segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Um colar.... um amor...




Nunca tinha lido nada de Alexandre Dumas, mesmo sendo um autor considerado clássico e mundialmente conhecido. Porém, eu ainda sigo aquela máxima que cada momento tem seu livro, e que o livro nos escolhe.

E foi assim que comecei a leitura d'O Colar de Veludo. Queria ler algo diferente e que podia carregar comigo para onde fosse, e que me fizesse distrair das outras leituras densas que estão comigo. E acertei. É um livro de leitura fácil e de um golpe só, e você chega assim ao final da história, fechando a capa e falando assim Ahhhhhhh! pelo menos esse foi meu sentimento. Mas um sentimento feliz ao fim das linhas de Dumas.

Um pequeno trecho me chamou atenção, pois me vi nele, e acho que a grande maioria dos leitores ávidos também se reconhecerão.

Eis,

"Falamos dos defeitos de Nodier: seu defeito predominante, pelo menos para a senhora Nodier, era sua mania de livros; esse defeito, que era a felicidade para Nodier, era o desespero de sua mulher. Por que com todo o dinheiro que Nodier ganhava, ele comprava livros. Quantas vezes Nodier que saía para buscar duzentos ou trezentos francos absolutamente necessários para a casa, voltava com um volume raro, um exemplar único." página 177

Quando li esse trecho, vi que eu também tenho esse defeito do Nodier, que Dumas descreve de forma tão singela, que nem tem como ficar brava com Nodier por comprar livros e livros.


Bem, não vou falar muito mais, mas vale a leitura.

Recomendo!

Por Letícia Alves

2 comentários:

Ingrid disse...

humm.. vamos ler..
beijos amiga..saudade!

deise disse...

Confesso que só li Os Três Mosqueteiros. Vou incluir este na minha lista. Obrigada pela dica. Bj.