sábado, 12 de novembro de 2011

Do que sinto...



No céu de nuvens sem fim,
Pensamentos se vão.
O infinito sempre a espreitar.




A cada lua cheia,
Me pego a pensar,
Em você.




Sua falta sempre vou sentir,
E escreverei sim,
Sempre!


Sentirei sempre você por perto,
Te amarei indefinidamente,
Por tempo indeterminado.


Tudo gira tão rápido,
Dias voam,
Meses desaparecem,
E o ano se finda...


Saudades eternas!
Te amo mãe!

Um comentário:

Ingrid disse...

uma vez minha mãe disse que só sabemos realmente o que é a saudade quando perdemos pai, mãe ,irmãos..
pois é a certeza de nunca mais poder matar esta saudade..
beijos querida..