sábado, 1 de março de 2008

Beijos, beijos, jogados ao vento, ao tempo
Onde estão?
Foram encontrar a terna face de alguém especial,
E esse alguém é você,Terno, amigo, companheiro, cúmplice.
Me faz sorrir, me fez chorar, me fez sonhar, me fez enxergar.
E nessa infinita vida na qual sempre esperamos,
Um dia a espera terminará e um verdadeiro encontro se dará.

Um comentário:

Gita Habiba & Wagner Martins disse...

Beijos e Beijos...
São fontes de desejos! rs

Muito terno e desejoso teu poema!

(Adorei!)

Gita Habiba