segunda-feira, 12 de abril de 2010

Amar!

Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...


Florbela Espanca

7 comentários:

Coisa Frágil disse...

ola minha querida,

adorei a idéia tb...muito criativa e humorada... vi no seu blog e fiz tb a homenagem ao dia dos homens...e foi uma brincadeira...e eles entenderam...tem blogueiro q não entende...não entende que o q escrevi foi uma humorada provocação aos homens...e tb ando com meu tempo curto....estou um pouco ausente da blogosfera...muito trabalho...mas vc sempre está na minha lembrança...

bjose linda semana p ti

Flavio Ferrari disse...

Me tira uma dúvida, a Florbela gostava de apanhar ou só de bater ?

EU SOU NEGUINHA disse...

Ahhh essa poderosa mulher... como e screve..
Adoro
Beijos da Nega

Mylla Galvão disse...

Ei Lê,

Adoro a Florbela!!!

Eu tb amo... perdidamente, descontroladamente...
E tb sou amada!!!

Bela Terça-feira para vc!!!

bjos

•.¸¸.•*♥*•.¸¸.• Sanzinha •.¸¸.•*♥*•.¸¸.• disse...

Amooooooooooooo esse poema!

Lou Alma disse...

Olá vi a tua postagem no espaço aberto, adorei as imagens que postas e os teus textos, adoro florbela espanca =), vou seguir.
Se quiseres visitar-me:

Devaneiosdeloucura.blogspot.com
viciadaemloucura.blogspot.com
loualma.wordpress.com

ficava feliz com a visita, boa noite.

Daniel Savio disse...

Poesia bonita...

Fique com Deus, menina Tempestade.
Um abraço.