terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Entrelinhas...



Ela – por entre as estantes à procura de um título, um sonho, uma aventura, distraidamente anda por entre as prateleiras repletas de livros. Eles são de todas as cores, tamanhos e pesos. Capas duras, brochuras, espirais, pequenos, médios, grandes, largos, finos, grossos, compactos, variedades mil. Ah, o cheiro! Cheiro de livro novo, folhas juntas, unidas ainda. Mãos que ainda não os percorreram, não desvendaram segredos, aventuras, romances. Um herói? Um mocinho, o bandido? Um alienígena? Ou simplesmente um gato, um cachorro, uma criança? Um personagem pode ser um ou pode ser mil! A imaginação é quem diz. Continua a procura...

Ele – como de costume senta-se na mesa que encontra-se posicionada próximo aos lançamentos, olhar atento, livro sobre a mesa, degustação na livraria. Observa a dança de uma mulher tão linda entre aquelas várias estantes à procura de uma aventura? Uma ficção? Contos? Um romance? Não.... uma aventura policial?ah, sim poemas.... poemas de amor. Seu olhar a segue na amplitude do espaço entre os livros, na quietude do silêncio convidativo à imaginação. Personagens de uma nova história?

Ela – após seu balé tão intenso e gracioso, volta-se para trás, percebe que há um olhar que lhe acompanha. Dá um sorriso, e mostra entre seus braços alguns exemplares...... de aventura? De romance? De ficção? Ou de contos? Ou ainda poemas? De amor?

Ele – diz sim com um sorriso, um olhar contemplativo e aguardo que aquela bela mulher baile em sua direção.

Ela – graciosamente, desliza por entre livros e linhas ao encontro de um herói? Um mocinho? Um príncipe? Talvez.....

Ele – agradece com um olhar, estende sua mão e a convida a fazer parte do seu mundo. De aventura? De romance?

Ela – sorri sem jeito, olhar sereno, mãos postas, livros abertos. De romance? De contos? De ficção? De aventura?

Ele – sabe que agora são parte da mesma história. De poemas? De aventuras? De um romance?

Eles – nas entrelinhas viverão: uma aventura romanceada por poemas nada fictícios contadas pelo compasso dos batimentos dos dois corações.


Letícia Alves

5 comentários:

Avassaladora disse...

Oi, amiga!

Tentei o outro Blog como é só pra convidados nem tentei esse...
Hoje resolvi olhar esse e que surpresa!
Que belo espaço vc tem aqui...
Que lindos poemas e textos!
Parabéns!

Voltarei!

Estou linkando vc...
pra te acompanhar sempre!


Beijos e carinhos!

o casalqseama* disse...

...viverão a melhor das histórias!




bjão da fê =D

A menina do mundo roxo! disse...

Nossa que poema lindo! Profundo..direto!
Adorei!

Camila disse...

Que maravilha de texto... linhas repletas de intensidade e sentimento.
Sabe... ando querendo muito aprender ler as entrelinhas do meu dia a dia!
Beijos

Avassaladora disse...

rsrrsrs

Adorei o "sinal de fumaça"...
´
Eu não sei como fazer...


Vou pensar em uma solução.. rs