domingo, 31 de maio de 2009

Pra você...



E no fim do dia (ou da noite) sempre se despedia de mim assim: beijos, tchau!
Naquele fim de noite, ou melhor, início de madrugada não foi diferente, enviou beijos e me deu tchau.
O sono já tinha chegado e com ele um torpor tomava conta de mim, de repente já estava debaixo dos lençóis e os olhos já cerrados, e adormeci. Você estava lá, nos meus sonhos, braços abertos vindo na minha direção, você me abraçou como nunca... Me beijou e sussurrou no meu ouvido "Quero você", e meu corpo correspondeu aquele desejo, tanto meu quanto seu... Suas mãos percorrendo meu corpo, abraço forte, sussurros, suspiros, beijos...
Fomos um do outro, de maneira sublime, terna, apaixonada (do nosso modo, como podíamos ser).
Entrelaçados e o único som era o da nossa respiração... Até que chegou o momento e você se despediu novamente, com: beijos e tchau!!!
Eu acordei e ainda sinto seu perfume, sua pele, você...

Você quer???
Que ventos te tragam....



Letícia Alves

sábado, 30 de maio de 2009

Pra sempre...


“Há pessoas que nos falam e nem as escutamos; há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam.

Mas há pessoas que, simplesmente, aparecem em nossa vida e que marcam para sempre..."

Cecília Meireles

quinta-feira, 28 de maio de 2009

E você????


Como já disse no post anterior sobre o tempo e todas as mazelas e consequências que a falta dele ou o passar do relógio nos faz, hoje vamos tirar um tempo e prestar atenção em uma boa causa.
Não sou mãe, mas não é preciso ter um filho para ser solidário ao próximo, a questão é que se olharmos ao nosso redor terá muita gente precisando de um auxílio, seja ele financeiro, de uma palavra amiga, de um sorriso, um abraço apenas, todos esses gestos fazem enorme diferença para quem os recebe. E pode ter certeza que fazem diferença a quem os doa de coração e alma puros.
E é nesse mesmo espírito de confraternização e auxílio que apoio e peço a todos vocês, amigos, seguidores, visitantes, leitores desse blog para nos ajudar a ajudar a uma pessoinha muito especial: o Henrique.
Para saber mais sobre ele e como ajudar, clique aqui.
Espero que vocês possam ajudar a essa família e vocês serão recompensados por esse gesto nobre, tenham certeza.
E você??? Está disposto a ajudar?

Beijos Tempestuosos a todos!
E agradeço desde já!

terça-feira, 26 de maio de 2009

Esse tempo.... mais uma vez....

Abrimos o jornal matinal ou em plena era da tecnologia, lemos notícias na Internet, todos os grandes jornais encontram-se disponíveis...
A cada dia que se passa as pessoas tem a sensação que o tempo fica cada vez mais curto, muita gente fala em um dia de 48 ou até de 72 horas, é isso mesmo! Já ouvi várias vezes e confesso que também não sou diferente das outras pessoas e já pensei assim, mas tenho me desprendido tanto quanto posso dessa alucinação do tempo que nos foi imposta pela modernidade.
A vida tem nos exigido muito, mas será que não é nossa própria culpa?
Não encontramos tempo pra nada, nem para dar bom dia, ligar para seu amigo que não fala há tempos, ir numa sorveteria sentar tranquilamente e saborear o sorvete.
Hoje se come andando, falamos ao telefone em movimento, vemos tv no celular, nos conectamos 24 horas por dia, e checamos nosso e-mail a cada 5 segundos. Tudo em nome de não perder tempo.
Tempo de má qualidade e que nos furta o que de melhor há na vida: amizades verdadeiras, amores, risadas....
E quando se pensa que tem tempo, você percebe que a vida passou e você não viveu, mas sobreviveu...
Aquele seu amigo de tempos já se casou e já tem até netos e você ainda está devendo a visita do apartamento novo dele quando ele tinha voltado da lua de mel....
Seu vizinho já mudou e você não percebeu...
Daí você se olha no espelho e vê uma expressão cansada e cabelos brancos (não estou dizendo que não devemos envelhecer, mas sim com qualidade de tempo e vida), não viu nada de interessante realmente!
E o tempo? O tempo começa a ficar contra você!
Pensemos: melhor parar 5 minutos e dar um alô para seu amigo, dar um abraço, do que mais tarde sentir-se culpado de não ter dado a devida atenção.
Pois não somos eternos, hoje eu e você estamos aqui, mas e amanhã?????
Aproveite o hoje e o TEMPO!








Sobre O Tempo
Pato Fu


Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio

Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio
Como zune um novo sedã

Tempo, tempo, tempo mano velho
Tempo, tempo, tempo mano velho
Vai, vai, vai, vai, vai, vai

Tempo amigo seja legal
Conto contigo pela madrugada
Só me derrube no final

Ah-ah-ah ah-ah
Ah-ah-ah ah-ah

Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio
Como zune um novo sedã

Tempo, tempo, tempo mano velho
Tempo, tempo, tempo mano velho
Vai, vai, vai, vai, vai, vai

Tempo amigo seja legal
Conto contigo pela madrugada
Só me derrube no final... oh-oh... oh-oh ah...


Uh... uh... ah au
Uh... uh... ah au
Vai, vai, vai, vai, vai, vai

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Amor a Flor da Pele


O encontro foi constrangedor
Ela ficou de cabeça baixa
Esperando ele se aproximar.
Ele não veio, faltou coragem,

E ela, então se foi.



Aquele tempo passou
Nada do que pertenceu
A ele existe mais.


Ele se lembra
Dos anos passados
Como se olhasse
Por uma janela embaçada.



O passado é uma
Coisa que ele vê,
Mas não toca.
E tudo que ele vê
É borrado e indistinto.

Fim

*trechos do filme Amor a flor da pele

domingo, 24 de maio de 2009

Paradoxo do nosso tempo...




Nós bebemos demais, gastamos sem critérios.
Dirigimos
rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e raramente estamos com Deus.
Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente.
Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos
à nossa vida e não vida aos nossos anos.
Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a
rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.
Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.

Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo,
mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos. Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores para armazenar mais
informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos cada vez menos.
Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta;do homem grande, de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.
Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.
Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral
descartáveis, dos cérebros ocos e das pílulas 'mágicas'. Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa.
Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.

Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão aqui para sempre.

George Carlin (1937-2008)





*eu recebi esse texto por e-mail de um grande amigo e concordo com a mensagem, por isso decidi postá-lo para que possamos refletir sempre.

Beijos Tempestuosos a todos que por aqui passarem!

sábado, 23 de maio de 2009

Encontro...



O relógio despertou no horário de sempre.
Pelas frestas da janela, os raios de sol anunciavam um novo dia.
Levantou-se preguiçosamente e foi em direção ao seu banho matinal.
Chuveiro ligado, água caindo sobre aquela pele morena,
Pele que carrega sensações,
Emoções, sentimentos, conexos e desconexos...
Desliga o chuveiro, enrola seu corpo esguio mas forte em sua toalha preferida.
Se volta para o quarto,
Caminha em direção ao guarda-roupas,
Abre aquelas portas pesadas,
Escolhe o vestido leve e florido,
Perfuma-se,
Penteia seus longos cabelos negros.
Olha mais uma vez para o espelho,
Dá um sorriso e joga um beijo em direção à sua imagem refletida.
Naquele dia que acabou de despertar, ela tem um importante encontro:

o encontro consigo mesma!

Letícia Alves
Trilha do momento

Sempre se reencontrando...

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Austrália...

Um filme que toca o coração.
Não é um filme pra ser visto por qualquer pessoa, pois em pleno século XXI com a urgência e pressa em tudo que se faz, a linguagem do cinema também acompanhou a velocidade da comunicação eletrônica e seus desdobramentos. E esse filme é o oposto da urgência do tempo, tem que se aproveitar dos diálogos, fotografia e música que fazem parte do filme.

Austrália é um filme que tem como cenário/tempo a época da Segunda Grande Guerra, numa terra até então distante e longígua. Fala do amor, do sonho como elementos primordiais para a composição da história de cada ser humano. Mostra a luta e a guerra tanto pessoal quanto nacional contra o preconceito e as más índoles.
Reflexão necessária e atual como nunca.

Assim como diz o ditado "Quem canta seus males espanta", Lady Ashley (Nicole Kidman) canta para espantar os males daquela terra distante, e serve também como caminho para o reencontro, como mostra Nullah, o menino aborígene ao cantar a música novamente.
Enfim, um filme pra ver, refletir e rever várias vezes.

Quem quiser ver o trailler e outras informações sobre o filme, clique aqui.
Algumas imagens do filme! Fica a dica para o fim de semana.

















*Obrigada, Madrasta querida pela indicação e empréstimo do filme.
E claro que a gente suspira sempre pelo Hugh.... ai ai...

Momento de memes e selos...

Bom, estou devendo a postagem de selos e memes que recebi durante a semana, então tirei um tempinho agora e vamos lá.

O primeiro eu recebi da mais nova amiga Wania do Encantaventos, que é um belo blog de poesias reflexões, vale a pena visitar.

O selo é "Esse blog me faz sorrir", e você deve postar as coisas que te fazem sorrir, então vamos lá:



1) O amor da minha mãe;
2) O sorriso de um bebê;
3) Um elogio da minha orientadora sobre minha pesquisa (tá gente, estou numa fase muito difícil e se minha orientadora elogia uma página da dissertação, eu ganho o dia rs..rs..);
4) A palavra de um amigo na hora certa;

5) Ajudar alguém que necessite de mim;
6) E a vida na sua mais perfeita magia.

Repasso esse selo aos meus amigos!!!
Obrigada Wania!


O próximo selo acompanhado de meme eu recebi do Ernani do Romance em Versos, e vamos lá. O selo se chama "8 coisas".



As regrinhas da brincadeira são:
1- A pessoa selecionada deve fazer uma lista com oito coisas que gostaria de fazer antes de morrer (meio bizarro né? mas brincadeira é brincadeira)
2 - É necessário que se faça uma postagem relacionando estas oito coisas e é necessários que a pessoa explicque as regras do jogo.
3- Ao finalizar, devemos convidar oito parceiros de blog.
4 - Deixar comentário para quem nos convidou.
Vamos lá:

1) Conhecer Paris;
2) Escrever um livro (tá bom, a minha dissertação já é meu primeiro livro, mas agora queria um de contos ou poemas);

3) Encontrar um homem bacana e legal e me casar (sim, eu ainda acredito que ele deve existir , mas não sei onde hehehehe);
4) Continuar escrevendo cartas mesmo em tempos de internet (por favor, não acabem com papéis e canetas);
5) Quero conhecer o Hugh Jackman (já que vamos passar 10 anos em uma ilha deserta, veja o post sobre o assunto
aqui);
6) Ser muito feliz;
7) Morar numa cidade montanhosa (tá, não vale Minas Gerais, onde já estou, quero uma cidade que tenha uma casa na montanha);
8) Viajar sempre!

Missão cumprida: postagem sobre o selo/meme, já deixei comentário pra quem me convidou, o Ernani, a minha lista já está prontinha aí, expliquei as regrinhas. Agora vou indicar as 8 pessoas que gostaria que respondessem.


*Wania
*Patty
*Madrasta
*Gisele
*Fernanda
*Eu e a solidão
*Noura
*Camila

Obrigada Ernani!



Agora é a vez do selo que recebi da querida Patty do Borboletas no Estomâgo.



Para esse selo deve-se as regrinhas são:

1. Aceitar o prêmio, publicá-lo no blog juntamente com o nome da pessoa que vos premiou e o link do seu blog.
2- Passar o prémio a outros 6 blogs e contactá-los a fim destes saberem que ganharam o prémio.


Indico os seguintes blogs:

*Paula do Canetas Coloridas
*Fofa do Coisas de Fofa
*Madrasta do A Madrasta Má
*Fernanda do Brisa Feliz
*Wania do Encantaventos
*Neguinha do Desejos Insanos

Obrigada, Patty!



*Obrigada a todos os amigos que se lembraram de mim! Depois de publicados aqui vão agora para meu slide show que fica do lado direito do blog.

Beijos Tempestuosos a todos!

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Blogueiro BioAgradável...

Esse selo "Seja 100% um blogueiro bioAgradável" é iniciativa da Laura do Coisas Frágeis, e eu fiquei conhecendo através do blog da Lobba.
Lendo a postagem sobre o selo, concordo plenamente com a iniciativa da Laura, então eu posto o texto abaixo que se encontra no post que ela fez, passem lá, vale a pena e muito.



Seja bioAgrádavel

Há pessoas bioagradáveis, de presença e prosa facilmente digeríveis pelos microorganismos que decodificam nossa emoção e nossa empatia. Há pessoas agradáveis que alegram o mundo com o som de seu coração, a sonoridade de seu riso e o brilho de seus olhos. Não sabendo o que lhes acontecerá no momento. Na arte de viver, há de se ter sabedoria suficiente para aceitar todas as ambigüidades e contradições, convivendo com a alegria e a tristeza, a grandeza e a mesquinharia. Encarar a realidade é fundamental, mas desfrutar da companhia de pessoas bioagradáveis é essencial. Só assim nos tornaremos uma delas. Trazem na alma a leveza capaz de operar a magia da vida; estão preparadas para mudanças e sua sabedoria lhes dá flexibilidade. São pessoas que vão até a raiz dos problemas e acontecimentos, aprendendo com eles; enxergam além do discurso ou do fato; a superficialidade não faz parte de seu DNA. Sabem que há coisas essenciais e fundamentais e outras fundamentais, mas não essenciais. São pessoas iluminadas que mantém seu alto-astral, apesar dos problemas cotidianos. Espalham uma “bondade que não se sente, tão natural é a sua compaixão”. Praticam o melhor exercício, de uma força terapêutica incrível: conjugam a qualquer hora e tempo o verbo AMAR. São capazes de transmutar energias negativas em possibilidades de amizade, perdão, paciência, suavidade, afetividade, amorosidade que, em principio, podem parecer prerrogativas femininas. Não estou falando de homem ou mulher; falo do gênero humano.Falo do equilíbrio necessário à convivência pacifica e harmônica entre todos.A única e verdadeira chance da humanidade ser próspera e feliz reside em reciclar-se, rapidamente, zerando esse ciclo vicioso em que vivemos, reorganizando-se em uma sociedade justa e solidária, capaz de compaixão, capaz de amar-se e amar o próximo como a si mesmo. Ser bioagradável é o único passaporte que nos levará ao nosso destino: a felicidade*.



Autor desconhecido*

Repasso esse selo a todos aqueles que me seguem e que são bioAgradáveis e por favor dêem os créditos para Laura do Coisas Frágeis.

Beijos Tempestuosos a todos!

sábado, 16 de maio de 2009




"Grandes almas sempre encontraram forte oposição de mentes medíocres".
Albert Einstein (1879-1955)

sexta-feira, 15 de maio de 2009

10 anos numa ilha deserta...

Para passar 10 anos em uma ilha deserta levaria esses itens, minha lista é bem singela!

Levaria Tom Hanks, pois ele tem experiência em viver uma ilha deserta, além de ser um dos meus atores preferidos.....



Também levaria minha coleção do Machado de Assis pra ler, pois tempo é o que teria de sobra ou não.... de acordo com o próximo item....



Levaria Hugh Jackman.... e dispensa comentários...




Levaria as cartas dos meus amigos queridos para ao reler não sentir tanta falta deles....




E por fim, levaria papel e lápis para escrever minhas memórias...

Penso que para passar 10 anos em uma ilha deserta estou com itens de primeira categoria!





*Essa postagem faz parte da Tertúlia Virtual. Tertúlia Virtual criado por Jorge Pinheiro (Expresso da Linha) e Eduardo P.L. (Varal de Idéias), reúne nesta CENTRAL DE RELACIONAMENTO as inscrições (nome e link) dos participantes das TERTÚLIAS todos os dias 15 do mês. Participem!

quinta-feira, 14 de maio de 2009




"O ciúme é odioso quando proveniente de alguém que nos desagrada, mas pode até ser agradável quando demonstra as inquietudes de um enamorado que nos cativou e que assim mostra seu apreço. Quanto mais zelo patentear, mais amor nos merece".


Molière (Jean-Baptiste Poquelin), escritor, FRA, 1622-1673

Que livro nacional você é?

Desde a semana passada tenho passado por vários blogs e visto um teste sobre que livro você é. Uma forma interessante de se conhecer através da literatura, se gostamos de escrever, também de ler eu suponho.Fiz o teste e posto agora a resposta. Quem quiser fazer, clique aqui e poste seu resultado, vai ser divertido.




Eu sou....


"Memórias póstumas de Brás Cubas", de Machado de Assis

Ok, você não é exatamente uma pessoa fácil e otimista, mas muita gente te adora. É possível, aliás, que você marque a história de sua família, de seu bairro... Quem sabe até de sua cidade? Afinal, você consegue ser inteligente e perspicaz, mas nem por isso virar as costas para a popularidade - um talento raro. Claro que esse cinismo ácido que você teima em destilar afasta alguns, e os mais jovens nem sempre conseguem entendê-lo. Mas nada que seu carisma natural e dinamismo não compensem.
"Memórias póstumas de Brás Cubas" (1881) é considerado o divisor de águas entre os movimentos Romântico e Realista. Uma das expressões da genialidade de Machado de Assis (e de sua refinada ironia), há décadas tem sido leitura obrigatória na maior parte das escolas e costuma agradar aos alunos adolescentes. Já inspirou filme e peças de teatro. É, portanto, um caso de clássico capaz de conquistar leitores variados. Proezas de Machado.
Gostei muito do resultado, pois sou fã incondicional de Machado de Assis!

E você?

Que livro nacional você é?

quarta-feira, 13 de maio de 2009



"Quero explodir as grades
E voar
Não tenho pra onde ir
Mas não quero ficar"


Novos Horizontes
Engenheiros do Hawaii
Composição: Humberto Gessinger

terça-feira, 12 de maio de 2009

Não há questões....



A noite chegando...

Dia atribulado ficando para trás...

Deita a cabeça no travesseiro e seu olhar encontra o teto do quarto, branco, iluminado ainda pela lâmpada acesa. Está cansada, mas o sono ainda não chega e enquanto isso pensa no dia que teve, as pequenas vitórias, os pequenos gestos, as vozes, o silêncio, a cor do arco-íris que se formou no fim daquela tarde depois de uma chuva fina.

Seu coração começa a palpitar quando se lembra de que por um triz pode falar com ele, saber o que estava havendo, mas ele desapareceu mais uma vez, como se estivesse em meio a neblina. Seu coração vai ficando mais leve e ao mesmo tempo apertado por saber que na verdade nada sabe. Que seus sentimentos já estão tão misturados que é difícil dizer se ela ainda precisa da resposta que espera ou se já virou a página em seu íntimo e precisa seguir em frente ou se simplesmente ela sabe que na verdade nunca houve nenhuma questão realmente posta que necessitasse de resposta.

Olha para o lado e os minutos passam no relógio tão depressa e ela apaga a luz, e pensa que precisa dormir, pois amanhã é um novo dia, um novo amanhecer, novas vitórias, novos gestos, novas vozes, novos silêncios e novas cores de um arco-íris a esperam.

E ela torce para que a resposta que não veio fique no passado onde não houve nenhuma questão a ser decidida...


Letícia Alves
Trilha do momento
Mente e coração esfriando quanto a resposta que não veio por não haver uma questão a ser decidida

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Ou Isto ou Aquilo...




Ou Isto ou Aquilo
Cecília Meireles


Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.


É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!


Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.


Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!


Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.


Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

domingo, 10 de maio de 2009

Mãe...



Mãe,
Palavra tão doce, constante, meiga e ao mesmo tempo forte.
Ser humano iluminado e que sempre nos acompamha.
Está ali na nossa dor, na nossa alegria, na nossa tristeza, nas nossas conquistas, pois tudo o que somos devemos à esse anjo de luz que Deus nos deu.


Mãe,
Companheira,
Mestre,
Psicóloga,
Médica,
Enfermeira e tantas outras atribuições....


Por amor, carinho e dedicação é que ela está sempre ao nosso lado, seja quando e onde for.
Nos apóia, encoraja, mas também adverte, admoesta, dá conselhos. Tudo em prol de nossa felicidade e crescimentos espiritual e material.
A única palavra que tenho para minha mãe é: MUITO OBRIGADA POR TUDO!


Feliz Dia das Mães!




*Esse post é uma homenagem à minha mãe, a todas as mães blogueiras ou não e faz parte da iniciativa da Vanessa do Fio de Ariadne, sempre com ótimas idéias.

sábado, 9 de maio de 2009

Olhar pela janela...



Levantou-se pela manhã...
Dia calmo, sereno e ainda havia a última estrela a piscar antes que o sol se levantasse.
Olhou o céu tão límpido e de um azul impressionante,
Contemplou assim a imensidão do universo.
Sentiu-se pequena perante aquele imenso azul, tudo era extenso, intenso mais uma vez.
Não, ela não queria sair dali,
Daquela janela onde contemplava aquele espetáculo luminoso.
Mas era preciso partir, deixar o azul para trás e voltar-se às outras cores, outros tons nem tão vivos, mas presentes.
A vida estava ali para ser vivida, bem ou mal, cheia de reveses, conflitos, choros, risadas, dúvidas, certezas, imposições, disposições, exposições e como sempre indefinições.
Virou-se,
Deu as costas para aquela janela, pedaço de paraíso e foi-se em direção ao cinza, ao verde, ao lilás e o azul ficando pra trás...


Letícia Alves
Trilha do momento
Escolhendo cores em uma paleta para colorir o caminho

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Resposta


Resposta
Skank

Composição: Samuel Rosa / Nando Reis

Bem mais que o tempo
Que nós perdemos
Ficou prá trás
Também o que nos juntou...

Ainda lembro
Que eu estava lendo
Só prá saber
O que você achou
Dos versos que eu fiz
Ainda espero
Resposta...

Desfaz o vento
O que há por dentro
Desse lugar
Que ninguém mais pisou...

Você está vendo
O que está acontecendo
Nesse caderno
Sei que ainda estão...

Os versos seus
Tão meus que peço
Nos versos meus
Tão seus que esperem
Que os aceite...

Em paz eu digo que eu sou
O antigo do que vai adiante
Sem mais eu fico onde estou
Prefiro continuar distante...

Bem mais que o tempo
Que nós perdemos
Ficou prá trás
Também o que nos juntou...

Ainda lembro
Que eu estava lendo
Só prá saber
O que você achou...

Dos versos seus
Tão meus que peço
Dos versos meus
Tão seus que esperem
Que os aceite...

Em paz eu digo que eu sou
O antigo do que vai adiante
Sem mais eu fico onde estou
Prefiro continuar distante...(2x)


Desfaz o vento
O que há por dentro
Desse lugar
Que ninguém mais pisou...

Você está vendo
O que está acontecendo
Nesse caderno
Sei que ainda estão...

Os versos seus
Tão meus que peço
Nos versos meus
Tão seus que esperem
Que os aceite...

Em paz eu digo que eu sou
O antigo do que vai adiante
Sem mais eu fico onde estou
Prefiro continuar distante...(3x)

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Questões....



Felicidade é um estado de espírito ou uma constante na vida?
O amor é para ter ou ser amado e vice-versa?
Os ventos trazem ou nos levam em diversas direções?
Tempestades ou calmarias?


Terreno firme ou corda bamba?
Racionalidade ou emoção?
Seguir em frente sem olhar pra trás ou tentar mais uma vez?


Beijos ou abraços?
Amassos ou laços?
Embaraços...


Dúvidas?
Certezas?
Verdades?
Mentiras?


Olhar no espelho ou se deixar expor?
Disposto...
Imposto...
Composto!


Questões!
Disposições!
Imposições!
Composições!


Indefinições!


Letícia Alves
Trilha do momento
Já não sei mais

quarta-feira, 6 de maio de 2009





"Quanto mais se avança, mais os passos abrandam. Nessa lentidão, creio reconhecer um sinal de felicidade".

Milan Kundera

terça-feira, 5 de maio de 2009

Eu....




Eu

(Pato Fu)

Eu...queria tanto encontrar
Uma pessoa como eu
A quem eu possa confessar
alguma coisa sobre mim


Quando acontece um grande amor
assim como você e eu
o tempo passa por nós dois
não lembro o que aconteceu


Eu...queria tanto encontrar
Uma pessoa como eu
A quem eu possa confessar
alguma coisa sobre mim


Mas nem por isso vou ficar
a questionar os erros meus
Você precisa procurar
Achar o que você perdeu


Eu...queria tanto encontrar
Uma pessoa como eu
A quem eu possa confessar
alguma coisa sobre mim

Pensamento...


“Para aquele que não sabe onde quer ir, não há vento favorável”.

Seneca
Tempestade
Trilha do momento
Pensativa sobre o caminho a seguir

segunda-feira, 4 de maio de 2009

O silêncio e a dúvida...


Sonhos,
Devaneios,
Anseios,
Desejos.


Não sei mais se os tenho,
Talvez apenas devaneios,
Correntes,
Constantes,
Entendiantes!


Prefiro que me larguem,
Abandonem,
Desfaçam esse laço.


Angústia da dúvida é pior do que a certeza,
A concretude
Da longitude.


Não suporto mais esse silêncio que corta e transpassa...
Necessito de barulho,
Pelo menos do som da sua voz,
Dizendo,
Respondendo a dúvida que se instalou,
E assim sei que seguirei em paz.

Letícia Alves
Trilha do momento
Coração querendo se acalmar

domingo, 3 de maio de 2009

Passado...presente...distante...ausente...perto...



Pensava que estava no passado e bem distante!

Mas por que tenho sempre a nítida sensação da sua presença constante?

Durmo, acordo, levanto-me, deito-me, caminho e somente o seu nome, seu rosto me acompanham pra onde quer que eu vá.

Passado tão presente é muito complicado...

Quisera eu que o passado ficasse bem distante, mas tão distante que eu tivesse me esquecido do seu olhar, das suas palavras, do seu sorriso, do seu toque.

Min'alma acorda no meio da noite sobressaltada, angustiada, triste, derrama-se em lágrimas e por que?

Porque você simplesmente não me deu uma palavra apenas,

Um sim....somente isso!Por que o seu corpo já me deu esse sinal várias vezes, e porque você teima em não se deixar levar por ele?

Pois o silêncio nessas ocasiões é mais cortante do que um alto e sonoro NÃO.

O coração não entende esse silêncio,

Apenas compreende o silêncio de dois corpos unidos pela mesma emoção,

Por que esse silêncio diz tudo....

E dessa forma segue um

Passado,
Presente,
Distante,
Ausente,
Perto!


Angústia sem fim!!!!


Letícia Alves
Trilha do momento
Coração descompassado novamente, mas até quando?

sábado, 2 de maio de 2009

Transparência...


Depois de andar por um longo caminho, ela se senta à beira do lago cristalino. Suas pernas tocam a superfície d'água e com os pés balançando dentro daquele lago tão límpido começa a refletir sobre sua caminhada até ali. Passarinhos voam sobre sua cabeça cantando alegremente e vão encontrar morada nas árvores próximas dali. O vento balança a folhagem tão verde ao longo da estrada e daquele oásis onde parece que não existe mais nada a não ser - ela, o vento e a paisagem em volta.Com seus dedos longos e finos, delicados, apanha ao lado várias pedrinhas de vários tamanhos, cores, texturas e começa a lançá-las dentro do lago, cada uma representando algum sentimento que ela quer que se vá para sempre. Sentimentos esses que não fazem bem a ela e nem a ninguém. Mas ela sabe que é simbólico esse ato, pois jamais seria capaz de sujar, manchar, tão bela e maculada água que traz tranqüilidade, paz interna e reflexões diversas. O dia vai passando e levando com ele os pensamentos longíquos que ela trouxe até ali naquele caminhar solitário, distante, longo, mas determinado.
Determinado a esquecer tudo aquilo que a fazia tão triste e que se transformava em lágrimas que por pouco não formariam um lago. Mas não um lago como aquele. Um lago salgado, triste, inquieto, soluçante, intempestivo. Calmaria é preciso, necessário à reflexão, e a mudança de rota, de caminho, de águas.
Levanta-se, olha ao redor e renovada segue o caminho, pensativa, mas aliviada e em plena renovação.
Uma brisa toca seu rosto, seus cabelos esvoaçam e ela sabe que ao seguir seu caminho encontrará um colo, um ombro, um afago, uma palavra de consolo e conforto, e até mesmo de encorajamento. Sim, encorajamento pra seguir em frente sem olhar pra trás. Para aquele lago onde deixou no fundo dele, várias pedrinhas retiradas do seu eu.
Tempestades se formaram, mas se dissiparam e trouxeram novo céu, novo sol, nova vida.
E os pés que tocaram a superfície daquele límpido lago agora tocam a areia fina do caminho a ser trilhado, um novo caminho.


Letícia Alves
Trilha do momento
Consciente de que cada dia é um novo caminho

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Distante...




De Viena eu só conhecia as lindas valsas que meu pai colocava no toca-fitas do carro lá nos idos da década de 70 em nossas viagens para a praia.
Também conhecia das aulas de história, o famoso império austríaco e todas as questões sócio-políticas de um país europeu. Mas graças à globalização e às ferramentas de tecnologia da informação, Viena e outro país do mundo podem estar há apenas um clique do mouse.
Nunca imaginei que de Viena eu conheceria outras coisas, como é o regime de casamento, o curso de alemão, as lindas paisagens floridas. Quero conhecer mais um pouco de Viena, muito além das valsas.
Já conheço esses marcadores lindos e os postais que trouxeram um pedacinho da cidade pra perto de mim.
Cris, muito obrigada pela amizade e Viena que me aguarde!


Letícia Alves
Trilha do momento
Agradecida por reconhecer mais uma amizade