sábado, 27 de março de 2010

Mudanças...


Sim, mudanças no plural...
É por isso que estou passando e pra melhores ventos.
Provavelmente quando vocês estiverem lendo essa postagem, o caminhão vai estar na porta da minha casa e várias e várias caixas descendo pra encher o baú.
Arrumando minhas coisas pra me mudar descobri algo, ou melhor, somente confirmei - tenho mais livros que roupas e sapatos. Ironia? rs
Nada, bibliotecários aficcionados pelo seu fazer diário são assim.
Ficarei sem conexão à internet por alguns dias, um tempinho pra iniciar a organização da nova casa. E no trabalho, momentos de mudanças também.
Vou acessar somente da biblioteca onde trabalho, então as postagens não ocorrerão com a frequência, pois gosto de fazer os posts com qualidade e tempo.
Visitas e comentários eu irei fazendo à medida que eu puder, e quando eu estiver prontamente instalada (pelo menos no âmbito virtual), eu volto normalmente ao universo dos blogs que tanto gosto.
Obrigada a todos que sempre me visitam e aos que por aqui passam de vez em quando.
Bom final de semana e beijos tempestuosos!

quarta-feira, 24 de março de 2010

Blogagem Coletiva



Ei, gente!

A San divulgou essa blogagem coletiva que ocorrerá no dia 01 de Abril - e não é mentira - rs....

Achei a ideia bacana, e como participar?

Clique aqui e saiba mais e leve o selo com você para divulgar essa brincadeira.


A proposta é a seguinte: "Por que os homens devem ter um dia internacional?"

Escreva seu texto, ilustre, e vamos brincar.


Será que eles merecem? Vamos descobrir na blogagem!

Participem, eu já me inscrevi!

domingo, 21 de março de 2010

Rumo ao desconhecido?


Ler Saramago é sempre uma grande surpresa pra mim, e com esse livro não foi diferente. Eu iniciei minhas leituras desse autor português pelo livro Todos os Nomes (apesar de ter ganho Um Ensaio sobre a cegueira, que ainda não li), e recentemente estou lendo As Intermitências da Morte, quando passeando pelas estantes da biblioteca em que trabalho, me deparo com esse pequenino livro - tem apenas 64 páginas - mas com um grande conteúdo.
Muito já se escreveu e ainda se escreverá sobre a eterna busca do ser humano em se encontrar, e é essa a linha que é o assunto do livro. Porém, Saramago consegue nos prender na leitura - que diga-se de passagem você lê de uma só vez e relê em seguida, assim como eu fiz - nos mostrando através de suas personagens como se desenrola a busca do ser humano em se encontrar.
Cada qual terá sempre um desejo que acha relevante para sua vida e sempre haverá aquele que é mais humilde e que não pede grandes coisas da vida, apenas a felicidade, através do seu encontro consigo mesmo.
Uma passagem resume de fato essa questão, quando o autor nos diz assim:

"Acordou abraçado à mulher da limpeza, e ela a ele, confundidos os corpos, confundidos os beliches, que não se sabe se este é o de bombordo ou o de estibordo. Depois, mal o sol acabou de nascer, o homem e a mulher foram pintar na proa do barco, de um lado e do outro em letras brancas, o nome que ainda faltava dar à caravela. Pela hora do meio-dia, com a maré, A Ilha Desconhecida fez-se enfim ao mar, à procura de si mesma."

Saramago para mim é genial! E esse livro me tocou!
Recomendadíssimo!

sexta-feira, 19 de março de 2010

Inscrição na areia


O meu amor não tem
importância nenhuma.
Não tem peso nem
de uma rosa de espuma!
Desfolha-se por quem?
Para quem se perfuma?
O meu amor não tem
importância nenhuma.
Cecília Meireles
In: Vaga Música

segunda-feira, 15 de março de 2010

Estações....


Na tarde que caiu no mar,
Eu me perdi,
Mas me achei olhando você.

O sol que se permitiu,
Dar-nos raios sem fim,
Nos aqueceu.


As nuvens tão espessas,
Trouxeram pensamentos,
Os mais densos.

Os ventos que nunca erram
A direção,
Te trouxe de volta.

A chuva fina que caiu,
Molhou a terra serena,
Que nos abriga,
E que nos faz UM.

Por Tempestade

domingo, 14 de março de 2010

A um livro..



No silêncio de cinzas do meu Ser
Agita-se uma sombra de cipreste,
Sombra roubada ao livro que ando a ler,
A esse livro de mágoas que me deste.



Estranho livro aquele que escreveste,
Artista da saudade e do sofrer!
Estranho livro aquele em que puseste
Tudo o que eu sinto, sem poder dizer!



Leio-o, e folheio, assim, toda a minh’alma!
O livro que me deste é meu, e salma
As orações que choro e rio e canto! ...



Poeta igual a mim, ai que me dera
Dizer o que tu dizes! ... Quem soubera
Velar a minha Dor desse teu manto! ...

Florbela Espanca

sexta-feira, 12 de março de 2010

Dia do Bibliotecário

Existem como sempre arquétipos de várias profissões, e com a de bibliotecária também. Sempre é vista como a senhora de óculos e coque atrás de uma mesa e pedindo silêncio.
Mas há outros arquétipos como os que se seguem abaixo e que eu tirei daqui.

A BIBLIOTECÁRIA: Controlada e esperta, ela se segura. Ela é empertigada e decente, mas sob aquele coque apertado espreita uma mulher ardente. Vestida para se reprimir, ela pode ser a sabe-tudo cuja mão está sempre levantada nas aulas, ou talvez ela seja a tímida ratinha de biblioteca. Pense em Kathleen Turner em Tudo Por Uma Esmeralda (Romancing the Stone, 1984), Ellen Barkin em Acerto de Contas (The Big Easy, 1986), Shelley Long na série Cheers (Cheers, 1982-1993), Gillian Anderson na série Arquivo X (The X-Files, 1993-2002), e Emma Watson como Hermione na série de filmes Harry Potter.

E ainda há outra a qual eu realmente adoro, a Bat Girl, que era filha do Comissário Gordon na cidade de Gothan City. Mais informações aqui.



Isso tudo para parabenizar os bibliotecários e bibliotecárias do país que na verdade não aprende apenas a cuidar de bibliotecas mas da própria essência humana.

Feliz dia do bibliotecário!


terça-feira, 9 de março de 2010

Serenata...




Permita que eu feche os meus olhos,
pois é muito longe e tão tarde!
Pensei que era apenas demora,
e cantando pus-me a esperar-te.

Permite que agora emudeça:
que me conforme em ser sozinha.
Há uma doce luz no silencio,
e a dor é de origem divina.

Permite que eu volte o meu rosto
para um céu maior que este mundo,
e aprenda a ser dócil no sonho
como as estrelas no seu rumo.


Cecília Meireles
In.: Viagem e Vaga Música

segunda-feira, 8 de março de 2010

Frio... chuva...



Ele: é que quando chove tenho saudades...
Ela: eu também e tenho saudades todos os dias.

domingo, 7 de março de 2010

Papéis...



Depois de uns meses, ele voltou.

Sim, o telefone toca já à noite e é ele novamente, com uma voz animada pergunta: "Você pode falar?" e ela responde: "Sim, diga."

Ele fala por que sumiu, conta as novidades e ainda diz que sua vida é uma novela e que já está acostumado, e depois pergunta se ela está bem. Ela responde que sim e que está tudo em ordem. Continuam falando sobre os projetos, aquele pedaço de papel, e então ele animado diz que já alugou uma loja que está em reforma, e logo ficará pronta.


E diz a ela:


"Quero que você a veja, a conheça, dê palpites, é importante pra mim."


Do outro lado da linha ela responde que sim, que tudo bem.


E ele completa: "Agora que você trabalha aqui por perto eu posso te pegar trazer aqui e te levar em casa, o que acha?"


Ela responde que tudo bem, que é só avisá-la.


Mas o que pensar sobre isso? Serão somente negócios ou tem alguma coisa além do pedaço de papel?

sábado, 6 de março de 2010

Impossível...

E ao longe no horizonte,
Emoldurado por tantos sentimentos,
Tantas sensações.

Eis que a saudade vem,
De encontro,
Ao peito,
Que guarda aquele,
Amor.

Aquela paixão,
Aquela sensação única,

É impossível dizer,
Adeus.


Por Tempestade

sexta-feira, 5 de março de 2010

Abraços...



"E naquele abraço noturno,
Desejo sentir sua respiração,
O bater do coração descompassado,
O corpo quente ao meu lado.

Te darei meu amor puro,
Sim, puro, pois não foi de nenhum outro,
Não sei se é amor realmente, pode ser
Algo muito maior!

E assim sigo na esperança
Que sempre renasce a cada dia...."


Por Tempestade

quarta-feira, 3 de março de 2010

A Lista de Schindler



A literatura e o cinema sempre foram minhas paixões, uma forma de ver o mundo pela lente ou pelas letras de outras pessoas e assim formular minhas próprias versões, meu próprios roteiros. Nesses anos todos, vários filmes me chamaram a atenção e me marcaram de alguma forma, seja por sua beleza fotográfica, sua direção, o roteiro, o cuidado na escolha dos atores, o cenário. E hoje venho falar sobre um desses muitos filmes marcantes - "A lista de Schindler".


Sob a maestria de Spilberg a história do genocídio dos judeus na segunda guerra conta com o olhar de um judeu, mas o mais importante, mostrar que havia alemães que mesmo dentro do regime nazista tinha dentro de si um amor pelo ser humano e foi capaz de perder sua fortuna para salvar milhares de judeus, o nome dele? Oscar Schindler.


Nesse drama onde a ficção e a realidade se misturam não há como ficarmos imóveis e sem nenhuma emoção no que é retrato nesse filme.


A imagem a seguir mostra uma cena emblemática do filme, onde a garotinha do vestido vermelho está junto dos demais judeus, um elemento de dramaticidade alta para nos fazer pensar sobre o Holocausto.



Pra mim um dos melhores filmes de Spilberg para não dizer que é o melhor dele.

Por isso meu Oscar vai para Spilberg e todos os envolvidos na construção dessa obra prima do cinema mundial.



Ficha técnica


A Lista de Schindler

título original: (The Schindler's List)
lançamento: 1993 (EUA)
direção: Steven Spielberg
atores: Liam Neeson , Ben Kingsley , Ralph Fiennes , Caroline Goodall , Jonathan Sagall
duração: 195 min
gênero: Drama


*Esse post faz parte da blogagem coletiva E o meu Oscar vai para... iniciativa do blog Fio de Ariadne.

segunda-feira, 1 de março de 2010

Nós & os filmes...



Como sempre o Fio de Ariadne e suas maravilhosas ideias.

Dessa vez o tema é o cinema e como não poderia deixar de ser, o Oscar.

A proposta da Blogagem Coletiva que começou no dia 19/02 e vai até o dia 07/03 é uma postagem sobre um ou mais filmes vencedores do prêmio máximo da Academia Americana. Como saber quais filmes já foram premiados em todos esses anos? É só conferir no post do Fio, clicando aqui.

Quem não puder participar da blogagem pode participar da enquete do Fio que vai estar no ar até o dia 07/03.

Vamos ao cinema?


Pegue o selo e participe!