Postagens

Tirza - Arnon Grunberg

Imagem
GRUNBERG, Arnon. Tirza. Rio de Janeiro: Rádio Londres, 2015. 460 páginas.

Nesse romance dividido em 03 grandes partes: O Aluguel, O sacrifício e O deserto, vamos acompanhar a estória de uma família, onde o pai,  Jörgen, um editor de livros, tem duas filhas, Ibi e Tirza. Passou por vários atropelos na vida, e agora tem uma festa de despedida de sua filha caçula que vai partir em uma viagem pela África, com seu namorado marroquino antes de voltar para começar a faculdade.
Jörgen passava anos economizando dinheiro com o aluguel da parte de cima da sua casa, em um banco na Suíça para garantir o futuro de suas filhas, Ibi morando na França com o namorado e dona de pousada e a sua preferida Tirza, a caçulinha! Nesse meio tempo, o dinheiro simplesmente desaparece, ele culpa o mundo pós-11 de Setembro. Se vendo dispensado do trabalho e seu o seu fundo monetário, resta cuidar da casa, do jardim e de Tirza. Mas com o retorno da sua esposa, que tinha abandonado a família, ele tem essa pedra no mei…

Não conte a ninguém - Harlan Coben

Imagem
COBEN, Harlan. Não conte a ninguém. São Paulo: Arqueiro, 2009. e-book


Meu primeiro livro desse autor, o primeiro contato foi com a série da Netflix, Safe, na qual ele é o roteirista. Como gostei da série e da trama construída, lá fui eu para a leitura do livro, que também tem um filme em francês (não gostei do filme, não assistam, apesar de gostar muito do cinema francês, a transposição para tela não foi boa, talvez o cinema americano fizesse melhor).
Aqui encontramos um casal apaixonado, e o livro já começa com um evento ocorrido há 08 anos: a morte de Elizabeth, a esposa do dedicado médico David. Na beira do lago, comemorando o aniversário do primeiro beijo entre eles, há um ataque, e Elizabeth morre, e David fica ferido e não se lembra de muita coisa depois das pancadas na cabeça que levou do (s) assassino (s).
Nesse cenário temos início da trama que nos faz ir e voltar no passado e presente dos personagens, tentando assim entender e montar o quebra-cabeça do motivo pelo qual mataram …

Dom Quixote de La Mancha - Miguel de Cervantes

Imagem
CERVANTES, Miguel de. Dom Quixote de La Mancha. São Paulo: Nova Fronteira, 2016. 2v. 

Desde criança ouvia muito sobre Dom Quixote. Assisti desenhos animados e também os adultos contando. Lembro-me que o desenho que passava na extinta TV Manchete, era melancólico e triste. Mas como eu era criança, não ligava muito para isso, sempre estava torcendo por Dom Quixote e sua amada Dulcinéia, e claro, ria muito com Sancho Pança.
Adquiri o livro em 2016, no terceiro ano de doutorado, então, claro que ele ia ficar paradinho na estante, ao lado de tantos outros, me aguardando pacientemente. E como todo bom leitor que se preze, a gente tem mais livros não lidos do que lidos (tem um texto que fala sobre isso, mas posso abordar isso em outra postagem), e lá ele ficou.
Bem no comecinho de 2018, para dizer nos primeiros dias de Janeiro, passeando pelo Youtube, descobri que existiam canais literários ou como costumam falar, os Booktubers. Para mim, uma novidade, já que sempre usava o Youtube para ver cli…

[CONTO] Onde se morre todos os dias - Patrícia Baikal

Imagem
BAIKAL, Patrícia. Onde se morre todos os dias. Brasília: Editora Independente, 2018. (e-book)

Neste conto de 12 páginas, Patrícia nos apresenta um homem que foi enterrado vivo, e ao sair de sua sepultura se dá conta que todos morreram bem no dia do seu casamento, incluindo sua noiva.

A partir desse ponto, iremos junto com esse homem, fraco, abatido e em busca de respostas para tantas perguntas e claro, sedento por vingança. Mas afinal, qual o motivo para tantas mortes, e o que fazer nesse momento? Sua angústia, relutância e dor. Sentimentos próprios de quem necessita de vingança. Mas o que é a vingança? Será que é necessária?
Dessa forma, podemos pensar, de acordo com uma frase do texto, que diz:

"Não há como escapulir do inferno que é carregar o inferno dentro da própria mente."
E por fim, Onde se morre todos os dias?
Feliz de encontrar esse conto, e lerei ainda o livro Mulher com Brânquias da mesma autora.
Recomendo a leitura!
Por Letícia Alves 

Avaliação: 

Tag 50%

Imagem
Como todo mundo deve ter visto por aí no Youtube, o pessoal tem respondido a TAG 50%.

Resolvi responder aqui no blog, vamos comigo?

Vou deixar o link para a TAG original e o da tradução feita pelo Victor do canal Geek Freak.

Bora lá! Os livros que tem resenha aqui no blog estarão com os links ativos.

1. O melhor livro que você leu até agora, em 2018.
Machado – Silviano Santiago
2. A melhor continuação que você leu até agora, em 2018.
Dom Quixote de La Mancha – Miguel de Cervantes Na verdade li os dois volumes esse ano, então tá valendo, né?
3. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito.
Contagem regressiva – Ken Follet    4. O livro mais aguardado do segundo semestre.
Todos do Tolkein pela Harper Collins
5. O livro que mais te decepcionou esse ano.
Não tem nenhum.
6. O livro que mais te surpreendeu esse ano.
O peso do pássaro morto -Aline Bei  7. Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro nesse semestre, ou que você conheceu recentemente).
Silviano Santiago
8.…

[CONTOS] A carta roubada - Edgar Allan Poe

Imagem
POE, Edgar Allan. Medo Clássico: contos inéditos do autor. Rio de Janeiro: Darkside Books, 2017. Volume 1, p.209-232.

Um pouquinho atrasada, vamos dar sequência ao conto do mês (Junho), no projeto #12mesesdePoe, vamos conversar um pouquinho sobre A carta roubada.
Esse conto faz parte da trilogia Dupin do exemplar da Darkside books, nesse conto, Poe nos mostra o quanto o ser humano pode se achar esperto, e não é bem assim. As relações humanas no que diz respeito à previsão do que o outro irá fazer, é a tônica dessa narrativa.
Nesse conto, o comissário de polícia monsieur G. procura Dupin para lhe pedir um conselho ou quiçá contribuições para solucionar o caso da carta roubada. 
Monsieur G. conta com riqueza de detalhes todas as possibilidades de recuperação da carta e também de toda a sua busca junto com os policiais. E não encontra.
Dupin afirma que a carta está lá! e G. não acredita, faz mais uma busca e nada. Então, Dupin vai relatando o passo a passo para nós leitores, de como é possíve…