quarta-feira, 29 de junho de 2016

Dias Perfeitos - Raphael Montes

Imagem retirada da internet 

Foram exatas 4 horas para que eu iniciasse e finalizasse essa leitura. Poucos livros me prenderam a atenção para que eu lesse dessa forma.

Nesse segundo livro de Raphael Montes, a história gira em torno de dois personagens principais, Téo, um rapaz tímido, introspectivo, estudante de Medicina e Clarice, uma jovem descolada, livre, estudante de História da Arte. O que os dois têem em comum? Nada a princípio, mas ao desenrolar da história, talvez percebamos um outro movimento que os une e ao mesmo tempo os separam. 

Nessa narrativa que considero de movimento grande e de nível psicológico, o autor nos leva por vários espaços do Estado carioca, Copacabana, Lapa, Ilha Grande e por aí vai. O amor que envolve a vida de Téo, mas que amor é esse, que provavelmente sufoca, amedronta, e ao mesmo tempo confronta o ser humano com o que ele tem no mais íntimo de seu ser.

É uma história de obsessão, sequestro, amor?, conflitos, mas que na sua ficção prende o leitor, ávido para saber o final. E também por que há um anão na capa do livro.

Muitas pessoas que o leram, disseram de furos no enredo ou que tais fatos eram impossíveis de se acontecer. Temos que lembrar que é uma ficção, mas do meu ponto de vista, nos dias atuais, nos quais alguma parte da humanidade é tão má, sim, acredito que seja possível acontecer.

Acredito que o roteiro nos envolve como um filme ou uma série.

Recomendo a leitura para quem quer conhecer novos autores e que não tenham preconceito literário.


Por Letícia Alves 

Um comentário: