sábado, 19 de agosto de 2017

Olhos de Carvão - Afonso Borges



Imagem de divulgação da Editora Record

Olhos de Carvão é um livro com 26 contos que dialogam com o leitor, como se estivéssemos debaixo de uma frondosa árvore ouvindo alguém nos contar histórias. Foi esse o sentimento que tive ao ler.

São histórias recheadas do sentimento mineiro de andar, falar e se relacionar com o outro. Para quem é de Belo Horizonte ou conhece a cidade, irá se reconhecer pelas ruas e avenidas de nossa cidade jardim.

O livro é daqueles de ler de um fôlego só, e para sempre reler e reler seus contos que mantém um pacto com o leitor dos vários causos ali presentes. Obrigada Afonso por esse carinho em forma de literatura!

Dentre eles, destaco seis que me chamaram a atenção:  

Em Gaza, os olhos de vidro e Lucas
Cova rasa, o delegado e o 32 cano longo
Na divisa, os olhos de carvão de Celeste
Roberto, França e o duelo na Savassi
Semímaris, Rio 40 graus e o colchão colorido
Duas mortes, um acidente e o amor, que tarda


E não vou falar deles para não dar spoilers. Mas leiam! Sintam-se sentados debaixo de uma frondosa árvore, com pássaros cantando! E por que não, se reconhecendo naquelas belas histórias de humanidade?

Para conhecer mais do autor, Afonso Borges, conheçam o Sempre um Papo e também a coluna Mondolivro.

Recomendadíssima leitura!

Por Letícia Alves 

Um comentário:

Roseli Pedroso disse...

Letícia, adoro ler contos e esse autor ainda não conheço. Vai já para minha lista de leituras.