domingo, 11 de novembro de 2012

Pensando alto...



Sim, o problema tem o tamanho da importância que você dá a ele.

Mas é indiscutível que ao se inverter valores e princípios tudo fica nebuloso.

O certo é errado, e o errado torna-se comum, natural e o tal do "nada a ver" paira sobre a cabeça de vento de quem acredita que há esse mundo cor de rosa.

Eu nunca gostei de rosa, coisas de vidas passadas? Não sei. Só sei que vendedor de tênis que chegar pra mim com um modelo ultra feminino e super rosa, me ouvirá dizendo: "Não há nada menos chamativo? Algo discreto?"

É, e dessa forma, poderia haver um tal de "nada a ver" você não gostar de rosa, todas as mulheres gostam.

Tá! mas tem tudo a ver, quando há uma inversão de valores, onde a confiança se esvai, e as relações se estremecem. Pois nada será como antes?

Tudo a ver com a vida, não é?


Por Letícia Alves

2 comentários:

Daniel disse...

Para mim existe o certo e o errado... e eles não se confundem. O mundo de um tempo para cá anda muito tolerante. E, felizmente ou infelizmente, eu não sou assim. Comigo é preto no branco. Foi a educação que eu tive.

Daniel

CE disse...

Difícil opinar um assunto que conhecemos as questões, e até já opinamos, como esse em que pensava alto.

O certo e errado para um, nem sempre é para o outro, sem contar que envolve "sentimento", e quando se começamos a agir conforme o que o sentimento dita, é uma M.

Essa coisa cega, mas não que a pessoa perdeu valores, assim eu penso, e se é que ela tem a consciência dos "valores". Se não, nem o Papa! rss

E quanto ao rosa, eu sou mulherzinha porque alguns tons eu gosto, e o discreto não é sempre que me atrai.

Beijos pro cê!