domingo, 4 de outubro de 2009

Por estas noites...



Por estas noites


XVII

Por estas noites frias e brumosas
É que melhor se pode amar, querida!
Nem uma estrela pálida, perdida
Entre a névoa, abre as pálpebras medrosas

Mas um perfume cálido de rosas
Corre a face da terra adormecida ...
E a névoa cresce, e, em grupos repartida,
Enche os ares de sombras vaporosas:

Sombras errantes, corpos nus, ardentes
Carnes lascivas ... um rumor vibrante
De atritos longos e de beijos quentes ...

E os céus se estendem, palpitando, cheios
Da tépida brancura fulgurante
De um turbilhão de braços e de seios.

Olavo Bilac

9 comentários:

Jaque disse...

UAU!
só o tenho a dizer!!!!



Bjs

Mahria disse...

Amar é sempre bom. Pela manha, tarde..Mas em noites frias e brumosas é melhor ainda.


Bjos e um domingo de muito amor pra você

Bjs
Mah

Nany C. disse...

Gosto muito das poesias do Bilac...

Miga, que bom que gostou(rs)
espero poder postar outros mas, com uma qualidade melhor... vamos ver o que eu encontro...!!
Beijos no coração e um ótimo domingo!

(gostei do mantra... kkk)

Daniel Savio disse...

Mas aquele tempo que amamos e parece que apenas existe a gente para amar é massa...

Agora eu entendi, mas você gosta da tua profissão?

É que sou técnico em química, até gosto da minha profissão, mas não exatamente do ramo que estou (que é o petróleo).

Fique com Deus, menina Tempestade.
Um abraço.

Dalva disse...

Suspiros...
♥♥
... para esse lirismo e erotismo!

Boa semana!

Bjs.

Tatiane Trajano disse...

Maravilhoso o Bilac!

poesia que encanta

=*

Franzé Oliveira disse...

Lindo aqui. Fazia tempo. Seus textos são bem escolhidos. Gosto do seu gosto. E a momnografia? Terminou?

Bjos.

Daniel disse...

E após essa junção irracional, onde os corpos se entrelaçam num amor perdido de paixão vem aquela relaxada e uma bela conversa.

Faz parte tb.

Gosto das suas postagens.
Beijos

A Madrasta Má disse...

O calor e frio do encontro... mas o clima é sempre de muita paixão! Bjinhos da Madrasta!