quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Sem palavras...


A vida inteira busquei
explicações e deciframentos:
encontrei silêncio e segredo,
às vezes o conforto de um ombro,
outras vezes
dor.

No último lapso
de um tempo sem limites
- embora a gente o queira compor
em fragmentos -,
abriram-se as águas
e entrei onde sempre estivera.
Tudo compreendido
e absolvido, 
absorta eu me tornei
luz sem sombra:
assombro.

Lya Luft
O silêncio dos amantes

2 comentários:

Poseidón disse...

bonjour,

nous sommes tous des chercheurs.

feliz dia
beijos

A.S. disse...

Tuas palavras deixam em mim uma tmpestade de emoções...


BjO´ss
AL