Saudades no inverno...


Imagem retirada do site http://www.lifeofpix.com/

É, Mãe!

Tenho sentido tanto a sua falta.
Das suas risadas, dos seus conselhos, dos seus resmungos (eram bonitinhos), do seu abraço forte, sua benção a cada saída.

Sempre nessa época, o frio, o inverno, me remetem àquela semana em que você saiu de casa, e foi para o hospital e de lá saiu para o descanso eterno. Foram dias e dias de angústia, orações, conversas ao pé do seu ouvido, enquanto ainda estava desacordada, e depois conversas em mímica, mas seus olhos sempre falavam muito mais do que quaisquer palavras.

Vou me lembrar por toda a vida quando lhe disse: "Anda mãe, vamos voltar para casa, temos um doutorado para fazer." Isso lá em 2010, ainda não tinha nem uma ideia para pesquisar, mas apenas o desejo de lá chegar. E a sua resposta: "Estou muito cansada, já fiz uma graduação e um mestrado com você. Agora é com você!" E assim foi, em 2013 passei no processo seletivo e agora estou às portas de concluir.

Você não estará em casa me esperando depois da defesa, para que eu lhe conte todas aquelas firulas acadêmicas, e você ao fim, falar que tudo bem, e me perguntar se estou com fome e cansada. E sorrir comigo, quando mostraria a versão final encadernada e mostrar seu nome lá na dedicatória.

É, Mãe!

Mas mesmo assim sentirei que você estará aqui comigo e que tudo isso acontecerá. E ao fim, falarei quando ver a versão final encadernada: "Mãe, terminei! Olha seu nome aqui mais uma vez."


Ah, vida...

Mas temos que seguir...

Saudades sem fim!

Por Letícia Alves 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vencendo etapas...

Cartas de amor

Olhos de Carvão - Afonso Borges