segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Balé de estrelas...




As estrelas no céu brilhavam fortemente,
O céu era palco daquela dança primorosa entre estrelas, nuvens, os raios luminosos...
Olhava para o céu com a nítida sensação de já ter estado lá...
Será?

Dias que passam,
Sol,
Estrelas,
Ventos...

As árvores dançam se inspirando no balé noturno das estrelas...
Os ventos seguem sua direção...
E a vida se renova a cada amanhecer...


Cores,
Sabores,
Sons, 
A luz que irradia...


E no seu sorriso,
Eu apenas olho e me distraio,
Feliz,
Realizada,
Plena.

A vida...


Por Letícia Alves

 

Le Roi Soleil - Mon Essentiel



6 comentários:

Menina no Sotão disse...

Sei lá, hoje eu estou me sentindo um pouco ausente de mim mesma. Fui lendo os versos e me perdendo lá dentro, como se o lado de fora fosse uma tela em branco passando imagens alheias que não me alcançam... Nem tente entender. Vamos culpar o dia cinza. kkkkkkkkkkkkkk

bacio

Daniel disse...

Já estivemos lá por várias vezes... por isso sabemos tão bem, mesmo que de forma inconsciente, que tudo tem um propósito nessa vida e que ela nunca pára.

Daniel

olhar disse...

que lindo o que escreveu...e sabe que estas mesmas ameixas me remetem a minha infância também? Eu me lembro que colecionavamos os carocinhos delas!
Tiravamos a "pele", a "casca" bem devagarinho e a grande graça era não estragar a fruta neste descascar...colocavamos todas descascadinhas num pratão e só depois de vencida esta etapa, é que nos sentavamos na varanda da casa da praia para comê-las!!!

Que delícia de texto!

Um beijo bem carinhoso!

Bia

Jéssica, a antropofágica disse...

Em geral, procuro não lembrar da minha infância, porque ela não foi lá muito boa, mas gosto muito de ler teus textos saudosistas...
Dá uma invejinha! =)
Beijo

myra disse...

eu nao quero me lembrar de minha infancia...tive pouca, tivemos que abandonar a casa e um lindo jardim, por causa da guerra...
mas gosto mto como escreve, um beijo grande

Tatiana Kielberman disse...

São lindas e sutis suas letras, Letícia querida...

Sei que ando ausente, mas nunca deixo de te ler!

Quero mais encontros presenciais!

Beijo enorme!