terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Alma cansada....

Fotografia: Juvio ER Oliveira

E ao andar por aí, contemplava os céus, a vegetação pelo caminho, pedrinhas eram chutadas, assim com displicência.

A vida não tinha tantas emoções, tudo estava cinza, cansativo, sem perspectivas para um futuro. Mas qual futuro?

Se o próprio futuro é incerto, que dirá, o dela. Não tinha cores vivas o presente, e então não vislumbrava outras partes da aquarela da vida.

O mundo continuava a girar. Pessoas com seus passos apressados, buzinas de automóveis, chaminés de indústrias continuavam a poluir o ar, os rios continuando seu curso, crianças correndo, sinal de trânsito piscando.

Mas para ela, era outro mundo, outra dimensão. Ela se sentia assim há bastante tempo, mas nos últimos dias tem se aflorado com mais intensidade, esse cansaço. Um cansaço de alma.

E assim segue, ao olhar para o céu e ver as nuvens e as estrelas, faz uma prece a Deus para que tudo se amenize, e esse cansaço, e essa dor diminuam ou desapareçam.


Por Letícia Alves

2 comentários:

Ingrid disse...

sem comentários amiga......
vai passar!
beijos
te amo.

author casulo-online disse...

Quando me sinto assim revejo e me entrego ao que eu posso ceder, se não der em nada, digo - se não fizer diferença - sigo revendo, porque cada dia traz uma esperança, algo novo e algo tem que melhorar. Quando não melhora assim, acho é algo físico e precisa de tratamento. Mas, é o que EU penso.
Beijos!