terça-feira, 20 de setembro de 2016

Quando o amor bater à sua porta - Samanta Holtz

Imagem retirada da internet

Dessa vez não tem foto do meu exemplar autografado, pois pela primeira vez li um livro da Samanta Holtz no Kindle, mas essa capa linda aí de cima é da versão impressa.

Na verdade eu não chego a escrever resenhas, dessas elaborados, e com os trechos de livros, mas sim os meus sentimentos em relação à leitura.

Venho falar hoje do livro "Quando o amor bater à sua porta" de Samanta Holtz, esse é o seu quarto livro. Os outros livros são: O pássaro, Quero ser Beth Levitt, Renascer de um Outono. Apesar de ter todos os livros, esse é o segundo que leio, o primeiro que li foi O pássaro - a resenha dele, você pode ver aqui.

Voltemos ao livro da vez. A narrativa conta a história de Malu Rocha, uma jovem escritora, bem sucedida e que se vê diante de uma situação no mínimo estranha e ao mesmo tempo desafiadora, a presença de um estranho em sua porta e sem memória. É aí que começa a nossa aventura romântica com Malu e esse doce estranho. 

Para quem não acredita no amor, apenas naqueles de livro, a chegada de Luiz Otávio parece mudar tudo, mas Malu é reticente, afinal é um desmemoriado que está ali na sua frente, e entra na sua vida de forma incomum.

A história vai se desenrolando diante dos nossos olhos com a velocidade de um filme, e a leitura flui tão livremente, que você não quer parar de ler para saber o que acontece com Malu, Luiz Otávio e tantos outros caminhos que vão se entrelaçando pelas linhas percorridas.

Prestem atenção na bússola....

Para quem gostar de ler com música, o livro tem uma playlist disponível no Youtube e no Spotify, eu recomendo!

Eu não vou falar muito do livro não, mas só tenho a dizer que é uma daquelas histórias que nos tira desse mundo tão louco e nos mostra a leveza da vida e nos deixa mais esperançosos. Pois lemos livros para sairmos desse mundo tão conturbado. E é uma história digna de virar um filme.


Por Letícia Alves 

sábado, 10 de setembro de 2016

A caderneta vermelha - Antoine Laurain



Imagem retirada da internet


Esse é um daqueles livros leves e por assim dizer divertidos, para uma tarde ou mesmo em pequenas pílulas noturnas (como foi o meu caso).

É a história de um livreiro que encontra uma bolsa e nela há de tudo, inclusive a caderneta vermelha que dá título ao livro. Lá estão as peças de um "quebra-cabeça", que te leva pelas ruas de Paris, livrarias, cafés e arte em geral.

Daquelas histórias que te fazem ter um sorriso no rosto e te transporta para um mundo onde tudo é tranquilo e há pessoas interessantes nele.

Recomendo para quem quer se distrair e dar uma pausa nessa vida desalentada do cotidiano!