sábado, 26 de janeiro de 2013

Perguntaram-me se acredito em Deus - Rubem Alves




Para mim, ler Rubem Alves é sempre um prazer e alegria. Palavras sensatas e certeiras a cada linha. Me tornei fã dele, e mais uma vez li um livro maravilhoso.

Em "Perguntaram-me se acredito em Deus", o autor, através da leitura de textos sagrados, ao longo da vida, nos traz à reflexão vários temas entrecortados com textos da Bíblia e também de literatura secular, como Cecília Meireles, Emily Dickson, Fernando Pessoa, entre outros.

Em suas 176 páginas, o livro nos fala do sentido da vida e da fé em textos que expõem o mundo com espiritualidade e poesia em histórias.

É um texto para ler, reler e ler muitas vezes, em vários momentos da vida. 

Se quiser saber mais sobre o livro, clique aqui

Recomendo a leitura!

E também o documentário, "Rubem Alves, o professor de espantos", da série Memórias da TV Câmara.




Por Letícia Alves

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Tempos distantes e (in)constantes...


Pensava em tempos distantes,
Quase esfumaçados.
Lembranças ao longe.
Sem saber se realmente aconteceram.


Mente que trai,
Atrai,
Distrai.

Pensamentos que se vão,
Alegria em vão?
Não sei não...

Pegadas disfarçadas,
De um caminho certeiro,
Mas onde?



Por Letícia Alves



domingo, 20 de janeiro de 2013

Eva Braun: A vida com Hitler - Heike B. Görtemaker


Livros e história, dois elementos que sempre me fascinam. E foi assim que eu comecei a ler Eva Braun: a vida com Hitler, logo depois de ter lido, o igualmente interessante, A biblioteca esquecida de Hitler: os livros que moldaram a vida do Führer. Confesso que ter iniciado o curso de alemão em 2012, por necessidade acadêmica, também contribuiu no aumento do interesse por essa literatura. E não me arrependi. A autora através de uma pesquisa bem elaborada, tendo em vista o pouco material que restou após a Guerra, empreendeu uma reconstituição da vida de Eva Braun e os correligionários que viviam ao redor do Führer, de forma a nos colocar no cenário da Alemanha na década de 30 a 40. 

Me surpreendi com várias questões que eu não conhecia, e a história dos livros didáticos e enciclopédias omitiram, e também me impressionou o fato de que várias passagens políticas estão presentes na chamada "democracia" brasileira. Muitos governantes utilizam das mesmas ideias de Hitler na condução das políticas de Estado, tanto interna quanto externa. E isso amedronta àqueles que tem acesso e se preocupam em se informar. Pois no Brasil, a educação é deixada de lado, para que haja menos questionamentos e efetivas mudanças através do voto. 

Saio dessa leitura com várias certezas e também diversos questionamentos que levarei comigo e também compartilharei com aqueles interessados.

Recomendo fortemente tanto o livro de Eva Braun quanto A biblioteca esquecida de Hitler.

Mais sobre Eva Braun no site: http://www.evabraun.dk/

Boa leitura a todos!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Passos...



E no meio da pressa da cidade,
Eu mantenho meus passos.

Atravesso na faixa,
Contemplo a paisagem.


Há flores,
A cidade com pressa.


Eu vejo pessoas correndo,
O tempo passa.


Mas mesmo assim,
Eu mantenho meus passos,
E nada me desvia deles.


Por Letícia Alves



sábado, 5 de janeiro de 2013

Um sorriso...



Um sorriso em meio à multidão...
Um olhar sincero...
Um toque e mais um sorriso.

A distância entre oceanos...
O fuso horário...
Eles não existiam,
E se dissiparam na iluminação daquele sorriso.

Irmandade existe e ultrapassa fronteiras,
Amigos são irmãos que escolhemos,
E minha escolha foi bem acertada.

Encontro-me feliz,
E em estado de graça,
Por tão bela pessoa,
De alma linda.

Amigos são preciosos.


Obrigada, Nina, por sua amizade.


Por Letícia Alves



quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

A biblioteca esquecida de Hitler: os livros que moldaram a vida do Führer - Timothy W. Ryback


Sinopse:

Sabe-se que as três bibliotecas particulares de Adolf Hitler, localizadas em Berlim, Munique e no refúgio de Obersalzberg, nos Alpes bávaros, chegaram a abrigar mais de 16 mil volumes. O mais enigmático dos genocidas do século 20 possuía coleções completas de Shakespeare, Goethe, Schiller, Kant e Fichte, encadernadas com ostensivo luxo e assinaladas com o característico ex-libris nacional-socialista.

Livros sobre ocultismo e misticismo racial também despertavam a atenção do leitor assíduo, porém caótico, que se vangloriava de ler ao menos um livro por dia.

Timothy W. Ryback dá merecido destaque aos livros que influenciaram a escrita de "Mein Kampf" ("Minha Luta") na célebre prisão de Landsberg, depois do golpe frustrado de 1923, mas não deixa de mencionar curiosos volumes presenteados por admiradores e bajuladores, trechos assinalados por Hitler nas margens dos livros ou detalhes como a presença física do ditador num fio de cabelo encontrado em meio às páginas envelhecidas.


Minha leitura


Livros e história, eis uma combinação que sempre me fascinou. E encontrei esses elementos em A biblioteca esquecida de Hitler: os livros que moldaram a vida do Führer - Timothy W. Ryback, um livro bem escrito, com elementos da pesquisa empreendida pelo autor que é historiador.


Os capítulos bem dispostos e em ordem cronológica nos mostram a constituição da vida de Hitler a partir da literatura que ele leu. A sua biblioteca particular que antes do final da Segunda Grande Guerra foi saqueada, restando apenas uma parte dela que atualmente encontra-se na Library of Congress, preservada e catalogada para consulta aos interessados sobre o desenvolvimento do nazismo na Alemanha.

A partir do conhecimento da biblioteca de Hitler podemos assim compreender melhor as atitudes do Führer e todo o contexto da época na qual ele viveu. Realmente, concordo com Walter Benjamim, quando ele afirmou que "... colecionamos livros na crença de que os estamos preservando quando na verdade são os livros que preservam seu colecionador. "Não que os livros se tornem vivos nele", Benjamim postulou. página 16


Pude assim compreender um pouco da personalidade de Hitler e muito dos seus atos, o que me espantou muito. E tenho que parabenizar o autor que empreendeu uma verdadeira expedição para trazer essas preciosas informações que não teríamos acesso de outra forma, apesar dos livros estarem na Libray of Congress.

Recomendo a leitura para quem quer entender um pouco da formação da personalidade do Führer, bem como as pessoas que o cercavam no Reich.

Terminei a leitura espantada.


Por Letícia Alves

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Novos dias...



Novos dias que chegam,
Esperança que se instala,
Novos aromas.

Um dia de cada vez,
Novos sonhos,
Mudanças.

A vida?
Ah, a vida é a mesma,
As atitudes é que mudam.

Ao longo desses novos dias...


Por Letícia Alves