Paciência????


Definitivamente após refletir, cheguei a uma conclusão talvez não muito boa: eu não tenho o dom da paciência e nem da espera. Por isso é que admiro as mulheres que são mães. Afinal, depois de tanto planejar o tão sonhado filho, elas esperam por 9 meses pra conhecer e ter nos braços aquele anjinho lindo, tão frágil e dependente de cuidados, carinho e atenção. Então essas grandes mulheres com certeza tem o dom da paciência e da espera.

Paciência se exercita ou não? Infelizmente nesse momento eu creio que não, posso até mudar de idéia, afinal, como seres humanos que somos vivemos um aprendizado a cada dia.

Então declaro meu novo status: não é aguardando, nem esperando, nem com paciência.

O novo status é: SEGUINDO EM FRENTE!!!

Letícia Alves

Trilha do momento
Coração batendo em ritmo de retomada

Comentários

Eu e a solidão disse…
Isso mesmo... esperando se perde tempo, paciencia dá rugas...rsrs(nem tanto vai) e principalmente se abrir para seguir em frente só te fará bem, abrirá novos horizontes e com certeza te fará feliz...

Beijos
Roberta.rj disse…
Bom dia Letícia!!!
Sabe que eu tb não tenho muita paci~encia. Ás vezes me sinto a própria ansiedade em forma de gente. ( mas to trabalhando isso seriamente na terapia), já cheguei a dormir pra que o outro dia chegasse mais rápido sem que eu tivesse que esperá-lo.
Tb acho que jamais esperaria 9 meses grávida pra ver a cara do meu filho, mas dizem que a gente muda, sei lá...
Enquanto isso eu vou tentando me controlar com terapia e exercícios de relaxamento que faço sempre que me sinto muito impaciente.
Beijos e que DEUS ilumine mais um dia...
ROBERTA
Olavo disse…
Parabens pelo dia do blogueiro..
Tem selo para vc lá no blog
Beijão
Joyce disse…
parabens pelo dia do blogueiro!

tem selo pra vc!

bjos
Wagner Martins disse…
Bem, então você não tem paciência? Então, serve a esperança! Sem ela, é impossível seguir em frente...

Beijos!
Ric disse…
Paciência é uma virtude rara...

Beijo.

Postagens mais visitadas deste blog

Vencendo etapas...

Cartas de amor

Olhos de Carvão - Afonso Borges