domingo, 29 de julho de 2012

Ontem, hoje e amanhã...






Acordou com aquela sensação de ontem,
Boca seca, e o coração acelerado,
Espasmos e suspiros descontrolados.


Saudades do ontem,
Do antes,
Daquele sorriso franco,
Da espera.


Pensava no ontem,
Naquele perfume fresco,
Um dia ensolarado,
Uma brisa a refrescar.


Perdida entre sentimentos desconexos,
Entre desorganização mental, espiritual e por que não dizer astral,
Fluxos e (des)fluxos de um ser sem ser.


Queria o ontem,
Mas somente as cores vivas,
Que ofuscam as vistas,
E nunca deixam feridas.


Ainda não sabe do ontem,
Nem do hoje,
E que dirá do futuro.


Apenas pensa,
Que aquele ontem que existiu,
Ainda está impregnando sua alma,
De um jeito leve,
Suave como brisa,
Forte como tempestade,
Inquietante como um furacão.


Ela vive,
Assim,
Displicentemente,
Saia rodada,
Solta ao vento,
Sorriso sincero,
E um mundo vasto para descobrir...




Por Letícia Alves

Nenhum comentário: