sábado, 15 de março de 2014

Divagações...

Foto: Internet
Eu não tenho sido um bom ser humano,
Sinto que tenho falhado nas mínimas coisas, detalhes da vida.
Detalhes por vezes cruciais.

Ser aquela criança introvertida, quieta, silenciosa, praticamente invisível, não me ajudou.

A vida foi passando e os anos me endureceram, criando ao meu redor um escudo quase intransponível.
Algo que fugiu ao meu controle, deixando marcas e muitas feridas.
Essas últimas inomináveis e até incontáveis.

Se o tempo cura, eu não sei, elas ainda doem.
Uns dias mais, outros dias menos.

Culpas, tristezas, dores sem fim que me levam à beira do precipício. Quase à porta da insanidade.

Não sei quais serão os próximos passos, mas vivo à beira da loucura...


Por Letícia Alves

3 comentários:

author casulo-online disse...

Divagações ou desabafos? rs
Olhando a foto (tão linda) lembro que nunca queria usar band-aid porque reclamava que doía mais o puxão ao tirar, do que o próprio machucado.
Às vezes a gente não trabalha bem essas pequenas dores e elas só aumentam, inevitavelmente, como você diz.

author casulo-online disse...

Do Fernando Pessoa:

A criança que fui chora na estrada.
Deixei-a ali quando vim ser quem sou.
Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
Quero ir buscar quem fui onde ficou.

Diego Augusto disse...

Toda ferida cria cascas, e as marcas permanecem. Eu sou envolto por elas...
-Distante do Sol-