terça-feira, 16 de agosto de 2016

O romance inacabado de Sofia Stern - Ronaldo Wrobel


imagem retirada da internet

Fui apresentada ao livro e ao autor pela sempre atenta e querida Ladyce. Digo atenta, pois desde que nos conhecemos, ela sempre esteve atenta ao tipo de leitura que gosto, e ela nunca errou. Dessa forma, me presenteou com essa obra recém lançada por Ronaldo Wrobel lá no Rio de Janeiro. E o meu exemplar veio autografado (um luxo e uma gentileza). E como todos sabe, estou em fase final do doutoramento, e minhas leituras recreativas tem sido pequenas ou escassas nesses últimos anos.

Porém, conforme o pedido de Ladyce, dei uma pausa nessa tarefa difícil de sustentar uma tese, e me deliciar na literatura. Iniciei a leitura e para o início tem orelha escrita por Raphael Montes, um jovem e recente autor, também carioca e que atualmente tem 3 livros publicados (já os li e gostei muito). 

Já nessa breve apresentação do conteúdo da obra, você já fica com muita vontade de ler, pelo menos eu. Uma história que se passa nos períodos de guerra sempre me fascinam, e esse é um dos pontos fundamentais da narrativa.

Logo nas primeiras páginas, nos deparamos com uma escrita coesa, leve e de um ritmo muito gostoso de acompanhar. A costura que é feita nos fatos, nos faz querer avançar e avançar.

Pois bem, uma breve sinopse da história (retirada dos próprios releases por aí): Ronaldo vive em Copacabana com a avó, Sofia Stern, que nasceu na Alemanha em 1919 e fugiu para o Brasil na véspera da Segunda Guerra. Certo dia, recebe o telefonema de uma juíza alemã às voltas com um processo judicial que pode torná-lo multimilionário. Com a descoberta de um diário, Ronaldo reconstitui a juventude da pacata senhora, revelando peças de um passado que envolve paixões, inveja, traições e dinheiro. Quando outros fatos vêm à tona, Ronaldo se depara com uma série de dilemas. Resta saber o que ele prefere: ficar rico ou fazer justiça.

Ao ler essa sinopse e a orelha do livro simplesmente mergulhei na história, e Ronaldo não nos decepciona.

Vamos conhecendo Ronaldo e a simpática e espirituosa Sofia, neto e avó, sempre em sintonia e com pitadas de diversão. 


Minhas impressões

É o primeiro livro que leio do Ronaldo Wrobel (que também já escreveu Traduzindo Hannah), e minhas impressões foram as melhores. Um texto escrito de forma clara e certeira, isso faz toda a diferença para a fluidez da leitura.
Percebe-se que houve uma pesquisa histórica e o autor escreve de maneira exemplar, com pitadas de humor (pelo menos para mim). Foi uma leitura muito agradável, é um livro para ler em no máximo dois dias, mas eu levei mais tempo por conta dos estudos do doutorado.

Recomendo a você um autor nacional de qualidade e uma narrativa que vai prender você junto à Sofia e suas histórias.




Por Letícia Alves 




quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Saudades e saudades...

Imagem retirada da internet



É, já se passaram 6 anos... 

E eu me lembro exatamente de todos os passos, desde o dia em que você se sentiu mal.
O inverno nem tinha começado oficialmente, mas já fazia muito frio naquela noite. 
Foram exatos 49 dias e então você se foi...

Não fui a mesma naquela noite em que recebi a notícia e não serei nunca mais o serei...
É incrível como não sabemos lidar com perdas, no meu caso a sua e de papai. São perdas irreparáveis e dolorosas. Pode-se passar o tempo que for, e a dor vai estar lá... no fundo, guardada. E quando vier à tona em acontecimentos que era esperado que você estivesse, ela voltará à tona. Pois não vou ouvir sua voz dizendo nada, e nem vou sentir sua mão em mim.

Mas se Deus quis assim, eu só tenho que aceitar um pouco mais a cada dia, enquanto eu aqui existir...




Por Letícia Alves