quinta-feira, 10 de março de 2011

Baú...


De vez em quando a gente revira o baú da memória e ao lembrar da adolescência tão ingênua se comparada aos tempos de hoje, bate uma saudade.
Mas nada do saudosismo negativo, apenas um sentimento bom de lembrar que ligávamos nas rádios locais e tocava-se músicas românticas, hoje chamadas bregas. Ah, mas se ser feliz é ser brega, então vamos ser bregas, oras...
Sou do tempo do Air Supply, Rick Astley e de outras bandas que se um menino mostrasse a música no radinho à pilha ou no walkman na hora do intervalo da escola era sinônimo de um beijo roubado na próxima festa da escola.
Década de 90 e olha que nem tanto tempo faz assim (tá bom, já entreguei minha idade), mas isso não importa, se faz muito tempo ou não, mas que as músicas, os locutores e aquela época eram profundas e alegres e também amorosas, isso ninguém pode negar.

video

8 comentários:

Lilian Pool disse...

Poxa menina, que saudade bateu... viajei por mim de novo...
bjsss poéticos!

Ingrid disse...

gostoso isso né..
beijos querida

Menina no Sotão disse...

Ai ai ai, nem vou falar nada. Eu amava aquela música Rebel in me do Jimmy Cliff. rs
bacio

C. disse...

Ahhh velhona, quem vê pensa hehe
Passa rápido demais, nao é que vamos ficando (mais) velhas hehe

Eu adoro esses ritmos como você, mas também adoro os de agora, acho sou como uma rádio ao estilo "máquina do tempo", onde cabe todos os ritmos e estilos ;)

Adorei essa foto do baú, parece um cantinho onde se guardam emocoes, mas que nunca envelhecem.

Tatiana Kielberman disse...

Querida!! Sei que não tenho comentado muito por aqui, mas saiba que sempre estou de olho em suas letras!

Adoro!!

Hoje, com gosto de saudade...

Beijo!

Tatiana disse...

Peço licença para entrar em seu espaço,
e deixar um recado igual para todos os que considero.
A Blogosfera é um paraíso literário.
Aqui encontramos pessoas com dons maravilhosos!
Eu tive muita sorte... Nesses caminhos eu encontrei você!
Obrigada por fazer parte da minha vida.
Um beijo carinhoso

32del disse...

Verdade pena que o tempo não valta mais

Jéssica, a antropofágica disse...

Haha.
Eu não sou muito saudosista com essas coisas, talvez porque eu goste de mais do presente.
=)
Beijos