quarta-feira, 20 de março de 2013

Anjo Negro - Mallerey Cálgara



Meu exemplar autografado

Sinopse: "Até onde você iria para salvar a pessoa que você ama? Até que ponto se sacrificaria e tudo pelo qual você lutou e acreditou? Para muitos, quando tudo parecia ser o fim, para Darian foi apenas o início. Filho de um Anjo que se apaixonou e se envolveu com um humano, e após ser transformada em mortal, comete suicídio. Com a passagem livre entre os dois mundos, Darian recebe uma proposta do Arcanjo Miguel de recolher dez mil almas que querem ser salvas e colocá-las em uma caixa angelical. Ele vê nesta proposta um meio de amenizar o sofrimento de sua mãe que se encontra no vale dos suicidas. Contando com a ajuda de seu Anjo da guarda, Hadji, ele parte em uma jornada de aprendizagem, mas com grandes conflitos e indecisões. Porém, não só apenas os Anjos do bem o observavam, e uma nova proposta de maior peso, lhe foi feita, por Iblis, o senhor dos infernos: “-... Apenas dez mil almas simples, comuns, por uma especial, uma troca justa.” Cabendo somente a ele, tomar a decisão de não lhe entregar a caixa ou, de salvar sua mãe e tornar-se um Anjo Negro."


Confesso que mesmo sabendo que havia muitos livros sobre a temática. Eu nunca me interesse em ler algo do gênero. Só foi a partir de começar a conhecer novas autoras, espalhadas na rede, através de blogs literários e no Skoob, e lendo a sinopse de Anjo Negro, resolvi ler.

Eu sou daquelas pessoas que precisam ler algo para compreender se o texto é bom ou não, se vou gostar do gênero também. E foi assim que aconteceu com Anjo Negro.

A sinopse já me atraiu, primeiro, pelo espaço temporal e segundo pelo ambiente criado pela autora. Comecei a ler o livro sem criar muitas expectativas e de repente em 3 dias eu tinha finalizado a leitura. A história me envolveu e também corroborou com muitos dos meus pensamentos sobre os anjos e a espiritualidade como um todo (não estou aqui querendo levantar questões sobre quem acredita ou não). 

Eu só posso agradecer à Mallerey por ter escrito um texto tão claro e que chama a atenção, e que veio até mim em um momento muito complicado na minha vida. Por isso, continuo afirmando, que os livros nos escolhem.


Recomendo a leitura!


E como disse a Mallerey na minha dedicatória: "O destino pode mudar. A nossa natureza jamais."

Acredito muito nisso!
Por Letícia Alves

4 comentários:

Francy´s Oliva disse...

fiquei curiosa pelo livro...
bjs

Lé pimenta disse...

conhece a Mallerey ontem!! Ainda não li o livro dela, mas parece ser tudo de bom, obrigada pela dica.

http://loucaescrivaninha.blogspot.com.br/

Lunna Guedes disse...

Eu estou naquela fase em que não posso nem pensar em adicionar livros em minha lista por isso não me interessei nem mesmo por esse título que me remete as ilusões noturnas e suas garras "malditas". Nada disso me interessa - estou repetindo pra ver se eu me convenço. kkkkkkkkkkkk


bacio

CE disse...

Você tá muito chique agora com seu próprio endereço, parabéns véia! ;)