terça-feira, 15 de setembro de 2009

A arte de ser feliz...



O meu gosto pelos livros não é novidade para ninguém, pelo fato de ser bibliotecária. Mas bem antes disso, lá na minha infância os livros sempre foram minha paixão. Esse ano li Madame Bovary do Gustave Flaubert. Desde que iniciei meus estudos de francês em 2003 ouço falar desse autor e precisamente dessa obra e nunca tinha tido a oportunidade de ler, o que ocorreu nesse ano. Mas antes de ler Flaubert, li Mademoiselle Fifi de Guy de Maupassant, e através da biografia dele pude saber que era amigo e contemporâneo de Flaubert. Lendo Madame Bovary e a biografia de Flaubert, descubro Schopenhauer, que também era amigo e contemporâneo desses dois autores.
Então fui me aventurar na leitura, mas não podia iniciar por algum tratado ou livro mais denso, apesar de Schopenhauer não ter escrito nada fácil. Iniciei a leitura de "A arte de ser feliz", é um livro de escritos póstumos que não tinham sido publicados ainda e é composto de 50 máximas sobre essa arte. As máximas se assemelham aos ditados populares ou provérbios, mas com carga filósofica densa. É livro pra ler com calma, apreciando cada uma dessas máximas e refletindo sobre elas no nosso contexto atual, já que esse pequeno tratado é do século XIX. Mas para mim parece-me bastante atual.Selecionei um trecho da Máxima 1, a qual transcrevo abaixo, e espero que estimulem outros leitores, pois vale a pena.

Máxima 1

"Todos nós nascemos na Árcadia, todos viemos ao mundo cheios de pretensões de felicidade e prazer, e conservamos a insensata esperança de fazê-las valer, até o momento em que o destino nos aferra bruscamente e nos mostra que nada é nosso, mas tudo é dele, uma vez que ele détem um direito incontestável não apenas sobre nossas posses e nossos ganhos, mas também sobre nossos braços e nossas pernas, nossos olhos e nossos ouvidos, e até mesmo sobre nosso nariz no centro do rosto."

In.: Schopenhauer, Arthur.
A arte de ser feliz:exposta em 50 máximas. 2.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005. p.7-8

*Informações sobre o autor você encontra aqui e sobre o livro aqui.

Boa leitura a todos!

11 comentários:

Sanzinha disse...

Estudamos Madame Bovary na faculdade. Schopenhauer também, mas eu não sabia dessas máximas. Adorei.
Saudades imensas das minhas aulas de Literatura.

Beijão!

Elcio Tuiribepi disse...

Tenho um poema que se chama Felicidade e na ultima estrofe ele diz assim:

A felicidade ronda a alma
sempre atenta e solidária
a esperar nosso convite...

É mais ou menos assim...rsrs...as vezes me pergunto se não é a gente mesmo é que complica as coisas...

Felicidade sempre para você...quando estiver meio down, convida a felicidade...ela vai aparecer com certeza...aí você coloca ela para trabalhar...rsrs

Um abraço na alma...bjo...uma ótima quarta para você...

Olavo disse...

Obrigado por passar no blog..os conselhos quanto a recuperar eles...
eu os tinha salvo no pc e nem me dei conta..mas este nem era o problema eu ja tinha os excluidos horas antes por opção por não querer mais mesmo..não por ninguem..
mas..já que me querem fora ai é que fico rs..
Beijos

teoriasimpossiveis disse...

Como é bom aventurar-se logo pela manhã... É como se o universo conspirasse a meu favor. Então fui percorrendo a página e descobrindo um pouco do seu olhar. Confesso, o título do blog me trouxe até aqui porque definitivamente adoro tempestades e o significado delas pra mim. Acho que a vida precisa sim de tempestades diárias e que bom que é possível encontrar um pouco disso num blog. Grande abraço e grata pela possibilidade!

Casadinha disse...

Que coisa boa para alma e pro coração...

Um beijo minha linda!

rafhitch disse...

Hmmmm Bibliotecária é?? Sou Arquivista rsrsrsrss..

Bom, eu já tinha ouvido falar deste livro porém, ainda não tive a oportunidade de lê-lo.

Espero em breve conseguir ler.

Beijos moça!

P.S. Também sou apaixonado por livros! :D

Daniel disse...

Boa noite Letícia

Bom, nem preciso dizer que desde que tenho conversado com você tive ótimas recomendações de livros.

Ontem mesmo falamos sobre ele e eu vou comprar esse que você indica, ainda mais após ler o que você postou.

Adorei.
Beijos

EXAGERADO disse...

Olá
Coincidentemente estou voltando da Bienal do Livro ,no Rio e uma das coleções que comprei foi Mestres do Pensar,que inicia com Schopenhauer...;inicio hoje mesmo a leitura.
Estou visitando todos os blogs inscritos na Gincana para fazer minhas escolhas.
Gostei muito do seu!Parabéns!
Devo cumprir a tarefa só no final do prazo,pois haja leitura..rs
Vou acompanhar seu blog,ok?

Abraço

Coisa Frágil disse...

minha florzinha....

Adorei a sua dica...conheço Flaubert...adoro Madame Bovary...e vou atras de Schopenhauer, sabe que poderiamos fazer um tipo de grupo de discussões sobre essas leituras...mesmo que por postagens....hummmm...e a minha escolha na Bloggincana..não poderia ser outras....vc é de uma delicadeza....sinto.isso...adoro seus textos...suas postagens...obrigada por seu comentário...e cuida mesmo do seu mestrado...depis vc faz a blogagem.

beijos perfumadissimos

O que elas estao lendo!? disse...

Oi, tudo bem?

Sei que você é seguidor/a do blog e gostaríamos de te convidar a fechar este ano conosco com uma resenha sua para o nosso cronograma de fim de ano.
Sim, já estamos trabalhando com as resenhas para o último mês desse ano e os seguidores do blog sao os nossos convidados.

Você poderá fazer uma resenha de algum livro que você já tenha lido; Que tenha gostado ou nao.

Mas antes dá primeiro uma olhadinha no nosso arquivo para nao enviar uma resenha que já tenha sido postada.

http://oqueelasestaolendo.blogspot.com/2008/04/o-que-elas-esto-lendo.html

Obrigada Georgia e Flávia

Daniel Savio disse...

interessante a escolha do livro, sendo o que me chamou mais a atenção foi a parte de referi a Arcadia, pois alguns autores o referem com lugar perfeito...

Fique com Deus, menina Tempestade.
Um abraço.