domingo, 29 de novembro de 2009

Pouco a pouco...




Pouco a pouco, tudo foi nos conduzindo
Sem querer nós fomos indo pra mesma direção
Pouco a pouco, tudo foi nos convencendo
Você foi me conhecendo e me abriu seu coração

Pouco a pouco, você foi me aprendendo
Sem querer eu fui querendo ficar preso nos teus braços
Pouco a pouco esse amor que foi crescendo
Ocupou em nossas vidas quase todos os espaços

Pouco a pouco foi que eu pude perceber,
Que gostar é diferente de querer
E agora pelo muito que você gosta de mim
Não é pouco o que eu gosto de você

De você...

Pouco a pouco foi que eu pude perceber,
Que gostar é diferente de querer
E agora pelo muito que você gosta de mim
Não é pouco o que eu gosto de você

Pouco a pouco foi que eu pude perceber,
Que gostar é diferente de querer
E agora pelo muito que você gosta de mim
Não é pouco o que eu gosto... de você


Gilliard

6 comentários:

myra disse...

belo jog de palavras, muitos beijos, minha querida,

Sanzinha disse...

Eu me lembro dessa música! rsrs
Flor, tem um selo pra vc lá no blog.
Beijo enorme e ótima semana! ;)

Mågø Mër£Îm disse...

Eu não sei o qto gosto, evito pensar sobre... MEDO! rs

beijos... e boa sorte depois de amanhã...

O Profeta disse...

Porque será que os pássaros
Cantam na partida do dia
Porque será que um amante ausente
Fica de alma apertada, vazia?

Porque será que as ondas lamentam
Em sussuros de sal no areal
Porque será que as rezas são feitas
Para correr para o longe o perverso mal?


Boa semana


Doce beijo

Viva Alves disse...

Eu lembro dessa música!!

teoriasimpossiveis disse...

Não conhecia, mas adoro os últimos versos. Estou romantica hoje. Bjs