segunda-feira, 26 de março de 2012

Ventos...





Ventos trazidos de nuvens espessas...
Sonhos perdidos no mar de ilusões...
Calor disperso em montanhas de alegrias.


Flores que nascem junto com a esperança...
Do porvir das lembranças,
Daquele outono vermelho.


Primavera que ficou,
E atrasou o inverno que,
Mostrava a faceta insensível,
Da vida.


Ventos que levam,
Mágoas,
Tristezas,
Desconfianças,
Mas trazem,


Amor, infinito amor!

Por Letícia Alves

3 comentários:

C. disse...

Que venha uma ventania, entonces!!! :D

Daniel disse...

Que seja eterno enquanto os ventos forem feitos de muito amor.

Daniel

Luma Rosa disse...

O vento também passou por aqui levando nuvens negras para bem longe. A esperança pediu passagem e esticou numa ponta do céu uma linda faixa colorida. Disse ela que não era uma faixa e sim um arco com as cores do espectro solar que quando entram em nossas íris, derretem sonhos que o inverno congelou. Se existem dias de ventania, também existem dias de bonanza. Bom fim de semana!! Beijus,