Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2018

Os melhores de 2018...

Imagem
O ano de 2018 foi um ano de boas leituras, raras não me surpreenderam. Então vou deixar aqui, as melhores leituras que fiz nesse ano que já vai findando.




Foram excelentes leituras e confesso que foi difícil escolher entre todas as leituras desse ano!


Por Letícia Alves

[TAG] Seu ano em livros - 2018

Imagem
Hoje vou responder à Tag - 2018 em livros que vi no canal da Leila Cardoso, confere lá, as respostas dela também.
Perguntas:
Saldo final: quantos livros leu?

35 livros.
Réveillon: último livro que leu

Medo Clássico - Volume 1 - Edgar Allan Poe
Reunião de família: um livro que te deixou feliz

O amor que sinto agora - Leila Ferreira
Segunda-feira: um livro que te deu preguiça

Viagem sentimental - Sterne

Aniversário: melhor livro que leu

Machado - Silviano Santiago

Feriado: um livro descontraído

Cartas do Papai Noel - J.R.R Tolkein

Então é natal: um livro cansativo

Walden - Thoreau

Voltas as aulas: livro que começou gostando, mas depois não via a hora de terminar

Não conte a ninguém - Harlan Coben

Especial Roberto Carlos: um livro que você lê/quer ler/leria todo ano

Na verdade, um autor: Machado de Assis
2018: um livro que passou voando

Nihojin - Oscar Nakasato


2019: um livro que você tem muitas expectativas, mas ainda não leu

Ensaio sobre a cegueira - José Saramago


Esse foi o meu ano em livros.

Por

D.Leopoldina - A história não contada - Paulo Rezzutti

Imagem
REZZUTTI, Paulo. D. Leopoldina: A mulher que arquitetou a Independência do Brasil. Rio de Janeiro: Leya, 2017. 431 páginas. (Série A história não contada, 2).

Nesse livro de Rezzutti escrito com uma narrativa deliciosa e com por base farta documentação inédita, como os diários da Imperatriz e também trechos em português dos livros do mercenário alemão Julius Mansfeldt.

Nessa biografia caminharemos com D.Leopoldina desde sua saída da Áustria, sua chegada e sua curta mas preciosa e agitada vida na nova corte. Paulo Rezzutti desmitifica a figura de mulher frágil, submissa e sem expressão política.

Sua correspondência é farta e interessante, com destaque para as cartas trocadas entre D.Leopoldina e sua irmã Maria Luísa na França. A cada vez que eu li os trechos das cartas que intercalam o passado e o presente. Ela confidenciava à sua irmã tudo o que se passava com ela, suas angústias, suas alegrias e o dia a dia no Brasil.

Passeando pelas 431 páginas você vai conhecer uma mulher culta (falava…

Cartas do Papai Noel - J.R.R Tolkein

Imagem
TOLKEIN, J.R.R. Cartas do Papai Noel. São Paulo: Martins Fontes, 2012. 168 páginas.


Nesse pequeno grande livro, Tolkein escreve cartas aos seus filhos todos os anos, de 1920 a 1943. Ilustrados com desenhos feitos pelo próprio autor, conta a rotina do Papai Noel no Polo Norte e seus ajudantes.
Nas cartas, por vezes seu ajudante o Urso Polar (UP) também participa tecendo algumas linhas juntas às do Papai Noel.
Nas cartas da época da guerra, Tolkein traz a preocupação do Papai Noel com as crianças que já não vivem mais em seus endereços, e por isso, talvez não recebam seus presentes, bem como comenta a escassez do seu porão. Mas mesmo assim não perde o ânimo e a crença no espírito natalino.
Um livro para ler e reler sempre. Quando você está lendo as cartas, parece que foi o Papai Noel que mandou para você! 
Sim, o Papai Noel existe basta você acreditar!
Recomendo a leitura!

Por Letícia Alves 

Avaliação: / 

[CONTOS] Felicidade demais - Alice Munro

Imagem
MUNRO, Alice. Felicidade demais. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. 344 páginas.


Esse é mais um dos muitos livros não lidos por mim nesses últimos anos. Devido ao doutorado que durou de 2013 a 2017, as minhas leituras para lazer não aconteceram, salvo engano um ou outro livro. Mas nada no ritmo de leitura que sempre tive. Pois bem, cá estou eu, lendo os mais antigos da minha estante, mas nada que não possa ser intercalado com livros adquiridos mais recentemente.
Comprei esse livro por ocasião da premiação da autora com o Nobel de Literatura em 2013, pensei que como porta de entrada para a sua obra, um livro de contos cairia bem.
Nessa coletânea de 10 contos, Alice Munro traz a mulher como protagonista dessas histórias tão envolventes. São cenas da vida, do cotidiano, mas o poder de síntese e construção de personagens em um conto de cerca de 20 páginas, me deixou bem impressionada.
Falar das impressões literárias de contos é complicado, pois a gente pode acabar entregando a história e …

Walden ou a vida nos bosques - Henry David Thoreau

Imagem
THOREAU, Henry David. Walden. Porto Alegre: L&PM, 2010. (e-book)


Escrito em 1854, Walden traz uma história bastante atual (esse é o papel dos clássicos). Nos faz refletir sobre a vida e as cidades, nossa relação com o tempo, com o trabalho e também com o consumo.
Thoreau passa 02 anos, 02 meses e 02 dias em uma cabana no lago Walden, em Concord nos EUA. Nessa experiência, o autor nos leva para o seu cotidiano, o que fazia com "tanto" tempo livre, sua comida, sua estadia, suas reflexões, suas leituras, o seu bem estar.
Thoreau não era ermitão, estava próximo à cidade e convivia com seus vizinhos, visitando amigos e recebendo visitas também. O seu experimento, digamos assim, era mostrar que era possível viver com simplicidade, com poucos recursos sem a necessidade do ter, e da vida acelerada.
Mesmo em pleno século XIX, Thoreau era uma pessoa bem sofisticada e à frente do seu tempo, suas medidas matemáticas, a própria construção da cabana, a observação da natureza, das estações…

E as retrospectivas começaram...

Imagem
E então as retrospectivas começaram!

Nem só de leitura vive um leitor (rá rá).

Então na imagem abaixo, segue minha retrospectiva musical segundo o Spotify!

Falar a verdade: gostei!



E para quem tem conta por lá, fizeram também uma playlist chamada Lado B, com músicas que você deveria conhecer para ouvir no ano de 2019, achei legal!

E esse foi meu ano musical!