Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2022

Crônica - A semana - 04 de Fevereiro de 1894 - Machado de Assis

Imagem
A Semana Texto-fonte: Obra Completa de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, Vol. III, 1994. Publicado originalmente na Gazeta de Notícias, Rio de Janeiro, de 24/04/1892 a 11/11/1900 . Entrudo na Rua do Ouvidor – Angelo Agostini (1884) 04 de fevereiro de 1894 Quando eu li que este ano não pode haver carnaval na rua, fiquei mortalmente triste. É crença minha, que no dia em que deus Momo for de todo exilado deste mundo, o mundo acaba. Rir não é só le propre de l'homme , é ainda uma necessidade dele. E só há riso, e grande riso, quando é público, universal, inextinguível, à maneira deuses de Homero, ao ver o pobre coxo Vulcano. Não veremos Vulcano estes dias, cambaio ou não, não ouviremos chocalhos, nem guizos, nem vozes tortas e finas. Não sairão as sociedades, com os seus carros cobertos de flores e mulheres, e as ri roupas de veludo e cetim.  A única veste que poderá aparecer, é cinta espanhola, ou não sei de que raça, que dispensa agora os coletes e dá mais gra

A mulher desiludida - Simone de Beauvoir

Imagem
Imagem da internet Foi meu primeiro contato com a escrita de Simone de Beauvoir. Nessa obra, temos 3 histórias, sendo 2 contos e uma novela. A temática que une essas 3 narrativas é a mesma: os conflitos, a angústia e a dor de mulheres que se encontram na maturidade. Os papéis sociais de mãe e esposa são expostos de maneira direta e crua, de forma angustiante. A primeira história que tem o título: A idade da discrição, nos coloca na vida de uma mulher intelectual e bem sucedida e que de repente não se sente mais conectada à própria família. Vamos caminhando com ela por seus tormentos, questionamentos e uma nova realidade. Na segunda história, acompanhamos uma mãe e esposa, que já passou por dois casamentos que não deram certo e por um evento traumático que vai arrifecer seus sentimentos e sua condição como ser humano, mulher de mais de 60 anos e sem muitas perspectivas futuras. E na última história, nossa personagem é Monique, que está com 44 anos e nos narra em forma de diário, o camin