Postagens

[CONTOS] O barril de amontilado - Edgar Allan Poe

Imagem
POE, Edgar Allan. Medo Clássico: contos inéditos do autor. Rio de Janeiro: Darkside Books, 2017. Volume 1, p.97-106.

Continuando o projeto #12mesesdePoe (estou atrasada com as postagens, hoje falo do conto de Março e depois virá o de Abril), no mês de Março, a leitura foi do conto O barril de amontilado.


Escrito em 1846, e está na temática "Narradores Homicidas" no livro da Darkside que dividiu os contos em grupos temáticos. 
Esse conto como tantos outros de Poe nos coloca a questão da humanidade e seu lado mais obscuro. Pautado pela sedução e vingança, Fortunato será a vítima de seu próprio comportamento. 
O trecho a seguir nos da uma dimensão interessante das questões referentes à vingança lenta, premeditada e dolorida:
Quero deixar claro que, nem por palavras ou atos, dei motivos para Fortunato duvidar de minha boa vontade. Continuei, como de costume, a sorrir para ele, que jamais percebeu que agora eu sorria imaginando sua destruição. p.97
Mais uma vez Poe nos mostra o lado so…

1001 livros para ler antes de morrer - Peter Boxall

Imagem
BOXALL, Peter. (Ed.). 1001 livros para ler antes de morrer. Rio de Janeiro: Sextante, 2006.

O livro "1001 livros para ler antes de morrer" do Peter Boxall trouxe muitas reflexões e compilação de várias listas, desde o seu lançamento lá pelos idos de 2006.
Presença confirmada em várias bibliotecas, sejam públicas, universitárias, escolares e particulares, suscitou vários desafios de leitura, críticas acerca de livros que deveriam estar nele e assim sucessivamente.
O fato é, que o ser humano é movido a listas, desafios e numerações (eu sou, não sei você). E desde então, há uma corrida desenfreada para ler o máximo que puder que o livro contempla.
Gosto de listas, primeiro, para conhecer novos autores, novas obras, e também para saber se já li ou não daquela lista, se concordo ou não.
Mas enfim, fato é, que também tenho o livro, como consulta e desde que o adquiri há muitos anos, marco nele os que já li, bem antes da ideia do livro aparecer cá pelas bandas do Brasil. 
Bom, então é as…

Moby Dick - Herman Melville

Imagem
MELVILE, Herman. Moby Dick. São Paulo: CosacNaify, 2008. 656 páginas.


E então eu li Moby Dick! 
Esse é um livro que povoa o nosso imaginário desde a tenra idade. Sempre vamos lembrar do capitão à procura do famoso cachalote e só. Pelo menos sempre foi esse "resumo" que trazia comigo acerca dessa grande obra da literatura mundial.
Gosto de livros, digo, do objeto livro também. Foi assim que surgiu meu desejo de comprar a edição da Cosac, naquela época (já se vão bons anos, essa edição é de 2008). E o livro ficava ali na estante, lindo, decorando, e eu sempre ensaiando: "um dia leio, um dia leio."
Minha primeira tentativa foi em 2014, li até a página 13, justamente onde o título era "Excertos (fornecidos por um sub-sub-bibliotecário)" e parei. O doutorado não me deixou nem começar a aventura atrás de Moby Dick. E então, fiz outra promessa: "acabando o doutorado", quero ler tudo que não pude.
Foi aí que logo depois da defesa do doutorado em Julho de 201…

O peso do pássaro morto - Aline Bei

Imagem
BEI, Aline. O peso do pássaro morto. São Paulo: Nós, 2017. 168 páginas


Um romance? Um diário? Um poema? ou uma prosa poética? 
Aline Bei em seu romance de estreia, nos traz através de uma linguagem poética e ao mesmo tempo do cotidiano, o passar dos anos para a nossa personagem, que começa a sua caminhada aos 08 anos de idade e a acompanhamos até os 52 anos.
Mistura de narrativa, diário e conversa entre o leitor e o personagem, O peso do pássaro morto fala de perdas e de encontros, achados e desencontros. Vida cotidiana e descobertas na rotina que instituímos. Fala de temas pesados, mas que enfrentamos, não importa como. Mas também nos mostra como decisões podem afetar toda a nossa vida e de quem está ao nosso redor.
A escrita da autora traduz o que não sabíamos nomear, mas sentíamos, como na definição do benzedeiro:
"a carla não sabia o que era benzedeiro.
--é uma pessoa que arruma qualquer coisa dentro da gente sem precisar         abrir com faca. "   (p.12)
A personagem aos 08 ano…

Grace - A princesa de Mônaco - Jeffrey Robinson

Imagem
ROBINSON, Jeffrey. Grace: a Princesa de Mônaco. São Paulo: Leya, 2014. 416 páginas.

Gosto de ler biografias. Depois de uma leitura desse gênero, você pode ter vários sentimentos: admiração, espanto, conhecimento acerca do biografado. Só sabia de Grace Kelly dos filmes e por cima sobre ser a eterna Princesa de Mônaco, que morreu muito jovem. Nesse livro, Robinson traça a vida da Princesa a partir da construção e reconstituição dos passos de Grace pelo olhar de Rainier, com quem o biógrafo entrevistou e conviveu por bom tempo. Depoimentos dos filhos, mas também da vivência com a Princesa.
Temos aqui a história de Grace já adulta, mas rememorando seus tempos de criança, sua vida de modelo, atriz, o encontro com o Príncipe, mas principalmente, o ser humano Grace e sua família. 
Mônaco também é uma personagem central nessa biografia, do principado desconhecido até a cidade de glamour, da riqueza, do mais famoso prêmio de Fórmula 1. A cidade antes e depois de Grace.
Através da leitura passei a …

O urso e o rouxinol - Katherine Arden (Trilogia Winternight #1)

Imagem
ARDEN, Katherine. O urso e o rouxinol. Rio de Janeiro: Fábrica231, 2017. 320 páginas.  (Winternight Trilogy #1)

Primeiro livro de uma trilogia (só fiquei sabendo depois que o li), chamada Winternight (em tradução livre "Noite de inverno), é o romance de estreia de Katherine Arden. Escritora americana que viveu dois anos em Moscou para seus estudos e se apaixonou pelas lendas russas. Nos traz um pouco da fantasia e da mistura de uma Rússia (no livro chamada de Rus) medieval, com seus encantos pela floresta, animais, ritos pagãos e a presença também da Igreja Católica na figura do Padre que fará parte da narrativa.
A história da pequena Vasya nos leva a conhecer toda a estrutura social e econômica das famílias e também da realeza russa, os costumes, nos quais a moça é preparada para um bom casamento. Mas como era de se esperar Vasya não é nada disso, e tem o dom de falar com os animais e também com os espíritos guardiães, tanto da floresta quanto os domésticos.
Com sua língua afiada e …

Mapa de influências literárias

Imagem
Internet é cheia de coisas interessantes (basta saber procurar).
Nesses últimos dias, vi em vários perfis no Facebook, o mapa de influências e fiz o meu. Quem quiser fazer, o link é esse aqui.
Você tem que baixar as fotos para montar seu mapa, pode ser de influência em qualquer área.
Bora?