quarta-feira, 6 de abril de 2011

Não sei....



E eu já não sei o que é amar,
A verdade não está em mim,
E em nenhum lugar.

Teima em bater à porta,
De um coração por vezes descrente,
De tão nobre sentimento.


Quero amar?
Já não sei,
Não conheço,
Mas meu corpo,
Anseia por um toque...

Vigor de paixão,
Que pode corroer ou não...
Minh'alma entregue somente
A um desejo infinito e sem
Nome.....


Por Letícia Alves

5 comentários:

::::FER:::: disse...

sempre tenho sentimentos parecidos...
>>>FER<<<

Ingrid disse...

querida Letícia,
do futuro nunca saberemos,mas que tudo se vai e vem com o tempo.. é certo!
vida sempre..
beijinhos

Mahria disse...

Mesmo com o coração descrente, a alma arde de desejo. Incontrolável.



Bjs
Mah

Francy´s Oliva disse...

Também não sei o que é amar...
Intenso seu poema vem de encontro a minha pessoa.
bjs, bom final de semana.

Gilmar Morais disse...

A única verdade possível e da qual se pode certeza é a que pulsa no próprio coração... E ele até pode ser descrente, mas não resistirá ao amor... Ele até pode não saber, em princípio, mas intuirá... Caso contrário, o desejo será morto ao chegar.

Meu abraço!