Caminhos II...



O seu olhar sempre me disse tudo,
Aquilo que eu queria entender,
E aquilo que eu entendia, mas não queria saber.

Ao longo do nosso caminho,
Várias estradas percorridas,
Atalhos encontrados,
Sonhos despedaçados.


Levantei-me e não mais esperei,
Era em vão,
Derramar lágrimas na solidão.


À beira do caminho compreendi:
Que o vento é meu amigo,
Que o silêncio que me acompanha me diz muito mais,
Que os atalhos nem sempre levam pra mais perto,
Que a tempestade sempre passa...


Por Tempestade
Trilha do momento
O silêncio

*a primeira parte você lê aqui

Comentários

Lú Silva disse…
Ai Lê que poema mais lindo!!! Minina viajei agora viu..rsrs... O olhar diz tudo mesmo!!!!

bjos
Wania disse…
Lê, infelizmente a tristeza faz parte de vida também...mas ainda bem que as tempestades SEMPRE passam e que a gente sempre se refaz outra vez!

Teu texto consegue encontra beleza na dor!

Bjãooo
Serena disse…
Texto maravilhosamente lindo minha querida...amei!
Passando pra te deixar um beijo!
A Madrasta Má disse…
Sempre passa!!! Belíssimo post parabéns! Bjinhos da Madrasta!
Niina disse…
Sempre que eu venho aqui...me surpreendo...tu escreve mto menina.


=]
te gosto.

besos
Tyna disse…
Nossa amei!
Quanta sensibilidade e força ao mesmo tempo!

Beijos
Nany C. disse…
Também estou aprendendo com minhas tempestades...
Tudo passa...
a raiva, a mágoa, o amor... a dor.
infelizmente, para mim, o esquecimento não vem...

Essas últimas semanas foram, ou são, o recomeçar da alma... tantas coisas acontecendo ao meu redor e eu me sinto insignificantemente pequena...
Mas passa, tudo passa, não é?!...

Beijos no coração!
Lú Silva disse…
Coisa linda tem selo para vc!

bjos
A origem disse…
vcc eh um verdadeira tempestade,calma serena e devastadora... !!

senti saudades daki... fikei tempo sem esse mundinho maravilhoso!!

o diario de anjo foi deletado mais estou de volta com novidades novo visu mais com o mesmo carinho q sempre tive por vc.

beijs enormes!!
myra disse…
como gosto de teus escritos!
bises,
E eu me digo isso todo dia: "A tempestade sempre passa"...
O que não sei é como começar a reconstruir o estrago que ela fez ao passar...
beijos
Daniel Savio disse…
O vento, não algo real com existência pura, ele é o resultado da movimentação da Terra, da diferença entre as temperaturas das áreas e etc...

Amor acaba sendo o vento de duas pessoas quando ela se decidem amar...

Fique com Deus, menina Tempestade.
Um abraço.

Postagens mais visitadas deste blog

Vencendo etapas...

Cartas de amor

Olhos de Carvão - Afonso Borges