sábado, 24 de janeiro de 2009

Sonhos...



O sol nasceu mais uma vez e com ele trouxe a esperança de um novo dia e de um possível recomeço. Através da janela entreaberta, raios tímidos iluminavam o quarto.

Quarto esse que sabe tanto dela, como ninguém sabe. Lugar de sonho, de suspiros, de desejos, de esperança, de procura.

Abre os olhos e vê que tudo está no seu devido lugar: cama, guarda-roupa, escrivaninha, criado mudo, rádio relógio, um espelho.

As únicas coisas que não estão nos seus devidos lugares (se é que existe um lugar certo) são:

Seus sonhos...

Suas inqueitações...

Seus desejos...

Suas buscas...


Essas coisas estão povoando sua vida, sua existência, sua percepção do mundo...

Encontrá-las, guardá-las ou vivê-las, depende exclusivamente dela e de mais ninguém.


Pois os sonhos...

Ah, os sonhos...

São "particulares", e quem pode lutar e viver para realizá-los é ela e ninguém mais.


Letícia Alves

3 comentários:

Monday disse...

tem um trechinho de um texto que eu escrevi há muitos anos:

que sonha, adolesce; quem não sonha, padece!

acho que ainda está atual ... rssss

bom final de semana, Le

caurosa disse...

Olá Letícia Tempestade Alves, menina!Adorei o seu blog, que espaço legal, com belos poemas e textos reflexivos e lindas imagens fotográficas. Se você permitir, gostaria de linkar seu blog ao meus Blogs amigos, para poder voltar mais vezes. /Realmente, os sonhos sonhados, só podem se transformar em sonhos realizados por nos mesmos, que bela reflexão, assino em baixo.
Muita paz e inspiração para você.

Forte abraço

caurosa.wordpress.com

Camila disse...

Ai Letícia... é tão bom te ler...
Me trás uma paz preciosa.
BeijoooOO