Caminhada marcante...



A nossa vida é feita de momentos marcantes, sejam bons ou ruins, alegres ou tristes, mas de toda maneira nos marcam por toda a vida e sempre farão parte da nossa trajetória. A Mylla me convidou a participar da Blogagem Coletiva sobre Uma experiência marcante, confesso que pensei em várias mas a que relato agora foi uma das mais recentes e que com certeza me marcará por toda a vida.


E em um dia quente de Janeiro de 2001, minha irmã vai atrás de mim na rua quando eu ia calmamente com minha mãe à padaria, e ao pé do ouvido me diz: você passou na UFMG. E eu ali mesmo no meio da rua caí em prantos, choro de felicidade por tanto tempo tentando vestibular (mudei de curso nessa quarta vez), e me via ali prestes a cruzar a portaria principal da Avenida Antônio Carlos. O curso? Biblioteconomia. Por que a escolha? Desde criança lia tudo, bula de remédio, manual de equipamentos, verbetes de enciclopédias, revistas em quadrinhos e claro – os livros, eternos companheiros.

Depois de muito esforço e dedicação, anos de estudos, sacríficios de várias formas, pois especialmente nesse último vestibular que fiz em Dezembro de 2000- Janeiro de 2001, fazia somente um ano que havia perdido o meu pai. Era díficil emocionalmente e materialmente falando. Minha mãe falou que se apertaria e não deixaria que meu sonho morresse. E realmente foi o que aconteceu e em março de 2001 eu começava a minha caminhada universitária.

Tudo novo, desconhecido, aquele campus enorme me remetia a visão de quão grande era o meu desafio, visto que eu era a única filha de uma família de mais 5 irmãos que ingressava no ensino superior. Você é visto com olhos de “o mais inteligente”, o futuro “doutor”.
Foram os melhores anos da minha vida ali naquele campus, aprendi tanto, conheci tanta gente. E no dia da minha formatura, tudo passou como um filme na minha cabeça, desde os dias das provas, a minha irmã me dando a notícia no meio da rua, e ali naquele momento recebendo o título de bacharel em biblioteconomia.
Esse momento foi um dos mais marcantes da minha vida, pois a minha primeira mestra, minha mãe, sempre acreditou em mim.
Hoje, finalizando o mestrado lá no mesmo campus, na mesma escola, olho pra trás e vejo o quanto valeu a pena.

Obrigada mãe!

*esse post faz parte da blogagem coletiva "Uma experiência marcante", iniciativa da Mylla do blog Vidas Linha.

Comentários

Luma disse…
Imagino a satisfação que deu à sua mãe! Se você ficou feliz, ela certamente, ficou em dobro!! Beijus
Nany C. disse…
Mais um tiquinho que conheço de você!!
Parabéns pela vitória e pela mãe que tens!

Beijos no seu coração!!
Tyna disse…
Parabéns você é uma vencedora...
Nossa é blogagem trouxe um tema mesmo muito interessante, assim como o seu, os posts que li dos blogs que estão particiapando são muito emocionantes...

Parabéns pela conquista! Muito sucesso!!

Beijoooss
Hod disse…
A plena satisfação !!!

O que foi um sonho depois de muito empenho e esforço surge na conquista. Parabéns

Hod.
Mylla Galvão disse…
Lê,
Uai gente... Vc formou na UFMG e eu na UFV... Eu me formei em 2000 e vc ingressou em 2001...
É bom demais mesmo, depois de tanto esforço vc formar na universidade...
Mas depois a suadade fica e é por isso que vou voltar... è bom demais estudar...
Obrigado pela paticipação!!!
bjs
Sylvia disse…
Que emoção... se eu pudesse, não sairia da escola... tanto que já fiz duas faculdades, e já estou pensando o que vou fazer para continuar estudando...

Bjs
Nade disse…
Linda história!!!
A carreira universitária, a primeira escolha que fazemos de fato que repercute a vida inteira realmente é um marco, um divisor de águas...
Nossas histórias, nesta blogagem, têm semelhanças... Só mesmo vivendo para saber o que é o gostinho de satisfação e de dever cumprido. E sempre a grande mãe do nosso lado, né!
Bjs, querida!
A Madrasta Má disse…
Parabéns amoreco, sei do seu esforço e dedicação! Vc merece todo crédito da sua mãe, vc é uma filha dedicada, uma aluna esforçada, uma amiga atenciosa e blogueira muito fofa!
Bjinhos da Madrasta!
Daniel Savio disse…
Com certeza, um momento marcante, mas com certeza o complemento foi quando você pegou o canudo após se forma...

Viu ali os que te deram apoio, teus pais aplaudindo em pé o fruto do teu esforço...

Fique com Deus, menina Tempestade.
Um abraço.

Postagens mais visitadas deste blog

Vencendo etapas...

Cartas de amor

Olhos de Carvão - Afonso Borges