Qual a força do amor?

André & Dorine



Qual é a força de um amor verdadeiro?Ele pode ultrapassar barreiras, vencer toda a sorte de tempestades e resistir bravamente?
Em "Carta a D. - História de um amor", escrito por André Gorz, testunhamos o mais belo dos sentimentos humanos: o amor.
O livro é uma homenagem a Dorine, sua esposa, com a qual viveu durante 58 anos. Essa história verídica que chega até nós, mostra a força e determinação, o companheirismo e a luta desse casal. As primeiras frases do livro já nos anuncia a beleza desse relacionamento:

"Você está para fazer oitenta e dois anos. Encolheu seis centímetros, não pesa mais que quarenta e cinco quilos e continua bela, graciosa e desejável. Já faz cinquenta e oito anos que vivemos juntos, e eu amo você mais do que nunca.De novo, carrego no fundo do meu peito um vazio devorador que somente o calor do seu corpo contra o meu é capaz de preencher." p.13

Atualmente, os relacionamentos estão cada vez mais efêmeros, se perdem na fulgacidade do tempo. A beleza física é o que importa, ser fiel é sinônimo de caretice, porém, penso que é covardia.
Se não tem a intenção de viver com a pessoa a priori escolhida, seja sincero e honesto consigo e com seu par: se separe e vá viver sua vida. É mais humano e verdadeiro do que a hipocrisia de um relacionamento em que um dos dois necessita de estar com outras pessoas para se sentir "feliz".
Não faço apologia a nada, cada qual sabe de si, de seus limites, das "suas verdades", enfim, da sua vida. Construí apenas um ponto de vista e uma reflexão após a leitura desse texto tão belo e que aconselho a todos que quiserem e puderem ler.

Ler para conhecer, avaliar, refletir, sempre livre de quaisquer preconceitos.
Informações sobre a obra você encontra aqui e sobre o autor aqui.

Boa leitura!

Comentários

Coisa Frágil disse…
olá minha querida,

tudo bem contigo? saudades de ti...passa no meu blog, tem selo p ti.

bjus perfumados
Judith disse…
Concordo com vc. Se o amor não for sincero e honesto, não vale a pena. Aliás, nem é amor.
Existe o amor verdadeiro, sim, mas parece que hoje em dia as pessoas têm medo dele.
Vou procurar pelo livro. :)
Beijinho!
Katy disse…
Eu admiro casais assim, que vivem juntos a tanto tempo.
Não sei muito bem no que acredito, mas por outro lado, acho que hoje em dia, as pessoas desistem uma das outras muito rápido. A qualquer briga já se separam...
Uma relação a dois não é fácil, mas também não é impossível, basta querer...
Ótimo final de semana!
Bjs.
Mais uma para concordar com essa Tempestade!!

Beijos tempestuosos daquela que é porque tem de ser!!
Lê acredito que a forma do AMOR não se dá para medir... só sentir!!!

Lindo texto =D

bjos
A Madrasta Má disse…
Sem respeito não há como seguir... beleza não é tudo, acho que a química é o que vale mais, mas temos sempre que nos cuidar e dar o melhor de nós para o outro!Bjinhos da Madrasta!
BAR DO BARDO disse…
Agradeço pela dica. Ai, o amor, sempre o amor...
Sarah disse…
Le!
inclui na minha lista d futuras leituras, com certeza!
sinto lagrimas ao caminho rs!
beijao e otimo fim semasna
Anjo vermelho disse…
Verdades verdadees...
hoje em dia pareçe que o amor virou comercio puro comercio.

ah que pena...
fico triste por lembrar desta lamentavel situação q o mundo se encontra...

Bom fds!! fica com Deus.
Desculpe o sumisu mais andei ocupada.
mais estou de volta!!

Beijos enormes em seu coração!
Nade disse…
Que lindo o trecho que você separou pra nos mostrar! Lindo mesmo!
Pena que estes amores se tornaram exceções... Mas eu quero a minha! ;)
Lindo final de semana pra você e sua família, querida!
Bjs
Cenourette disse…
Queria mudar, então comecei pelo blog!
HASUHASU

A DONA DESSE BLOG É SHOW MESMO!
uashaushsauhasu
Nani disse…
Amores como esse, que são "vivos" acredito que são CASOS RAROS.

Infelizmente as pessoas perderam o sentimentalismo.

Acho que sou um ser alienígena, que ainda nutro um amor incondicional, acreditando num momento futuro.

Beijos
myra disse…
amor existe, existiu, existira! e como! e quanto!!!!!
beijos,
Helinha disse…
Hummm... tenho este livro!

Comprei logo depois que li a sinopse na revista Época, logo que foi lançado aqui...

Já sofri muito com uma pessoa que disse me amar para sempre e de um jeito como nunca amou nem amaria ninguém e dois meses depois o peguei dizendo mais ou menos a mesma coisa para outra (sim, ele ainda continuava repentindo que me amava, enquanto dizia isso para a outra pessoa! Na verdade, nem era só uma pessoa, sempre foram muitas!!)... Sofri porque para mim, sim, ele era especial... porque é muito triste descobrir que se acreditou e se planejou a vida em torno de uma mentira... e porque não entendia como alguém pode dizer "eu te amo" como se fosse a maior verdade, para alguém diferente a cada estação! Vc pode se enganar, pode achar que ama (pode?), pode se apaixonar de repente por alguém... mas fazer isso com frequencia, e amar todo mundo ao mesmo tempo... que amor é esse??

Hoje entendo que se, uma pessoa faz isso é porque não amadureceu... mas, sei lá, acho que tem gente que não vai amadurecer nunca!

O livro é muito gostoso de ler, é super pequeno, a leitura é suave e rápida!!

Parabéns pelo post!!

^^

Beijos!
Daniel Savio disse…
Penso que as pessoas querem que facilmente dê certo e não batalhar para dar certo...

Mania de quem pensa que na próxima esquina pode encontrar o oportunidade da vida e não que a perdeu ao virar esta esquina.

Fique com Deus, menina Tempestade.
Um abraço.

Postagens mais visitadas deste blog

Vencendo etapas...

Cartas de amor

Olhos de Carvão - Afonso Borges