Vivendo intensamente....


Edith Piaf


A cada filme que vejo e um livro que leio, além, de ser entretenimento procuro mergulhar na história, nas descrições e sempre trago comigo alguma lição, uma reflexão. Em tempos atuais de efemeridade das relações e da velocidade imposta por um mundo que se diz moderno, mas ainda é alvo e cai aos pés de doenças muito antigas que poderiam ter sido erradicadas da face da Terra há anos, também tem se falado na intensidade dos sentimentos, sejam eles, positivos ou negativos.
Depois de ter visto "Piaf - Um hino ao amor", realmente temos a sensação da efemeridade da vida, mas tem-se em contrapartida a visão de que é necessário viver intensamente. Piaf viveu cada segundo de sua breve vida intensamente, com altos e baixos, alegrias imensas e também tristezas profundas, foi uma mulher que vencendo as adversidades impostas em sua existência, soube mesmo bem ou mal viver cada emoção com intensidade. Seus amores, amizades, a música e também suas tristezas profundas constituíram esse ser humano que se foi muito jovem, mas deixou um legado artístico além das fronteiras da França. Não é preciso saber francês para ser tocado pela sua voz e suas canções.
Precisamos viver cada segundo intensamente, nossa vida toda, não sabemos quanto tempo temos, então, enquanto estamos aqui vamos ser intensos e verdadeiros em nossas emoções.

Para que não lamentemos nada como foi dito em "Je ne regrette rien" .....



Je ne regrette rien (tradução)
Composição: Michel Vaucaire/Charles Dumont

Não! Nada de nada...
Não! Eu não lamento nada...
Nem o bem que me fizeram
Nem o mal - isso tudo me é igual!

Não, nada de nada...
Não! Eu não lamento nada...
Está pago, varrido, esquecido
Não me importa o passado! (2)

Com minhas lembranças
Acendi o fogo (3)
Minhas mágoas, meus prazeres
Não preciso mais deles!

Varridos os amores
E todos os seus temores (4)
Varridos para sempre
Recomeço do zero.

Não! Nada de nada...
Não! Não lamento nada...!
Nem o bem que me fizeram
Nem o mal, isso tudo me é bem igual!

Não! Nada de nada...
Não! Não lamento nada...
Pois, minha vida, pois, minhas alegrias
Hoje, começam com você!
Começa com você










Comentários

Wania disse…
Liindo, Lê!
PIAF é uma lição de vida!
E esta música... um hino ao perdão, primeiro a si prórpia e, depois aos outros! Talvez por isso sua música ultrapasse as barreiras do tempo e toque tanto o nosso coração!


Non ! Rien de rien ...
Non ! Je ne regrette rien ...
Je repars à zéro ...


Bon Dimanche!
Bisous.
Eu e a solidão disse…
Tenho a maior vontade de ver esse filme, mas ainda não tive a oportunidade, agora fiquei mais curiosa ainda!

Pois o com certeza o que há de melhor é viver intensamente...

Beijos!!
Crisenta disse…
Minina eu sou apaixoanda pela Piaf, pela sua musica pela a sua historia.. Comcei a ouvi-la a uns 5 anos, assiti um filme europeu e gostei da trilha, fui procurar saber de quem era e era dela, desde então baixei músicas, comprei cd's e ouço mto ela! Qdo saiu o filme fiquei impressionadissima com a historia de vida dela, inclusivre me intendifiquei um pouco com a personalidade forte e excentrica dela, acho que por isso a musica e a voz dela me tocam tantooo... Beijos
poetriz disse…
Chorei tanto vendo esse filme!
Fantástico!

Bjs!
Fernanda disse…
Ei!
Nunca vi esse filme, mas acredito q devemos viver intensamente!
um beijo grande!
Mylla Galvão disse…
Olá...
O mundo se diz moderno... Mas vive preso ao passado!!!
Não tive o prazer de ver o filme, mas qdo tiver uma oportunidade, verei...
Te indico um: "A Matemática do Diabo"
Acho que tem um pouco a ver com o que vc publicou em seu post... Tem a ver com a efemeridade dos sentimentos...

Bjão
D.Ramírez disse…
Realmente uma mulher que marcou gerações. E q bela voz!
Besos
myra disse…
adoroooooooooo a Edith!!!!!!!
um enorme beijo para voce!minha amiga
myra
eu adooooorei conhecer mais sobre a edith piaff vendo este filme! E, claro, também chorei um bocado!!

Postagens mais visitadas deste blog

Vencendo etapas...

Cartas de amor

Olhos de Carvão - Afonso Borges