domingo, 20 de fevereiro de 2011

Você se foi...



Abro,
a porta,
E você 
não está.

O silêncio da casa,
Me lembra,
que você 
se foi.

E era,
tão cedo,
pra você ir...

Sinto,
sua falta,
seu sorriso,
suas palavras...

E tudo,
sempre,
me faz
lembrar 
de você.

Saudades mamãe!

3 comentários:

Ava disse...

Não existe saudade mais dolorosa do que aquela que fica quando perdemos alguém. Passei por isso recentemente, e quando a sinto lembro-me daqueles momentos que ficarão para sempre em mim e fazem-me lembrar que a pesar da ausência ele estará sempre junto a mim...

Beijinhos doces e uma boa semana, Ava.

C. disse...

Uma colega de blog me indicou ano passado um livro, em que a história é de uma mulher que foi condenada à fogueira, acusada de ser bruxa, mas que tinha a alma mais pura de toda aquela cidade.

Acho qdo nos acontecem certas coisas aos nossos olhos "inexplicáveis", a tendência é nos sentirmos numa fogueira, e que arde (e queima) de verdade. Fora que nos sentimos no meio de um deserto, solitários e únicos.

Com o tempo aprendemos a andar sozinhos no deserto, acho eu.

Ingrid disse...

linda Letícia,
a verdadeira saudade é que sentes.. a que nos dá acerteza de nunca mais poder satisfaze-la..
mas a fé de que Deus nos tem nas mãos nos guia no resto do caminho..
beijo carinhoso..