Mais.....



Quando somos crianças, o tempo não faz parte de nós. Tudo é alegria, e nem nos damos conta do tempo que passa.
A vida sempre é longa e temos vivacidade e vontade de tudo aprender, conhecer, tocar e sentir.
Com o passar dos anos, a vida adulta acaba nos tirando esse frescor, esse brilho do olhar e a curiosidade diária.
E nos mostra a verdadeira dimensão da palavra:tempo.
E o tempo realmente é curto, a vida é curta, e não daremos conta de amarmos tanto quanto queríamos, dizer ao outro o quanto ele é importante, dormir mais, sorrir mais,ler mais, falar mais, e afinal, sonhar mais.
Eu aprendi mais sobre o tempo e sobre a efemeridade da vida quando perdi meu pai há 11 anos e mais recentemente (há 5 meses), quando minha mãe também se foi.

Por isso, eu sempre tento fazer mais....

Dormir mais...
Fazer mais amigos...
Sorrir mais...
Sonhar mais...
Dizer ao outro o que sinto...
E ainda tento amar, não mais, pois ainda busco apenas o suficiente, mas nunca é tarde pra buscar mais....

E espero que o tempo seja sempre nosso aliado e não nosso inimigo...


Por Letícia Alves


Comentários

C. disse…
As coisas ficam mais leves e simples quando são escritas por você, ainda mais qdo se fala no ´tempo`, que vai pesando depois de um tempo... rs

O melhor de tudo é que ele nos dá a chance de viver as mudanças das estacoes, se assim pode se dizer, e chegar a essa bela conclusao que vc chegou, um reconhecimento vindo através dele. Muito bonito!
Menina no Sotão disse…
Eu sinceramente não sei se o tempo não existe. Acho que até existe, mas a atenção que damos a ele é outra. Não nos importamos com o mais ou o menos porque tudo é sempre menos para as crianças. Hora de tomar banho, mas eu quero brincar mais, brinquei tão pouco e assim vai. O ritmo é outro. E quando crescemos tudo passa a ser mais. Eu tenho que sair, mas quero ficar em casa. rs
bacio carissima
Carol disse…
Linda postagem... Me fez refletir um bocado, obrigada.
Exatamente!
Nunca é tarde pra buscar mais.
Busque sempre e incansavelmente. :)

Beijos, minha amiga!

Postagens mais visitadas deste blog

Vencendo etapas...

Cartas de amor

Olhos de Carvão - Afonso Borges