..... :)

6) Publique as regras.
*Publicadas.


Minha nota 10 é pra você!

As regras:

* Escrever uma lista com oito características suas ou do seu bichinho.
*Minhas, pois não tenho nenhum bichinho no momento: amiga, caprichosa, atenciosa, estudiosa, carinhosa, geniosa, amorosa, prestativa.

* Convidar oito blogueiros para receber o selinho.
*Todos os amigos.

* Fazer um comentário no blog de quem deu o selo.
*Já fiz.

* Comentar nos blogs ou enviar um e-mail aos que vão receber o selinho.
*Sempre passo por eles :)

Continuando a Tempestade de selos, seguem mais alguns:



Esse blog é show!

Esse eu ganhei da Helinha, minha conterrânea.

As regras para esse selo são:

1º - Publicar o selinho e indicar o blog que o repassou.
*Prontinho!

2º - Escrever 10 palavras que qualifiquem meu blog:

1.Alegria,
2.Amizade,
3.Amor,
4.Ventos,
5.Tempestade,
6.Intensidade,
7.Paixão,
8.Poesia,
9.Simplicidade,
10.Honestidade.

3º - Indicar 10 blogueiros que fazem tudo ficar um show.
*Repasso para os indicados acima.


Esse eu ganhei da Tyna, olha que fofo!



E tem um meme pra responder, lá vai:
* Você ama? Minha mãe, minha irmã que me acompanha desde a graduação, poucos amigos mas sinceros e um amor recém-descoberto...
* Você adora? Ler, ouvir música, escrever cartas e no blog, dormir hehe
* Você deseja? Amar sempre, viajar pra Paris, ser professora universitária * Você sonha? Com o amor sempre, meu emprego, minhas viagens
* Você é? Alguém chora, que ama, que dá a mão, que sonha, que está sempre aprendendo...

*Deixo em aberto para quem quiser responder e levar o selo.


Mais um selo, esse ganhei da e da Eliane.



Este é o "Prêmio Dardos" que dá a cada blogueiro o reconhecimento de seu valor, esforço, ajuda, transmissão de conhecimento todos os dias.

*Ofereço a todos os meus amigos que aqui estão linkados e os que já citei acima.

Bom, achei que não esqueci de nenhum que ganhei por esses dias, caso eu tenha me esquecido, perdão!

Obrigada a todas pela lembrança e carinho!

Beijos Tempestuosos!

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Um gênio...



Um gênio...

Esse é um dos adjetivos que pra mim descreve a minha relação com Machado de Assis. Sim, ele é um dos meus autores preferidos, e talvez eu seja uma das poucas pessoas que na adolescência não detestou ler suas obras para trabalhos escolares ou mesmo em vestibulares da vida. Pois sou da geração em que os professores de literatura enfiaram goela abaixo vários clássicos da literatura brasileira sem se preocupar com a faixa etária dos leitores, seus interesses e se aquilo os faria leitores ou não-leitores. Grande maioria não se tornou um leitor e ainda levou consigo o trauma de ler Machado de Assis e outros, assim na fase adulta sequer retornou a ele para tirar a cisma. Bem, pra mim nunca foi sacríficio ler livros, mas confesso que o único autor que não me caiu bem e que não fiz as pazes foi José de Alencar e seu O Guarani. Bom, mas o foco aqui não é falar do autor que não gostamos e sim do que admiramos. Minha admiração por Machado de Assis vem pela sua escrita, o jogo de palavras, a intertextualidade tão bem trabalhada em sua obra e um ponto que sempre me fascinou e me deixa com um sorriso nos lábios ao lê-lo é quando em suas obras ele conversa com a gente, dizendo: "Cara leitora......." ou ainda "Prezado leitor passe as páginas e siga adiante". Não descrevi literalmente o que ele escreveu mas sim a ideia. Dessa forma, ele conversa com você, é como se ao ler o livro, Machado de Assis estivesse ali do seu lado. Eu lia obras soltas: Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro, Esaú e Jacó, além de contos que baixava da internet. Esse ano porém, me dei de presente a obra completa do gênio e assim vou poder me deliciar a vontade. Machado de Assis é um mestre da escrita e quem sou eu pra desejar ser uma ponta de unha dele, apenas uma humilde blogueira que ama literatura e todas as formas de arte.

Quem quiser ter acesso a obra de Machado de Assis é só acessar Domínio Público e lá encontrará a obra completa para download. Outras informaçõe sobre ele, no espaço da Academia Brasileira de Letras.


*Esse post faz parte da Blogagem Coletiva - Vida de escritor - promovido pela Vanessa no Fio de Ariadne. Sempre com ótimas ideias, quem não conhece o blog, passe lá.
Para conhecer os outros participantes, clique aqui.

domingo, 11 de outubro de 2009

Quero...



Quero

Quero que todos os dias do ano
todos os dias da vida
de meia em meia hora
de 5 em 5 minutos
me digas: Eu te amo.

Ouvindo-te dizer: Eu te amo,
creio, no momento, que sou amado.
No momento anterior
e no seguinte,
como sabê-lo?

Quero que me repitas até a exaustão
que me amas que me amas que me amas.
Do contrário evapora-se a amação
pois ao dizer: Eu te amo,
dementes
apagas
teu amor por mim.

Exijo de ti o perene comunicado.
Não exijo senão isto,
isto sempre, isto cada vez mais.
Quero ser amado por e em tua palavra
nem sei de outra maneira a não ser esta
de reconhecer o dom amoroso,
a perfeita maneira de saber-se amado:
amor na raiz da palavra
e na sua emissão,
amor
saltando da língua nacional,
amor
feito som
vibração espacial.

No momento em que não me dizes:
Eu te amo,
inexoravelmente sei
que deixaste de ama-me,
que nunca me amaste antes.

Se não me disseres urgente repetido
Eu te amoamoamoamoamo,
verdade fulminante que acabas de desentranhar,
eu me precipito no caos,
essa coleção de objetos de não-amor.

Carlos Drummond de Andrade

sábado, 10 de outubro de 2009

Onde...



"Eu não sei dizer quais serão as palavras certas
Eu não sei dizer onde termino, onde começa você..."

Capital Inicial
Onde começa você

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Feliz....

E hoje estou muito feliz!

"A alegria não está nas coisas: está em nós."
Goethe

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Sempre nós...


Nossos corpos entrelaçados,
Desejos enlaçados,
Os sonhos desejados,
Ali consumados.

Sua respiração,
Junto a mim,
Seu coração,
A pulsar no mesmo ritmo,
Do meu.

Nossa trilha sonora,
O som dos nossos corpos,
No ritmo da nossa
paixão...

Assim sou eu,
Assim é você,
E assim somos
Nós.



quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Te encontrei...



Olho pela janela
e as estrelas me
falam de você,


A lua somente
para nós dois
me leva até você.


As nuvens cobrem
meus pensamentos
que não dissipam,


O vento que sopra
meus cabelos é o
sussuro das suas
palavras no meu ouvido,


E todo o universo
contempla e
é testemunha de
tudo que estamos vivendo,


Algo inominável,
pois transcende o amor.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Silfide...



Brisas, ventos, ventanias, tempestade, enfim, o ar. Ar, o elemento dos aquarianos e também das Silfides, as fadas do ar.

Com o nome "sílfide" se designa de modo genérico as fadas do ar. A existência dessas fadas data do princípio dos tempos. Na mitologia grega já as conhecia e temiam, e as consideravam Senhoras do Ar e dos Ventos.

A palavra "sílfide", como conhecemos atualmente, vem do latim "sylfiorum", silfo, gênio, espírito elemental do ar, e por derivação de "silfo" se criou a forma "sílfide", ninfa do ar. Como todos os elementos da natureza, a relação entre seu estado de ânimo e como se manifestam é muito direta. Enquanto são uns seres doces e delicados, irritados são as responsáveis pelos ventos fortes, vendavais e furacões.

As sílfides são espíritos muito belos, de pele branca e muito fina; altas e esbeltas se deslocam rapidamente sobre o ar. Apresentam um cabelo longo e solto, de cor escura, que deixam que o vento mova. Vestem-se com uma gaze azul ou branca, para confundir-se com o vento.

São elas que controlam o vento e dele dependem muitos fenômenos naturais: como o deslocamento das nuvens que provocam as chuvas e as tormentas; intervêm no movimento das águas, em maremotos; na primavera são fundamentais para a polinização, transportando pelo ar o pólen das flores e ainda com todos os fenômenos relacionados com o ar como a brisa, ciclones, etc.
As sílfides são responsáveis pela purificação do ar e por manterem a pressão atmosférica. Esse trabalho é percebido nas mudanças alquímicas do tempo e ciclos de fotossíntese e precipitação.

Esses seres são mestres, que expandem e contraem seus corpos de ar de níveis microcósmicos à macrocósmicos.
As sílfides nos ajudam a conservar e desenvolver corpo e mente e estimulam a inspiração e a criatividade. Trabalham ainda, para elevar nossos pensamentos e inteligência, equilibrando o uso conjunto das faculdades racionais e intuitivas.

Elas proporcionam rapidez mental, agilidade de idéias e tornam possível a telepatia.
As sílfides podem ser invocadas para que nos conceda um desejo relacionado com o vento ou com o pensamento, como para agilizar negócios que envolvam papéis e trazer uma pessoa que nos interesse.

Em muitos momentos de nossa vida as sílfides intervêm, como quando nos surpreendemos com uma idéia para a solução de um problema ou quando nos vêm à mente uma palavra que há muitos dias buscávamos.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Ventos....




E eu sinto o calor do teu abraço,
O seu cheiro,
Seu gosto.


Mãos que afagam,
Lábios que não dizem palavras e,
dizem tudo,

Ombro disponível,
Amor sensível.


Os ventos te alcançam,
E ao te encontrarem,
Com leves sussurros,
Levam a você,
O que está em mim...

Por Tempestade

domingo, 4 de outubro de 2009

Por estas noites...



Por estas noites


XVII

Por estas noites frias e brumosas
É que melhor se pode amar, querida!
Nem uma estrela pálida, perdida
Entre a névoa, abre as pálpebras medrosas

Mas um perfume cálido de rosas
Corre a face da terra adormecida ...
E a névoa cresce, e, em grupos repartida,
Enche os ares de sombras vaporosas:

Sombras errantes, corpos nus, ardentes
Carnes lascivas ... um rumor vibrante
De atritos longos e de beijos quentes ...

E os céus se estendem, palpitando, cheios
Da tépida brancura fulgurante
De um turbilhão de braços e de seios.

Olavo Bilac

sábado, 3 de outubro de 2009

Noite de saudade...



NOITE DE SAUDADE

A noite vem pousando devagar
Sobre a terra que inunda de amargura...
E nem sequer a bênção do luar

A quis tornar divinamente pura...

Ninguém vem atrás dela a acompanhar

A sua dor que é cheia de tortura...

E eu ouço a noite a soluçar!

E eu ouço soluçar a noite escura!

Por que é assim tão ´scura, assim tão triste?!
É que, talvez, ó noite, em ti existe

Uma saudade igual à que eu contenho!

Saudade que eu nem sei donde me vem...

Talvez de ti, ó noite!...
Ou de ninguém!...

Que eu nunca sei quem sou, nem o que tenho!

Florbela Espanca

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

As afinidades eletivas...



Na Itália do século 18, um casal recebe em sua propriedade rural um amigo arquiteto e uma jovem afilhada da mulher. Em pouco tempo, as afinidades entre eles se revelam e estabelecem novas relações.

Esse é o resumo do filme "As afinidades eletivas", mais informações sobre o filme, você acha aqui e como foi baseado em um livro, informações sobre o autor estão aqui e sobre sua obra. Ao assistir esse filme acredito que aquela máxima "Os opostos se atraem" é totalmente falsa. Os iguais se buscam isso sim, e assim há uma nova forma de relacionamento que é mais sincero e feliz.
Quem quiser ver o filme faça o download aqui e das legendas aqui.


Vale a pena ver o filme e também ler o livro.
Boa leitura e bom filme!


quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Saudades?



Saudades


Saudades! Sim... talvez... e porque não?...
Se o nosso sonho foi tão alto e forte
Que bem pensara vê-lo até à morte
Deslumbrar-me de luz o coração!


Esquecer! Para quê?... Ah! como é vão!

Que tudo isso, Amor, nos não importe.
Se ele deixou beleza que conforte
Deve-nos ser sagrado como pão!


Quantas vezes, Amor, já te esqueci,

Para mais doidamente me lembrar,
Mais doidamente me lembrar de ti!


E quem dera que fosse sempre assim:

Quanto menos quisesse recordar
Mais a saudade andasse presa a mim!


Florbela Espanca