quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

(In)dor...





É latente que o ser humano tem angústias diárias, ligadas aos mais diversos recantos d'alma. Tem dias que ela aparece latente, forte, praticamente real, chega a doer fisicamente. A carne dói, é machucada e em alguns momentos parece se dilacerar.
Tudo que está ligado à ansiedade, ao desconhecido, ao inusitado, causa apreensão, desconfiança e descrença, naturalmente assim, sem uma ordem correta, sem um estado d'alma gradativo. Não há como pular etapas, contornar as coisas, elas estão ali, te desafiando a todo o momento. Seja para que você siga em frente e vença, seja para que você lute e veja que é preciso de muito mais força do que imaginava ter, e assim é preciso repensar, reavaliar, tentar de outra forma.
E sinto-me assim, tomada por angústias e sensações desconhecidas, mas latentes, doloridas e que não passam assim com um simples sopro, um simples vento, um simples virar de páginas. Está lá no recôndito dos mais inimagináveis recantos de min'alma.
Vivo aquilo que sempre tive receio, angústia e certa apreensão e então dói, lateja e tanto a alma quanto o corpo doem....

Por Letícia Alves





5 comentários:

orvalho do ceu disse...

Olá,
Esse misto de corpo e alma doloridos nos trazem amadurecimento profundo... tanto quando o tamanho da dor...
Abraços fraternos

C. disse...

Penso que depois que deciframos o real motivo, a dor se transforma em força e alegria...

beijo no core

Ingrid disse...

linda Letícia,
quando a angústia nos toma nos entreguemos a ela para que nos mostre o caminho..
beijo carinhoso..

Cris Mitsue disse...

Pura verdade!

Beijão

Suzana Z. disse...

A angústia fere a alma, por isso é necessário doses de amor e vontade de superar todos os problemas.
bjoks