Piaf: uma vida - Carolyn Burke



BURKE, Carolyn. Piaf: uma vida. São Paulo: Leya, 2011. 392 páginas





Minhas canções são a minha vida. 
Eu não quero ser mais do que uma lembrança. 
Edith Piaf


Com essa frase incia-se nossa incursão pela vida de Piaf. Uma vida marcada por desafios, desde seus primeiros anos de vida até a sua morte. 

Piaf nasce em 1915 e morre no ano de 1963. Abandonada pela mãe ainda pequena, é seu pai alcóolatra e circense que leva a pequena Edith para seus shows de rua, onde a menina passa recolhendo dinheiro que ofereciam em agradecimento às apresentações de seu pai.
Posteriormente, a própria Edith estará na mesma situação. É descoberta em 1935, por Leplée ao redor de Pigalle em Paris, cantando na rua. É o próprio Leplée que a batiza de la Môme Piaf, ou em português, o pequeno pardal. Nome que a fará conhecida no mundo inteiro. O símbolo francês da chanson daquele país.

Carolyn traça a vida de Piaf no livro em 16 (dezesseis) capítulos divididos em épocas de sua vida. Vamos acompanhado a vida de Piaf até a sua morte.

A cada capítulo, suas canções me acompanhavam. Uma vida sofrida, com muitos altos e baixos, mas o talento, a persistência e como disse a própria Piaf, os verdadeiros amigos, a fizeram continuar até o seu último suspiro.Uma bela história de uma cantora que se eternizou e representa muito bem a França.

Em 2007, o filme Piaf: um hino ao amor, levou para as telas do cinema, sua vida. Que deu à sua intérprete, Marion Cotillard, o Oscar de melhor atriz em 2008. Quem não viu o filme, recomendo! E também a leitura dessa biografia. Você será embalado pelas canções de Piaf tão verdadeiras! 

Deixo aqui o vídeo com o trailer do filme e outro com a música símbolo da França como hino e a mais conhecida e interpretada pelo mundo.










Minha avaliação: 




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Histórias não (ou mal) contadas: Revoltas, Golpes e Revoluções no Brasil - Rodrigo Trespach

Rubem Alves Essencial : 300 pílulas de sabedoria

Entre pontos - J.L.Amaral