[CONTOS] O poço e o pêndulo - Edgar Allan Poe


Ilustração que está na edição da Darkside Books
 (retirada da internet)


POE, Edgar Allan. Medo Clássico: contos inéditos do autor. Rio de Janeiro: Darkside Books, 2017. Volume 1, p.35-51.



Dando sequência ao projeto #12MesesdePoe, chegamos ao conto de Maio: O poço e o pêndulo. Esse conto escrito em 1842 está no bloco denominado Espectro da morte na edição da Darkside Books. E é citado no livro 1001 livros para ler antes de morrer.

Como todo conto de Poe, esse é angustiante e terrível do ponto de vista psicológico. Nesse conto, o narrador descreve os últimos passos de um prisioneiro para o poço, condenado na inquisição espanhola. Aguardando lá pela sua morte certeira.

O tempo e as sensações que o prisioneiro tem quando está no poço são terríveis e inquietantes, a tortura, o passar do tempo e da própria navalha são elementos que fazem o prisioneiro perceber que o seu fim está próximo.

Acredito que nesse conto, o narrador quer nos passar duas questões presentes no ser humano e que podem ou não aparecer durante a vida: a persistência e a crença. Persistir na tentativa nesse caso, em salvar a própria vida e portanto, crer que isso é possível. Acompanhamos dessa forma, esses sentimentos aflorados no prisioneiro e que contribuíram para o passar do tempo ali naquele espaço frio, escuro, por vezes, aterrorizante e fétido.

Como sempre, terminei a leitura impactada! 

Leiam! e tenham sua própria experiência!




Minha avaliação: 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rubem Alves Essencial : 300 pílulas de sabedoria

Histórias não (ou mal) contadas: Revoltas, Golpes e Revoluções no Brasil - Rodrigo Trespach

Mapa de influências literárias