Postagens

Mostrando postagens de 2018

[CONTOS] O barril de amontilado - Edgar Allan Poe

Imagem
POE, Edgar Allan. Medo Clássico: contos inéditos do autor. Rio de Janeiro: Darkside Books, 2017. Volume 1, p.97-106.

Continuando o projeto #12mesesdePoe (estou atrasada com as postagens, hoje falo do conto de Março e depois virá o de Abril), no mês de Março, a leitura foi do conto O barril de amontilado.


Escrito em 1846, e está na temática "Narradores Homicidas" no livro da Darkside que dividiu os contos em grupos temáticos. 
Esse conto como tantos outros de Poe nos coloca a questão da humanidade e seu lado mais obscuro. Pautado pela sedução e vingança, Fortunato será a vítima de seu próprio comportamento. 
O trecho a seguir nos da uma dimensão interessante das questões referentes à vingança lenta, premeditada e dolorida:
Quero deixar claro que, nem por palavras ou atos, dei motivos para Fortunato duvidar de minha boa vontade. Continuei, como de costume, a sorrir para ele, que jamais percebeu que agora eu sorria imaginando sua destruição. p.97
Mais uma vez Poe nos mostra o lado so…

1001 livros para ler antes de morrer - Peter Boxall

Imagem
BOXALL, Peter. (Ed.). 1001 livros para ler antes de morrer. Rio de Janeiro: Sextante, 2006.

O livro "1001 livros para ler antes de morrer" do Peter Boxall trouxe muitas reflexões e compilação de várias listas, desde o seu lançamento lá pelos idos de 2006.
Presença confirmada em várias bibliotecas, sejam públicas, universitárias, escolares e particulares, suscitou vários desafios de leitura, críticas acerca de livros que deveriam estar nele e assim sucessivamente.
O fato é, que o ser humano é movido a listas, desafios e numerações (eu sou, não sei você). E desde então, há uma corrida desenfreada para ler o máximo que puder que o livro contempla.
Gosto de listas, primeiro, para conhecer novos autores, novas obras, e também para saber se já li ou não daquela lista, se concordo ou não.
Mas enfim, fato é, que também tenho o livro, como consulta e desde que o adquiri há muitos anos, marco nele os que já li, bem antes da ideia do livro aparecer cá pelas bandas do Brasil. 
Bom, então é as…

Moby Dick - Herman Melville

Imagem
MELVILE, Herman. Moby Dick. São Paulo: CosacNaify, 2008. 656 páginas.


E então eu li Moby Dick! 
Esse é um livro que povoa o nosso imaginário desde a tenra idade. Sempre vamos lembrar do capitão à procura do famoso cachalote e só. Pelo menos sempre foi esse "resumo" que trazia comigo acerca dessa grande obra da literatura mundial.
Gosto de livros, digo, do objeto livro também. Foi assim que surgiu meu desejo de comprar a edição da Cosac, naquela época (já se vão bons anos, essa edição é de 2008). E o livro ficava ali na estante, lindo, decorando, e eu sempre ensaiando: "um dia leio, um dia leio."
Minha primeira tentativa foi em 2014, li até a página 13, justamente onde o título era "Excertos (fornecidos por um sub-sub-bibliotecário)" e parei. O doutorado não me deixou nem começar a aventura atrás de Moby Dick. E então, fiz outra promessa: "acabando o doutorado", quero ler tudo que não pude.
Foi aí que logo depois da defesa do doutorado em Julho de 201…

O peso do pássaro morto - Aline Bei

Imagem
BEI, Aline. O peso do pássaro morto. São Paulo: Nós, 2017. 168 páginas


Um romance? Um diário? Um poema? ou uma prosa poética? 
Aline Bei em seu romance de estreia, nos traz através de uma linguagem poética e ao mesmo tempo do cotidiano, o passar dos anos para a nossa personagem, que começa a sua caminhada aos 08 anos de idade e a acompanhamos até os 52 anos.
Mistura de narrativa, diário e conversa entre o leitor e o personagem, O peso do pássaro morto fala de perdas e de encontros, achados e desencontros. Vida cotidiana e descobertas na rotina que instituímos. Fala de temas pesados, mas que enfrentamos, não importa como. Mas também nos mostra como decisões podem afetar toda a nossa vida e de quem está ao nosso redor.
A escrita da autora traduz o que não sabíamos nomear, mas sentíamos, como na definição do benzedeiro:
"a carla não sabia o que era benzedeiro.
--é uma pessoa que arruma qualquer coisa dentro da gente sem precisar         abrir com faca. "   (p.12)
A personagem aos 08 ano…

Grace - A princesa de Mônaco - Jeffrey Robinson

Imagem
ROBINSON, Jeffrey. Grace: a Princesa de Mônaco. São Paulo: Leya, 2014. 416 páginas.

Gosto de ler biografias. Depois de uma leitura desse gênero, você pode ter vários sentimentos: admiração, espanto, conhecimento acerca do biografado. Só sabia de Grace Kelly dos filmes e por cima sobre ser a eterna Princesa de Mônaco, que morreu muito jovem. Nesse livro, Robinson traça a vida da Princesa a partir da construção e reconstituição dos passos de Grace pelo olhar de Rainier, com quem o biógrafo entrevistou e conviveu por bom tempo. Depoimentos dos filhos, mas também da vivência com a Princesa.
Temos aqui a história de Grace já adulta, mas rememorando seus tempos de criança, sua vida de modelo, atriz, o encontro com o Príncipe, mas principalmente, o ser humano Grace e sua família. 
Mônaco também é uma personagem central nessa biografia, do principado desconhecido até a cidade de glamour, da riqueza, do mais famoso prêmio de Fórmula 1. A cidade antes e depois de Grace.
Através da leitura passei a …

O urso e o rouxinol - Katherine Arden (Trilogia Winternight #1)

Imagem
ARDEN, Katherine. O urso e o rouxinol. Rio de Janeiro: Fábrica231, 2017. 320 páginas.  (Winternight Trilogy #1)

Primeiro livro de uma trilogia (só fiquei sabendo depois que o li), chamada Winternight (em tradução livre "Noite de inverno), é o romance de estreia de Katherine Arden. Escritora americana que viveu dois anos em Moscou para seus estudos e se apaixonou pelas lendas russas. Nos traz um pouco da fantasia e da mistura de uma Rússia (no livro chamada de Rus) medieval, com seus encantos pela floresta, animais, ritos pagãos e a presença também da Igreja Católica na figura do Padre que fará parte da narrativa.
A história da pequena Vasya nos leva a conhecer toda a estrutura social e econômica das famílias e também da realeza russa, os costumes, nos quais a moça é preparada para um bom casamento. Mas como era de se esperar Vasya não é nada disso, e tem o dom de falar com os animais e também com os espíritos guardiães, tanto da floresta quanto os domésticos.
Com sua língua afiada e …

Mapa de influências literárias

Imagem
Internet é cheia de coisas interessantes (basta saber procurar).
Nesses últimos dias, vi em vários perfis no Facebook, o mapa de influências e fiz o meu. Quem quiser fazer, o link é esse aqui.
Você tem que baixar as fotos para montar seu mapa, pode ser de influência em qualquer área.
Bora?







Entre pontos - J.L.Amaral

Imagem
AMARAL, J.L. Entre pontos. São Paulo: [Amazon Servicos de Varejo do Brasil Ltda], 2017. 161 páginas.

Se você gosta de histórias humanas e que nos afaga o coração, te convido a ler essa pequena joia.
Entre pontos foi finalista do Prêmio Kindle de Literatura em 2017 e conheci esse livro através da resenha e indicação do canal TLT da Tatiana Feltrin (que quiser acompanhar o trabalho dela, dá uma pesquisada no Youtube e verá conteúdo de qualidade). Sendo assim, fui lá conhecer a história de Pedrinho, Seu Álvaro e dezenas de outros personagens. 
J.L.Amaral usa do cotidiano, um ônibus, motorista e cobrador, um menino atento e os passageiros da linha 106-A em São Paulo para nos contar histórias de amor, tristeza, superação, e o mais importante, humanidade.
44 anos depois, o nosso protagonista, Pedrinho volta ao banco atrás do motorista e relembra toda a sua infância e adolescência e as histórias e pessoas entre os pontos inicial e final da linha onde seu Álvaro, motorista e pai de Pedrinho traba…

A mão e a luva - Machado de Assis

Imagem
ASSIS, Machado de. A mão e a luva. Porto Alegre: L&PM, [2009]. 160 páginas.

A mão e a luva é o segundo romance de Machado de Assis, e foi publicado em folhetim no ano de 1874. Nos conta a história de Guiomar, moça de infância pobre, mas agraciada como filha pela Baronesa, tem que escolher entre três pretendentes em sua vida adulta.  Temos Estevão, rapazola apaixonado por Guiomar há tempos, seu amigo Luís Alves, que nos fala que teve apenas um flerte com moça, que durou apenas 24 horas e, por fim, seu primo Jorge. Esse último, o queridinho de sua tia, para que contraísse matrimônio com nossa personagem principal.
A trama se desenvolve ao longo de 19 capítulos e nos mostrando o Rio de Janeiro daquela época, os costumes e como esses personagens convivem e vivem com suas questões pessoais e no caso, amorosas.
A dúvida de Guiomar em escolher remete à própria indecisão da sociedade daquele época, já respirando alguns ares de transformações, sejam culturais, políticas e de relações sociais. …

[CONTOS] Berenice - Edgar Allan Poe

Imagem
Ei, gente!
E continuando no projeto de leitura conjunta #12mesesdePoe, o conto lido em Fevereiro se chama Berenice.





POE, Edgar Allan. Medo Clássico: contos inéditos do autor. Rio de Janeiro: Darkside Books, 2017. Volume 1, p.233-243.


Escrito em 1835, Berenice é um conto em que o narrador, chamado Egeu, vai nos contar sobre ele, sem falar o sobrenome da família, e logo, de Berenice, sua prima. O narrador vive na mansão que foi dos seus pais (já falecidos), com outros membros da família, como Berenice e os empregados. Já inicia a narrativa falando que "A infelicidade é múltipla."




Intuímos então que o narrador é alguém que vê o mundo com certo pessimismo. Vamos caminhando junto com ele, e sabemos que é portador de uma doença, e pela descrição, não se assemelha à nada físico, mas sim mental. Pois bem, ao contrário dele, Berenice sempre foi cheia de vigor, bela e faceira. Até que um dia, uma doença se abate sobre ela e então, a sua beleza e seu vigor desaparecem. E Egeu, com sua obse…

[CONTOS] O coração delator - Edgar Allan Poe

Imagem
Ei, gente!
Vamos começar a passear pelos #12mesesdePoe. Se você ainda não sabe do que estou falando, veja aqui.
Então vamos conversar sobre o conto lido em Janeiro, que na minha edição da Darkside Books tem como título O coração delator.


Vou falar em linhas gerais, pois, quando se trata de contos, se aprofundarmos muito, entregamos o final da história.
Nessa edição que estou lendo, os contos foram separados por temática, então os blocos temáticos são:
Espectro da MorteNarradores HomicidasDetetive DupinMulheres EtéreasÍmpeto AventureiroO corvo
O conto de Janeiro está no bloco de Narradores Homicidas, acho que temos uma pista aí, não é mesmo!
O ponto central do conto, escrito em 1843,  é o incômodo do narrador com o olho do velho. Por dias, o narrador segue espiando pela fresta, o velho dormindo em seu quarto, e atento sempre ao olho do velho. Chega no início a falar que o olho dele se parece com o de um abutre. Outro elemento/personagem importante para o desenrolar dos fatos é o badalar do re…

Piaf: uma vida - Carolyn Burke

Imagem
BURKE, Carolyn. Piaf: uma vida. São Paulo: Leya, 2011. 392 páginas




Minhas canções são a minha vida.  Eu não quero ser mais do que uma lembrança.  Edith Piaf

Com essa frase incia-se nossa incursão pela vida de Piaf. Uma vida marcada por desafios, desde seus primeiros anos de vida até a sua morte. 
Piaf nasce em 1915 e morre no ano de 1963. Abandonada pela mãe ainda pequena, é seu pai alcóolatra e circense que leva a pequena Edith para seus shows de rua, onde a menina passa recolhendo dinheiro que ofereciam em agradecimento às apresentações de seu pai. Posteriormente, a própria Edith estará na mesma situação. É descoberta em 1935, por Leplée ao redor de Pigalle em Paris, cantando na rua. É o próprio Leplée que a batiza de la Môme Piaf, ou em português, o pequeno pardal. Nome que a fará conhecida no mundo inteiro. O símbolo francês da chanson daquele país.
Carolyn traça a vida de Piaf no livro em 16 (dezesseis) capítulos divididos em épocas de sua vida. Vamos acompanhado a vida de Piaf até a su…

Última hora - José Almeida Júnior

Imagem
ALMEIDA JÚNIOR, José. Última hora. Rio de Janeiro: Record, 2017. 352 páginas.


Livro de estreia do autor e vencedor do prêmio SESC de Literatura em 2017, Última hora é um romance histórico que nos leva aos anos da década de 1950 do século passado. O contexto da narrativa se dá no governo de Getúlio. E o jornal foi criado com o intuito de ser propagandista do governo. Samuel Wainer é amigo do presidente e dono do jornal. Intrigas nos bastidores, efervescência política, o partido comunista na clandestinidade é o cenário ideal para conhecermos o que se passava àquela altura na República. Nosso personagem principal, Marcos, é um comunista indignado com os rumos da política getulista, mas se rende, pelo menos é o que deixa transparecer, ao aceitar o emprego no jornal. Ao lado de figuras conhecidas como Nelson Rodrigues que cria o seu famoso A vida como ela é... que nasce como coluna do jornal. Carlos Prestes com seu jornal A tribuna, que ataca veementemente Getúlio e sua política. O atentado…

Leitura conjunta - Contos de Edgar Allan Poe

Imagem
Ei, gente!
Hoje vim contar que esse ano, mais uma vez, vai acontecer a leitura conjunta de contos do Poe. O projeto #12mesesdePoe já está no ar!
A iniciativa é da Anna Costa e você pode conferir todas as informações no grupo do Facebook.
Para facilitar, já trago o cronograma e assim vocês podem ir lendo. Mensalmente é aberto um tópico fixo de discussão para aquele conto. Na seção de arquivos do grupo, você encontra os contos para baixar. Também é fácil encontrar em buscas pela internet!
Espero que gostem e vamos em frente nas leituras de 2018!




Por Letícia Alves 

Robinson Crusoé - Daniel Defoe

Imagem
DEFOE, Daniel. Robinson Crusoé. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2011.  408 páginas

Escutamos muito sobre Robinson Crusoé e Sexta-Feira, esses personagens e sua história, mesmo que parcial, povoam o imaginário no mundo.
Esse clássico da literatura mundial e que pode ser considerada como fundante do romance inglês, traz muito mais elementos em sua narrativa do que simplesmente o "conhecimento" que temos desses dois personagens.
O livro escrito no século XVIII, tendo o autor, Defoe já publicado outras obras, nos traz a história de um náufrago e sua vida em uma ilha deserta. A primeira parte do livro é dedicada a nos contar quem é Robinson e qual a sua motivação em deixar sua vida na Inglaterra, a sua casa paterna e sua posição social, para se aventurar nos mares. Já a segunda e última parte é dedicada ao seu diário. Nesse relato Crusoé vai nos contar como passou 28 anos em uma ilha, desde a sua primeira noite até sua saída de lá e retorno à sua terra natal.
Um livr…