domingo, 10 de março de 2013

Consolar... (des) consertar...


Na espera de uma consolação,
O (des) consertar surgiu.

Devagar,
Invadiu,
Um ser, sem ser.

Lágrimas pendem,
Olhos que não vêem,
Sorriso abortado.

Consolar,
(In) consolável momento.

Na tentativa de conserto,
O (des) consertar,
Prevalece,
Na alma que chora.

Pensamentos desconexos,
De um ir sem vir,
No fim da linha,
Das tentativas...

E sempre continua,



Nesse interminável túnel de dor, a luz ainda é sombria, e o caminhar tem se tornado lento...

(In)suportável dor,
(In) suportável caminhar,
(In) suportável respirar...


Por Letícia Alves



Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação que recebemos de Deus, possamos consolar os que estão passando por tribulações.


Um comentário:

Tatiana Kielberman disse...

Minha querida Letícia,

Sei que tenho passado pouquíssimo por aqui e, assim, infelizmente, acabo não tendo a oportunidade de dizer o quanto aprecio sua escrita.

Ela é maravilhosa e eu me identifico muito com suas palavras!

Talvez a vida seja mesmo esta sucessão de encontros, desencontros, consolos e desconsolos...

Vamos seguindo!

Um beijo carinhoso e, por favor, não pare nunca!!