quarta-feira, 22 de julho de 2009

Desatino...

A vida no desatino,
Sem razão,
Sem emoção,
Repleta de decepção!

A vida no desatino,
Saltitante,
Estonteante,
Repleta de alegria constante!


A vida no desatino,
Emocionada,
Determinada,
Repleta de quase-tudo e de quase-nada!

A vida no desatino,
Alegre,
Triste,
Repleta de fulgacidade!


Por Tempestade

11 comentários:

Judith disse...

"A vida no desatino,
Alegre,
Triste,
Repleta de fulgacidade!"

E assim seguimos.

Adorei "Meu coração".
Lindo texto, parabéns!

BAR DO BARDO disse...

VIVA A VIDA

!!!

A Madrasta Má disse...

Tempestade, um dos poemas mais lindos que li aqui no seu blog... parabéns!!! bjinhos da Madrasta!

Tataahzinha disse...

Lindo texto.. esta vida, cheia de altos e baixos!
:*

EU SOU NEGUINHA disse...

Linbda tempestade..
Saudades..ainda sem pc,quase cortando os pulsos..kkkkkkkk
Beijos

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

Desatino... desatino é viver e não amar!

Beijos e borboleteios

Lucineia Silva... disse...

Lê que poema lindo!

Tem selinho no blog para vc, nunca me esqueço de vc...rsrs... nao tem jeito!!!

bjos

Cαmilα ♥ disse...

Saudade de você!
BeijO grande


E vamo que vamo seguindo nosso destinoooo!
;)

myra disse...

c'est très vrai...et, moi,
j'éspère me trouver mieux avec mon " pacemaker"!!!!
demain on m'enleve les points de souture,
bises

arteeeducaçao disse...

Seu blog é muito legal.
Adorei o poema.
Bjs!!

Daniel Savio disse...

Texto bom, mas a vida se esconde no entre os extremos e só a notamos, quando chegamos neste mesmo extremos de alegria e tristeza.

Belo texto, menina Tempestade.

Fique com Deus, menina.
Um abraço.