quarta-feira, 31 de outubro de 2012

13 anos...

13 anos se passaram... e parece que foi ontem.

Coincidências ou não da vida, eu fui à cantina da escola no dia de ontem. Praticamente não vou lá, mas o calor era muito grande, e resolvi comprar algo gelado para beber (mas claro, que as geladeiras e freezer dos estabelecimentos comerciais não estão dando conta mesmo).

Pergunto para a atendente qual refrigerante estava mais gelado (já tinha um tempo que não bebia, resolvi matar a vontade). Aí ela disse, que seria difícil saber, pois com o calor que estava fazendo, era complicado. Entre várias escolhas e tentativas, finalmente, ela achou uma Coca Zero (tá, não sou muito fã, mas era o melhor que estava tendo), então disse que tudo bem.

Ela pegou uma latinha, e me disse o preço para eu pagar no caixa, mas quando ela olha na minha mão, fala que ia trocar por um nome feminino (aquelas latas com nomes, sabe?). Quando eu mesma olho, vejo escrito lá: José



Aí digo: pode deixar, esse era o nome do meu pai. E ela sorriu.

Coincidências?

Hoje faz 13 anos que José Emiliano, ou simplesmente Emiliano e Zé para os mais íntimos se foi, mas para mim parece que foi ontem. Lá está ele junto com minha mãe, meus anjos da guarda que Deus me deu a oportunidade de tê-los comigo.


Saudades eternas!


Por Letícia Alves

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 31

Qual o livro que você leu esse ano que mais gostou? Fale sobre ele.

Como não li muito esse ano, vou destacar realmente UM livro que mais gostei, foi A sombra do vento - Carlos Ruiz Záfon. Eu já tinha esse livro desde que foi lançado, mas como sempre minha fila quilométrica não deixa, ou às vezes é o momento mesmo, só deixei para ler esse ano, quando lançaram a continuação - O prisioneiro do céu.

A história me pegou de jeito, pois falava de livros e todas aquelas histórias que rondam esse objeto tão singular e que é capaz de nos transformar. Recomendo esses dois livros.

E assim chegamos ao final do Meme Literário de um mês, eu nunca tinha participado e achei muito legal.

Por Letícia Alves

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Experienciar...



Sim, tudo são experiências na vida.
Trocar o sabor do suco, comer uma fruta diferente, mudar de caminho.
Escolher outro estilo musical, aprender outro idioma.
Infinitas possibilidades nesse vasto mundo.
Mas por que temos tanto medo de experienciar?
O novo...
O desconhecido assusta, incomoda, nos tira da zona de conforto.
É dolorido por vezes, mas ao fim, faz bem.
Você olha para trás e vê o tanto que fez de m... (palavras do meu amigo Luciano), mas também se vê mais maduro e experiente com as lições da vida.
Você não vai errar mais?
Claro que vai.
É da vida, da caminhada, dos experimentos...
Tentativa e erro...
E por aí vai...
Não se pode ter medo de viver...

(Devaneios de uma tarde nublada nas Gerais, a chuva em forma de tempestade se aproxima)


Por Letícia Alves

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 30

Qual o livro que você leu esse ano que menos gostou? Fale sobre ele.

Dos livros que li, o que menos gostei, foi O ano da leitura mágica - Nina Sankovitch. Pela sinopse do livro, eu logo quis ler, pois me chama atenção os livros que falam de livros, de bibliotecas, de leituras.

Porém, a minha expectativa era muito alta para esse livro e não foi correspondida, mas é um livro para ler por fruição mesmo.



Por Letícia Alves

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 29

Qual foi o último livro que você comprou?


Pergunta difícil essa, para uma pessoa altamente "consumista" de livro se literatura. Mas vamos lá, não é?

Vou falar na verdade das últimas aquisições, pois não comprei um último, e sim "alguns últimos", e como sempre aumentando ainda mais minha fila de não lidos


  1. O Guardião de Memórias - Kim Edwards
  2. Ser Clara - Janaína Rico (esse eu estou lendo atualmente)
  3. A morte da luz - George R.R. Martin
  4. A bússola de ouro - Philip Pullman 
  5. Lotte e Zweig - Deonísio da Silva
  6. Afinado Desconcerto - Florbela Espanca
  7. Os Pilares da Terra - Ken Follett



Por Letícia Alves

domingo, 28 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 28

5 livros que estão na tua pilha de “vou ler”



Lá no Skoob está marcado que vou ler 222 livros. Mas em compensação já li 182 - claro que deve ter livros que não me lembro, mas tudo bem- então escolhi 5 livros nesse universo que talvez possam ser os próximos da fila - ou não - ó dúvida cruel.

Vamos a eles:

  1. Lotte & Zweig - Deonísio da Silva
  2. Piaf - Carolyn Burkef
  3. Afinado desconcerto - Florbela Espanca
  4. 20 mil léguas submarinas - Júlio Verne
  5. Ostra feliz não faz pérola - Rubem Alves

Bom, é apenas uma amostra da minha imensa pilha de livros a ler.

Vamos ver quais serão os próximos...


Por Letícia Alves





sábado, 27 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 27

Cite um livro que você gostaria de ler mas que por algum motivo nunca leu. Por quê?


Os Miseráveis


Hugh Jackman (Jean Valjean)

E eu tenho a edição linda da Cosac Naify, mas por pura falta de tempo mesmo, pois é um livro para se ler em casa.

Eu sempre ouvia falar de Victor Hugo nas aulas do curso de francês, mas nunca consegui ler, e esse e outros tantos estão na minha imensa lista de leituras.

Pode ser que agora com o filme estrelado por Hugh Jackman, eu o passe na frente de muitos outros e leia.





Vamos ver.


Por Letícia Alves

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Quando Nietzsche chorou...



Quando Nietzsche chorou foi daqueles livros que ao ser publicado, tinha me chamado a atenção. Mas confesso que à época, mesmo curiosa eu não li, e por vários motivos. Penso que um deles que é mais recorrente em minhas escolhas literárias, é ser o livro do momento, geralmente vou ler bem depois de todo mundo.

Pois bem, com esse não foi diferente. Somente agora depois que iniciei meus estudos de alemão, comecei a prestar atenção na cultura, literatura e música alemãs. Isso sempre ocorre quando a gente começa a estudar um idioma - pelo menos comigo é assim, fiz a mesma imersão com o francês - e então lá fui eu ler o livro.


Comecei a leitura nos últimos dias de Setembro e em um mês finalizei a leitura das 412 páginas, que confesso, me surpreendeu. Gostei muito da história, o autor construiu entre elementos reais e ficcionais uma bela narrativa acerca da amizade, companheirismo e por assim dizer, da lealdade. Posso dizer assim que iniciei minha incursão no mundo de Nietzsche. Claro que fiquei com verdadeira curiosidade para ler a obra dele, mas como sei que são textos densos, não lerei tudo, mas com certeza pelo menos o mais citado no decorrer do livro, até pela própria data em que se passa a narrativa - 1882 - e o período de publicação das obras de Nietzsche.

Recomendo a leitura! É aquele tipo de leitura que nos fazer pensar ao final, e que deve ser lida com concentração e leveza ao mesmo tempo. Há um filme, o qual vou assistir em breve.


Por Letícia Alves

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 26

Fale de alguns hábitos literários seus. 

Bem, eu costumo ler bastante em ônibus, pois durante o dia, eu fico pelo menos duas horas dentro deles, para ir e voltar do trabalho. 


Leio também antes de dormir, mas não leio livros muitos empolgantes, senão fico acesa e acabo tendo insônia, sem contar que é de praxe acabar sonhando com algum livro que eu esteja lendo no momento.

Em geral são esses, não tenho hábitos muito estranhos não, mas às vezes, leio mais de um livro por vez.

Por Letícia Alves

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 25

Cite um livro que você achou que iria gostar e acabou não gostando. Fale sobre ele. 

Bom, eu sempre acredito que um livro escolhe a gente, e que há momento para toda a leitura, seja de que tipo for.

Gosto de romances históricos, e foi assim que cheguei até o livro "O último Templário" de Raymond Khoury. Na verdade eu nem consegui lê-lo, abandonei na página 37 de 476.

Eu achei a leitura muito arrastada, sem a ação que eu esperava, como em outros romances históricos. Mas também pode ser que o momento não era para lê-lo. Já tem um tempo que não me importo em abandonar livros que não me cativam, a vida é muito curta e há tanta coisa boa que a gente quer ler, não é?

Por Letícia Alves

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 24

Cite um livro que você achou que não iria gostar e acabou adorando. Fale sobre ele.


Em 2010, eu tive um ano bem complicado, com o agravamento do estado de saúde da minha mãe e seu posterior falecimento. Mesmo assim, andei lendo, mesmo que a conta gotas, pois eu precisava mergulhar na fantasia, para tentar amenizar aquele sofrimento.



Dos poucos livros que li naquele ano, eu pensei que não ia gostar de um em específico, pois eu sou uma leitora que não é muito afeita a romances românticos, os ditos água com açúcar.

Mas tive uma grata surpresa, um livro me chamou a atenção, e pensei que ia ser chato, meloso e afins, mas não foi.

O livro é A dama das amêndoas, e você pode ler minha resenha aqui.

Recomendo esse livro, vocês vão gostar!


Por Letícia Alves

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Outro dia...




Outro dia tive saudades, daquela risada, daquele sorriso, do olhar de lado.

Da voz que acalentava, da palavra certa no momento da tristeza.

Outro dia tive saudades,daquela mensagem inesperada, do sorriso que iluminava meu rosto.

Das ponderações tão necessárias, e da repreensão e incentivo.

Outro dia tive saudades, daquele sorriso sincero, abraço acolhedor, olhar profundo e feliz.

Tive saudades...


Por Letícia Alves

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 23

Com que frequência você lê fora de sua zona de conforto? Você costuma abrir os horizontes para novos escritores, gêneros, países quando o assunto é leitura ou você lê sempre o mesmo dos mesmos?

Eu sempre que posso tento conhecer novos autores, novos países e estilos. Há alguns anos quando eu tinha perfil no Orkut, participava de uma comunidade chamada Livro Errante. Lá eu conheci muitos autores, estilos de escrita e os diversos países e sua literatura. Considero que foi um enorme ganho para mim. Atualmente, tenho lido obras que eu aprendi a gostar ou por causa desse grupo, ou por indicações de pessoas que sabem do meu gosto por leitura. 


Tento sempre conhecer novas possibilidades literárias, acredito que isso faz muita diferença e nos abastece com maior leque de sugestões para outras pessoas também.



Por Letícia Alves

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 22

Cite 3 escritores que você gosta. Fale sobre eles.

Eu gosto do Machado de Assis - tem sido recorrente citá-lo nesse meme- por sua sagacidade, perspicácia e inteligência na escrita, costura das personagens e da sua habilidade de envolver o leitor na trama. Sou fã dele.

Outro escritor que gosto bastante é Bernard Cornwell. O conheci em 2009 através de um usuário da biblioteca em que eu trabalhava, e ele me conquistou. Em seus romances históricos, Cornwell trata dos assuntos de forma íntegra e honesta e nos transporta para a época em que ocorreu os fatos. Gosto de história e isso foi decisivo para que eu começasse a admirar esse autor e sua obra.

E por fim, C.S.Lewis e suas Crônicas de Nárnia me conquistaram imensamente, suas narrativas, os personagens e seu estilo me conquistaram, pretendo ler mais obras desse autor fantástico.

Escolhi esses três dentre alguns que realmente gosto. E vocês?


Por Letícia Alves

domingo, 21 de outubro de 2012

21 anos... 21 de Outubro...

Belo Horizonte, 21 de Outubro de 2012.


Hoje faz exatos 21 anos que te encontrei naquela tarde agitada no colégio em plena feira de ciências. Muita algazarra nos corredores, vários trabalhos espalhados nas salas de aulas, e alunos querendo ser vistos e respondendo à perguntas tanto dos visitantes como de professores que estavam avaliando aquelas experiências malucas, de adolescentes ávidos por novidades.

Eu tinha apenas 16 anos e achava que tinha um mundo inteiro de possibilidades e muitos sonhos, sendo que alguns, depois de tanto tempo se concretizaram. Outros projetos se desviaram de seus focos, pois o mundo gira, as coisas mudam e as pessoas também.

Os anos foram passando, várias coisas acontecendo, sorrisos, tristezas, alegrias, lutas, silêncios, hiatos, companheirismo, solidão, perdas, e afinal, reencontros.

Não há muito mais o que falar, apenas viver.

Confesso que hoje do alto dos meus 37 anos, queria que o destino tivesse sido diferente, e uma outra história poderia ser contada.

Será que ainda há tempo? 

Acho que tudo é possível...


Com carinho,

Letícia Alves

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 21

Cite 3 personagens literários favoritos. Fale sobre eles.



São tantos personagens que passam por nossos olhos e mentes atentos à novas emoções a cada história que lemos, que fica difícil exemplificar, mas vamos lá.

Um dos personagens que com certeza gostei, foi a Narizinho, lá no livro Reinações de Narizinho, pois realmente eu tenho um caso de amor com esse primeiro livro da minha vida literária. Ela é esperta, amiga e muito dedicada.

O segundo personagem seria o Brás Cubas, personagem de um dos livros que citei anteriormente, como todo personagem machadiano, esse nos prende e nos faz "entrar" na história, participar da trama e ao mesmo tempo ser "autor". Geralmente gosto de todos os personagens machadianos.

E por último, mas não menos importante, um personagem que me cativou foi Daniel Sempere, dos livros: A sombra do vento e O prisioneiro do céu. Me encantei com a trajetória e a vida de Daniel e claro, sua paixão pelos livros.

Esses são alguns dos meus personagens favoritos. E os seus, quais são?


Por Letícia Alves

sábado, 20 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 20

Cite 3 livros especiais na sua vida. Fale sobre eles.

Perguntar isso para leitores, não diria compulsivos, mas que leem com uma certa regularidade, é pensar também em uma resposta difícil. Mas entre tantos livros que já li, vou escolher 3 especiais.

O primeiro livro que considero especial na minha vida é: Reinações de Narizinho de Monteiro Lobato. Esse livro é especial, pois foi o primeiro que li integralmente quando tinha 8/9 anos e tomei gosto pela leitura e pela biblioteca.

Essa foi a edição que li

O segundo livro especial na minha trajetória é: Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis. Essa obra foi responsável por me fazer admirar Machado e gostar da sua escrita, conhecer seu estilo e também no auxílio na minha constituição de leitor crítico e atento. Os contos machadianos então são ótimos.


Também a capa da edição que li na época


E o terceiro livro especial para mim é: Um dia do David Nicholls. Um livro mais recente, mas daqueles que também marcam a nossa vida, pelo menos a minha. A história me tocou bastante e me fez rever toda a minha própria vida. Recomendo a leitura!




Estes são alguns dos livros que considero especiais para mim, há tantos outros, mas creio que fiz uma boa escolha marcando importantes fases da minha vida.


Por Letícia Alves

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 19

O que você acha da elitização da literatura? Você acha que realmente só é intelectualizado aquele que lê os clássicos da literatura? Que ler 1000 livros “de banca” não equivalem a 10 clássicos? O que você acha das pessoas que criticam a literatura “para a massa”, os blockbusters literários? É mesmo possível julgar o nível de intelecto de uma pessoa pelo que ela lê? Você tem algum preconceito literário?


Bem, vamos lá por partes, a minha opinião. Não é só no campo da leitura que existe essa tentativa de elitização, mas em todos os demais, como, música, artes, cinema e por aí vai. Penso que é uma grande falácia, há de se pensar na construção de uma boa educação e consequentemente de leitores.

Com isso, acredito que não há essa distinção entre intelectual e não intelectual, baseando nas experiência de leitura, sejam eles, os clássicos, os livros mais recentes, ou os blockbusters literários. Pois compreendo que não há como se avaliar ou mesmo julgar o intelecto de alguém pelo tipo de leitura que ele adota. Um livro de que gênero for, tem uma razão de escolha, portanto, é nessa questão que deve-se concentrar aqueles que pensam, escrevem e vivenciam a leitura.

Pois se fortalecemos essas "crenças", alimentaremos preconceitos literários, os mais diversos, sendo que deveríamos proporcionar um espaço de escolhas, abrindo assim uma gama de oportunidades.

Eu diria que não é um preconceito literário, mas sem uma escolha de leituras a serem realizadas. Mas com certeza já li muita coisa de forma obrigatória, o que não é sempre salutar, mas eu penso sempre em escolhas, ao invés de preconceito literário.



Por Letícia Alves

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 18

Você costumar ler e-books? Ou prefere o bom e velho livro em papel? Por que?





Eu nunca li e-books, não tenho os dispositivos próprios, e até ler textos acadêmicos em pdf no computador já é cansativo para mim, imagino que não me daria bem com os e-books não. Gosto do livro de papel, posso carregar para todo lado, sem precisar de bateria, e realmente, sou à moda antiga, do impresso, cheiro de livro novo, toda a magia de uma livraria. 



Por Letícia Alves

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Poema...





Ponho um beijo
demorado
no topo do teu joelho

Desço-te a perna
arrastando
a saliva pelo meio

Onde a língua
segue o trilho
até onde vai o beijo

Não há nada
que disfarce
de ti aquilo que vejo

Em torno um mar
tão revolto
no cume o cimo do tempo

E os lençóis desalinhados
como se fosse
de vento

Volto então ao teu
joelho
entreabrindo-te as pernas

Deixando a boca
faminta
seguir o desejo nelas


Maria Teresa Horta

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 17

Na sua opinião, qual é o propósito da literatura? Entreter? Educar? Ampliar horizontes? Fale um pouco sobre isso.




Desde sempre quando eu comecei a ler, lá na tenra infância, era para entretenimento, não sabia muito a dimensão das coisas. Atualmente, depois de uma caminhada boa na leitura, e como bibliotecária, acredito que a leitura pode atingir a todos esses propósitos indicados, aliada à educação para a vida.

As leituras para mim são diversão, conhecimento, educação e motivação para novas ideias, seguir em frente e por que não, me ausentar desse mundo conturbado.

Leitura para mim é mágica.



Por Letícia Alves 

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 16

O que te faz largar a leitura de um livro no meio do caminho? Que defeitos imperdoáveis um livro tem que ter para você abandoná-lo?


Bom, se a história não me envolver, os personagens, o argumento, eu não tenho nenhum problema em abandonar um livro. Como sempre comento com uma amiga, "a vida é muito curta para ficar lendo coisas ruins." Tanta coisa boa e interessante, para que se prender em tentar finalizar um livro por obrigação? Não vou negar que já fiz isso algumas vezes - poucas, mas fiz - com o tempo e o amadurecimento como leitor, nos fazem pensar que é possível sim, abandonar um livro.

Dessa forma, não acredito que haja defeitos, e sim, a empatia, leitor x livro, claro que uma boa escrita nos atrai e livros mal escritos com certeza não entram na minha lista.



Por Letícia Alves 

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 15

Se você pudesse escolher um único livro para ganhar/comprar até o final do ano, qual seria? 


Tenho uma lista enorme de livros a ler (que já tenho) e livros que quero ter, bom, como é para escolher somente um, dentre tantos, vou ficar com:




Esse livro me chamou atenção por alguns motivos: gosto de histórias de gente verdadeira, já tinha lido o livro 24 horas na vida de uma mulher e finalmente assisti a entrevista no programa do Jô, com o Deonísio da Silva. Esses foram motivos suficientes para me fazer ler essa obra. 

Escolhi esse, mas teria vários e vários livros, os quais vocês podem conhecer no meu perfil no SKOOB.

E vocês? Qual livro escolheriam?


Por Letícia Alves 




Blog Action Day 2012 - What is the Power of We about?

Qual a sua força?


A nossa força vem do interior, do fundo da alma, naqueles momentos em que você pensa que nada vai dar certo, que não vale a pena, e que tudo se perdeu. É nesse instante em que você traz a tona uma força inimaginável.

Bom, eu teria vários momentos para exemplificar a força que esteve em mim naquelas horas que eu jamais imaginei que fosse conseguir passar por determinado problema ou dificuldade, então escolhi um dos primeiros desafios vencidos.

Ainda quando criança, por volta dos 3 anos de idade, eu sofria um trauma psicológico que paralisou minhas pernas e eu parei de andar. Uma criança que tinha acabado de aprender a dar seus primeiros passos, tinha a sua caminhada interrompida.

Esse episódio ficou apagado da minha memória, sei da história pelos meus pais (in memoriam), pela minha avó paterna (in memoriam) e pessoas próximas da minha família.
Claro que com o auxílio da minha mãe e de médicos competentes da área de ortopedia do Hospital da Baleia aqui em Belo Horizonte - MG, iniciei meu tratamento. Um tratamento longo, dolorido e discriminatório. Isso se iniciou em 1978 e se estendeu até 1990, usei várias botas e sapatos ortopédicos, não participava das atividades da escola e nada que as crianças da minha idade faziam. Não usava sandálias, nem tênis etc., lembro até que o primeiro tênis eu ganhei era verdade da marca Redley.

Sim, eu tirei forças lá de onde não imaginava que tinha e o apoio da minha mãe e cuidados constantes foram determinantes para a recuperação dos meus passos, e da continuidade da minha caminhada física, emocional e intelectual.


Antes de perder os movimentos das pernas


Já em tratamento - com 6 anos de idade na formatura do primário


Graduando em 2005 no curso de Biblioteconomia na UFMG

Atualmente, Julho de 2012 - Bibliotecária da UFMG e Mestre em Ciência da Informação - UFMG


Eu agradeço todos os dias!

Qual a sua força?

Por Letícia Alves


*Essa postagem faz parte do Blog Action Day 2012

domingo, 14 de outubro de 2012

Dias assim...


A vida nos reserva muitas surpresas, isso é inegável, tanto boas quanto ruins. O modo como as encaramos e nos valemos dela para nossa evolução pessoal é que dará o tom na nossa percepção emocional.

Então é melhor catalogar as expectativas, indexar as emoções, classificar os sentimentos e arquivar as experiências.

Só assim, os dias passam, a vida fica leve e a gente sempre inteira e mais feliz sempre!



Por Letícia Alves


Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 14

Você costuma frequentar bibliotecas? A biblioteca municipal? A da faculdade? Quantos livros costuma pegar? Fale um pouco sobre o assunto.


Bom, meu caso vai ser bem diferente de algumas pessoas, eu não só frequento, como trabalho em uma biblioteca. Sou bibliotecária há 8 anos, e há quase 3 anos estou trabalhando na biblioteca da Escola de Arquitetura da UFMG. Mas antes mesmo dos meus estudos para me tornar uma bibliotecária, eu frequentei a Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, a Biblioteca Central do Sesc - MG (essa foi a que mais frequentei, por ser no centro da cidade de Belo Horizonte, era mais acessível para mim; e diversas bibliotecas setoriais a partir do meu ingresso na UFMG como aluna de graduação em 2001.

Mas minha história com as bibliotecas começa bem antes, lá na década de 80, ainda no primário, na Biblioteca Cecília Meireles da Escola Municipal Maria de Rezende Costa. Foi lá que tive minha primeira experiência como leitora e que marcou minha vida, com duas obras, Reinações de Narizinho de Monteiro Lobato (adquiri a coleção recentemente), e o próprio poema Ou isto ou aquilo que estava em um quadro ao lado da foto da Cecília Meireles. Estes foram marcantes, mas claro que li muitas outras histórias e tive momentos muito agradáveis  na minha infância e adolescência.



Essa foi a edição que li lá pelos 8/9 anos de idade

Já na vida adulta, atualmente, adquiro bastante livros, desde acadêmicos e os de literatura, então, pego emprestado poucos livros de bibliotecas ou de amigos.


Por Letícia Alves

sábado, 13 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 13

Cite um trecho de um livro que você gosta.


Cada livro me traz uma mensagem, um trecho que me toca profundamente, que me faz pensar, que traduz meu momento. Vou citar um trecho que marquei, dentre os últimos livros que li, e que naquele dia em especial, fez todo o sentido para o momento em que eu estava vivendo.



"O destino costuma estar na curva de uma esquina. Como se fosse uma linguiça, uma puta ou um vendedor de loteria: as três encarnações mais comuns. Mas uma coisa que ele não faz é visitas em domicílio. É preciso ir atrás dele."

A Sombra do Vento - Carlos Ruiz Zafón - página 188

Por Letícia Alves

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 12

Você prefere livros narrados em primeira ou em terceira pessoa? Na sua opinião, o tipo de narrador pode influenciar a história do livro? Fale sobre o assunto.



Eu não tenho uma preferência não, depende da história, da proposta do autor mesmo. Os livros de Machado de Assis por exemplo, são bem diferentes os modos narrativos e me cativaram desde cedo.

Outros autores se lançaram através de narrativas em terceira pessoa, e outras até com histórias bem intimistas que nos parece o protagonista ser o próprio autor. No meu ponto de vista isso não influencia e nem prejudica a história, é apenas questão de estilo de escrita.


Por Letícia Alves

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 11


O que faz um grande escritor? O que faz um grande livro? Quais são as qualidades essenciais em ambos, na sua opinião, para que eles estejam entre os melhores?



Para mim, um grande escritor e consequentemente um grande livro, é aquele que prende a minha atenção, tem uma escrita agradável e uma história plausível. Não precisa ser famoso, nem best seller, muito menos um livro caro, mas tem que me cativar e me fazer sonhar e participar da narrativa. Minha opinião é bem simples quanto à leitura, mas creio nisso.



Por Letícia Alves

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Meme Literário de um Mês - 2012 - Dia 10

Spoilers te assustam? Fica triste quando lê algum sem aviso prévio ou não faz diferença saber detalhes essenciais da história?



Bom, eu não fico triste não. Pra mim o que vale é a minha imaginação ao ler uma cena, uma página, viajar na história. Mas obviamente que não fico procurando resenhas e/ou notícias com spoilers, mas se leio sem aviso, não há problemas para mim. Afinal, já vi séries ou filmes, e depois li os livros (não que seja uma constante), então eu já sabia o que ia acontecer.



Por Letícia Alves