terça-feira, 1 de junho de 2010

Amor que morre...



O nosso amor morreu…Quem o diria!
Quem o pensara mesmo ao ver-me tonta,
Ceguinha de te ver, sem ver a conta
Do tempo que passava, que fugia!

Bem estava a sentir que ele morria…
E outro clarão, ao longe, já desponta!
Um engano que morre…e loga aponta
A luz doutra miragem fugidia…

Eu bem sei, meu Amor, que pra viver
São precisos amores, pra morrer,
E são precisos sonhos pra partir.

E bem sei, meu Amor, que era preciso
Fazer do amor quie parte o claro riso
De outro amor imposível que há-de vir!

Florbela Espanca

9 comentários:

Nany C. disse...

sempr que leio algo da Florbela tenho a sutíl impressão de que os versos se encaixam tão bem ao sentir de alguém que podem até dizer: 'foi escrito para mim!'...

Beijos no teu coração!
Fica com Deus e uma semana maravilhosa!!

Fernanda disse...

Um amigo querido, na verdade, meu ex professor te Teatro, fez um pequeno livro pra mim. Ele mesmo o fez, escolheu poemas, textos e tirinhas e imagens. Lindo. É pequeno e é lindo. E um dos poemas é esse.
Ai, que saudade Leeeth.

Beijo

Espaço Aberto disse...

Agradecemos a sua participação na Postagem Coletiva!
Venha conhecer o novo ganhador no Sorteio do livro e aproveitar para conhecer o nosso entrevistado. Uma pessoa maravilhosa que sentimos muito orgulho em poder chamar de Amigo!
Um abraço carinhoso

jamesp. disse...

Um dos mais lindos poemas de Florbela.Obrigado por compartilhar.
Um beijo.

Deia disse...

Sempre ela, FLorbela! É de arrancar suspiros, não é? Um beijo, Tempestade amiga! Deia

Casadinha disse...

Puxa...Tocou bem aqui, no fundinho.

Beijos minha linda

Vanessa disse...

Ah, muito obrigada por este post. Como eu adoro Florbela.

bjs

serpai disse...

Olá...!

Sabes...? O meu blog conta já com um ano...! E para a ocasião escrevi algo que também é para ti... e, de passagem, podes ver que há um selo que podes levar, se assim o quiseres... Pois, como o seu nome indica, serve para "selar" este vínculo que nos uniu neste tempo transcorrido..., isso me encantaria..., e faria completo este festejo e a minha alegria...!
Ou se não..., ofereço-te uma flor de Ceibo que é a flor do meu país: Argentina.

Obrigado pela tua presença...!

Cumprimentos,

SERGIO.

gabyshiffer disse...

Adoro Florbela Espanca,
a mulher que viver e morreu pelo amor do irmão...
lindo poema
Boa noite pra vc
Beijos