sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

(Re) conhecer...



É quase fim da primavera, as flores já não estão tão coloridas.
Os dias não são tão iluminados.
O céu anda turvo, nublado, tempestades se anunciam.
Meu olhar se perde no infinito...
Busca respostas.


Olho para trás,
Olho para os lados,
Sigo em frente,
Tentando a cada passo, mudar o caminho.

As trilhas já não são as mesmas,
Eu não sou a mesma,
Reivento-me a cada dia,
A cada estação.


Mas o que houve?
Uma pergunta ecoa ao longe,
Tão presente,
Na estrada que ainda brilha.

Não sei precisar o tempo,
Mas quem sabe?
Nessas fatias de desilusão,
O tempo é fulgaz.

Monto novos blocos,
De possíveis sonhos,
Paradoxais,
E muitas vezes irreais.

Me perco,
E não me acho,
Percebo que a trilha,
Se esvai,
E um suspiro é a trilha sonora.

(Re) colho-me,
(Re) vejo-me,
(Re) conhecendo-me,
Como sempre...


Por Letícia Alves

2 comentários:

Ingrid disse...

puxa!
de tirar o fôlego..
beijos querida.
carinhos perfumados..

C. disse...

Momento de total inspiracao, sister, gostei muito!
E mesmo que "O inverno cobre minha cabeça, mas uma eterna primavera vive em meu coração." (Victor Hugo)

Beijo!