terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Beijar...

Ainda com sentimentos da leitura compartilho com vocês um trecho especial.


"No começo, Liesel não conseguiu dizer nada. Talvez fosse a súbita turbulência do amor que sentiu por ele. Ou será que sempre o tinha amado? Era provável. Impedida como estava de falar, desejou que ele a beijasse. Quis que ele arrastasse sua mão e a puxasse para si. Não importava onde a beijasse. Na boca, no pescoço, na face. Sua pele estava vazia para o beijo, esperando."
A Menina que roubava livros
Markus Zusak
p.448 


E não se esqueçam de participar do sorteio, é só clicar no selo do lado direito e ler as instruções.

10 comentários:

C. disse...

Na volúpia desses mmtos de paixão, entrega, vontade de beijar, é melhor nao estreitar nenhum laco, nenhuma significância, por ser mero momento, carência.

Ingrid disse...

que gostoso tempestade..
beijo

Nany C. disse...

hummmm...
quando um beijo começa assim, dá uma 'coisa' por dentro... Uiii!!!


Beijos no coração!

Flavio Ferrari disse...

Um beijo e um cheiro ...

C. disse...

O beijo é mesmo a cachaça rude e o vinho fino de todos os amantes (Os vagabundos e nobres)...

A primeira comentarista nao entende mesmo nadica de beijo hein :))


Au revoir!

Ingrid disse...

oi..
voltei..
tem selinho para ti lá no blog..
beijos.

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Beijo é beijo. Independente de onde seja dado. E a reação que causa é sempre a mesma. :)

Beijão, flor!

poetriz disse...

Ler pelo reader não permite ver esse layot lindo! Gostei das mudanças!

E o trecho é lindo também.
O livro inteiro, inclusive!

Bjs!

Fernand's disse...

como é booooooooommm...

C. disse...

Tá bom, vc tá beijando ainda, volto no abraco, será? tsc tsc


Ainn Lê, o que achou do meu sotaque? kkk